Kefir de Uva – com Frete Grátis. Procurando Onde Comprar? Compre Aqui Só R$39,90

Procurando Onde Comprar Kefir de Uva ? O Kefir de Suco de Uva. Compre Aqui no Nosso Site por Apenas R$39,90 e Receba pelos Correios com Frete Grátis em Qualquer Cidade do Brasil.

Faça seu Pedido que nós enviamos pelos Correios e você recebe no seu endereço em Qualquer Cidade do Brasil.






     






Para fazer o pedido do Kefir de Uva clique no botão de cor Verde “COMPRAR”, após clicar abrirá uma nova janela para você preencher o seu e-mail e endereço completo de entrega, após escolhe a forma de pagamento que pode ser por boleto bancário ou cartões de crédito, após finalizar o pedido e efetuar o pagamento não precisa fazer a confirmação do pagamento pois é confirmado para nós automaticamente e será enviado o seu pedido para o endereço que você preencheu na tela antes da finalização do seu pedido.

Se você preferir fazer o pagamento por depósito ou transferência bancária temos conta nos seguintes bancos: Caixa Econômica, Banco do Brasil, Santander e Itaú. Se sua preferência for por depósito ou transferência solicite a nossa conta pelo nosso Whatsapp: (42)-999410892

SERÁ ENVIADO PARA VOCÊ:
– Porção De Kefir De Uva” Semidesidratados Para Começar O Cultivo
– Manual Do Kefir de Uva
– Instruções Para O Manuseio Do Kefir de Uva

“Não se preocupe pois o Kefir de Uva não estraga durante o transporte nos Correios”

Os pedidos são postados nos correios em até 2 dias após a aprovação do pagamento.
Após a Postagem nos Correios será Enviado o Código de Rastreamento para o seu E-mail.

PRAZOS DE ENTREGA POR ESTADOS:
– Paraná (PR) – Para esse Estado está sendo entregue de 3 a 4 dias.

– Minas Gerais (MG), Rio de Janeiro (RJ), Rio Grande do Sul (RS), Santa Catarina (SC), São Paulo (SP) – Para esses Estados está sendo entregue de 4 a 5 dias.

– Bahia (BA), Distrito Federal (DF), Espírito Santo (ES), Goiás (GO), Mato Grosso (MT), Mato Grosso do Sul (MS), Pará (PA), Paraíba (PB), Pernambuco (PE), Piauí (PI) – Para esses Estados está sendo entregue de 5 a 7 dias.

– Acre (AC), Alagoas (AL), Amapá (AP), Amazonas (AM), Ceará (CE), Maranhão (MA), Rio Grande do Norte (RN), Rondônia (RO), Roraima (RR), Sergipe (SE), Tocantins (TO) – Para esses Estados está sendo entregue de 6 a 8 dias.

Kefir é o melhor probiótico para promover a boa saúde, ao usar o Kefir sua saúde terá grandes benefícios, regula o intestino, auxilia na perda de peso, promove a saúde da pele, auxilia em cabelos saudáveis, reduz a ansiedade, trata depressão.

Todo ser humano é obrigado a consumir probióticos para ter saúde estável. Uma das causas de problemas no intestino é a carência de probióticos. Além de promover a saúde intestinal, estudo científico evidencia que probióticos como Kefir e Kombucha ajudam na saúde cerebral e pode ser efetivo no tratamento da depressão e ansiedade, o estudo foi publicado na revista Scientific Reports, na edição de 7 de março de 2017.

Os Benefícios do Kefir de Uva:

É um alimento facilmente digerível e uma rica fonte de proteínas e cálcio, que pode ser incluído na dieta diária de qualquer pessoa. Em linhas gerais promove uma purificação orgânica que auxilia a saúde e conseqüentemente a longevidade. O Kefir de Uva também é rico em vitamina B12, B1 e vitamina K. É uma fonte excelente de biotina, a vitamina B que aumenta a assimilação das outras vitaminas do complexo B. Seus grãos têm propriedades antitumorais, antibacterianas e antifúngicas e seu consumo diário produz bons efeitos em convalescença após doenças graves.

O uso do Kefir de Uva diariamente tem efeito comprovado no auxílio do tratamento de:

– Junções – alivia reumatismo, tira dores de extremidades e musculares;
– Cabeça – mantém a cabeça saudável, livre de dores e enxaquecas;
– Câncer – impede o aparecimento e cura em alguns casos, principalmente de pele;
– Fígado- melhora as suas funções, amolece o fígado duro e remove problema de vesícula;
– Coração – alivia e melhora as doenças cardíacas;
– Músculos – alivia músculos endurecidos e relaxa os músculos da nuca;
– Nervos – cura dores, insônia e tonturas;
– Obesidade – cura obesidade, queimando as gorduras (melhora a tireóide);
– Olhos – reabilita a potência e elimina a catarata;
– Cabelos – reafirma a cor natural e evita a calvície;
– Pulmões – fortifica, cura bronquite, asma e elimina tosse;
– Rins – cura suas enfermidades, melhora a urina e elimina cálculos renais;
– Sangue – baixa o colesterol, amacia as veias e artérias duras, cura alguns tipos de diabetes, diminui a hipertensão e cura hemorróidas, mantém o corpo fresco no verão e aquecido no inverno;
– Vida e Saúde – melhora o astral, transformando a vida em alegria.
– Distúrbios nervosos (ansiedade, insônia, síndrome de fadiga crônica)
– Catarros bronquiais e outros problemas respiratórios
– Alergias (em caso de erupções cutâneas, a ingestão de ½ litro por dia basta e recomenda-se o uso externo, friccionando o kefir nas áreas afetadas e deixando secar na pele)
– Escleroses
– Reumatismo e L.E.R. (lesões por esforços repetitivos)
– Tumores
– Problemas cardiovasculares (infarte e arteriosclerose)
– Problemas de vesícula
– Disfunções hepáticas
– Problemas renais e icterícia
– Doenças do estômago: gastrite, úlceras, regulariza a digestão
– Problemas intestinais: diarréias, intestino preguiçoso ou preso, hemorróidas.
– Problemas de sangue: anemia, leucemia
– Problemas de pele: dermatites, eczemas, lúpus, cândida, psoríase, herpes
– Males do Século: irradiações, exposições a monitores de vídeo, na desintoxicação de poluentes tóxicos
– Excesso de peso: acentua amplamente a assimilação de nutrientes e equilibra de maneira geral as funções do organismo, provoca uma sensação agradável de saciedade, que reduz o hábito de comer por compulsão, depressão ou ansiedade.

Além disso o Kefir de Uva previne a prisão de ventre, regularizando o processo digestivo, restaurando a microflora intestinal, o que é ótimo para quem se submeteu a longos tratamentos com antibióticos. O kefir de uva após 12 horas de fermentação produz efeito laxante e com 24 a 48 horas atua como normalizador do intestino. Quando fermentado por mais de 48 horas ele não deve ser ingerido, deve ser descartado e colocado nova água com açucar mascavo.

COMO FAZER O MANUSEIO DO KEFIR DE UVA

1- Em um frasco de vidro ou plástico, coloque uma colher de grãos de kefir de uva;
2- Junte um copo  (200 ml) de suco de uva natural;
3- O frasco deverá ser tampado (é importante haver um furo na tampa para maior oxigenação);
4- No dia seguinte deve-se coar os grãos e tomar este suco que vai estar fermentada gaseificada e muito saborosa. Você perceberá que os grãos se multiplicaram. Coloque os grãos novamente no pote de vidro ou plástico limpo e repita a primeira operação. Quando tiver aumentado bastante pode congelar e guardar como reserva.

Viili Yogurt Procurando Onde Comprar ? O Viili Iogurte Infinito. Compre Aqui Só R$29,90 com Frete Grátis para Todo Brasil.

Comprar Viili Iogurte

Viili Yogurt Procurando Onde Comprar Encontrar ou Como Conseguir ? O Viili Iogurte Infinito. Compre Aqui esse Probiótico no Nosso Site por Apenas R$29,90 e Receba pelos Correios com Frete Grátis em Qualquer Cidade do Brasil.

Faça seu Pedido que nós enviamos pelos Correios e você recebe no seu endereço.

Veja Aqui mais Abaixo da Foto do Viili Yogurt as Informações de Como Comprar e o Botão para Gerar o Pagamento e Preencher os Seus Dados de Entrega.villi-iogurte

Para Comprar e Pagar o Viili Yogurt para Receber no seu Endereço em Qualquer Cidade do Brasil, Siga as Instruções a Seguir:

Compre Aqui o seu Viili Yogurt também chamado de Viili Iogurte Infinito e Receba no seu Endereço com Frete Grátis para Qualquer Cidade do Brasil. Apenas R$ 29,90.

Após a Postagem nos Correios será Enviado o Código de Rastreamento para o seu E-mail.

Após você finalizar o pagamento não precisa confirmar pois ele é identificado automaticamente.

Clique nesse botão abaixo “COMPRAR” de cor VERDE e você será direcionado para o PAGSEGURO Sistema de Pagamento que utilizamos para finalizar o pagamento da compra do Viili iogurte infinito que pode ser pago com Cartões de Crédito em até 4x ou por Boleto Bancário á vista ou transferência Bancária para todos os Bancos.
Após clicar nesse botão abaixo “COMPRAR” será aberto uma nova tela, digite seu e-mail e clique em Avançar para prosseguir e preencher os seus dados e endereço de entrega para escolher a forma de pagamento e finalizar seu pedido e pagamento.







Se você preferir Pagar por depósito ou transferência bancária temos conta na Caixa Econômica, Banco do Brasil, Banco Inter, Santander e Itaú, solicite o numero da nossa conta pelo nosso e-mail ou WhatsApp que informaremos para você.

SERÁ ENVIADO PARA VOCÊ:
– Porção de Grãos Sementes Starter do Viili YOGURT Desidratado Para Começar O Cultivo
– Manual do Viili YOGURT o Iogurte Infinito
– Instruções Para O Manuseio do Viili YOGURT desde o início até a manutenção para o consumo diário.

“Não se preocupe pois o Viili YOGURT não estraga durante o transporte nos Correios”.

Os pedidos são postados nos correios em até 2 dias após a aprovação do pagamento.

PRAZOS DE ENTREGA POR ESTADOS:
– Paraná (PR) – Para esse Estado está sendo entregue de 3 a 4 dias.

– Minas Gerais (MG), Rio de Janeiro (RJ), Rio Grande do Sul (RS), Santa Catarina (SC), São Paulo (SP) – Para esses Estados está sendo entregue de 4 a 5 dias.

– Bahia (BA), Distrito Federal (DF), Espírito Santo (ES), Goiás (GO), Mato Grosso (MT), Mato Grosso do Sul (MS), Pará (PA), Paraíba (PB), Pernambuco (PE), Piauí (PI) – Para esses Estados está sendo entregue de 5 a 7 dias.

– Acre (AC), Alagoas (AL), Amapá (AP), Amazonas (AM), Ceará (CE), Maranhão (MA), Rio Grande do Norte (RN), Rondônia (RO), Roraima (RR), Sergipe (SE), Tocantins (TO) – Para esses Estados está sendo entregue de 6 a 8 dias.

Ou pelo nosso E-mail: atendimento.kefir@gmail.com

O VIILI é um iogurte mesófilo (se desenvolve melhor em condições de temperatura moderada), procedente dos países nórdicos (Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega e Suécia). Sua temperatura ideal de fermentação situa-se em torno de 22° e considera-se 25° já uma temperatura limite, que não deve ser excedida para que se obtenha a consistência ideal. 

A ação microbiana de bactérias lácticas produzem exopolissacáridos, responsáveis por sua consistência gelatinosa e o sabor suave e agradável, levemente doce se comparado a outros laticínios em cultura de iogurte, tornando-se uma boa opção inclusive para crianças pequenas. 

O VIILI  também apresenta uma superfície de crescimento de levedura, na qual se forma uma camada aveludada.

Nos países nórdicos o Creme VIILI é feito a partir de nata em vez de leite e é usado na culinária, como creme de leite, com cebolinha e outros temperos, como molho frio para os peixes ou como base para molhos de imersão. 

De fácil manuseio, seu preparo necessita somente da cultura inicial (starter em pó, granulado ou pasta), leite, recipiente esterilizado e colher também esterilizada. Basta reidratar brevemente e misturar o starter ao leite, deixando descansar em temperatura ambiente, até que após 24 horas nota-se que endureceu no vasilhame. Este tempo para a obtenção do ponto é  variável, especialmente por se tratar de produto natural e portanto suscetível a diversas influências decorrentes da qualidade do leite utilizado (sempre integral), manuseio e temperatura local (do ambiente aonde se dá a fermentação). Não utiliza iogurteira e basta ter uma vez para de seu próprio iogurte retirar a matriz para o próximo.

Instruções para o manuseio do Viili Iogurte Infinito

1. Esterilize os utensílios.

2. Reidrate o conteúdo da embalagem recebida colocando-o em duas colheres de sopa de leite (integral e à temperatura ambiente) durante 15 minutos. Após, dê a partida inicial misturando o starter reidratado a 100ml de leite (integral e à temperatura ambiente) e batendo no liquidificador ou mixer por aproximadamente 2 minutos. Depois, despeje todo o conteúdo num recipiente de vidro e tampe com filme plástico, guardanapo ou toalha de papel, fixando com fio ou elástico.

3. Deixe fermentar até que atinja o ponto ideal de firmeza. O tempo base para este processo é de 24 horas, porém varia por estarmos trabalhando com produto natural, suscetível a diversas influências decorrentes de uma série de fatores, como a qualidade do leite utilizado (sempre integral e à temperatura ambiente), manuseio e temperatura local (do ambiente aonde se dá a fermentação). A temperatura ambiente indicada situa-se em torno de 22°.

4. O recipiente da fermentação deve ficar totalmente estático, sem ser movimentado ou balançado nesse período.

5. Assim que perceber a consistência firme, coloque-o na geladeira para estabilizar a fermentação.

6. Entre duas e quatro horas pode retirar, está pronto seu VIILI. Antes de servi-lo faça a nova partida, tirando um pouco do iogurte pronto do centro do recipiente. Para cada colher de sopa cheia retirada, coloque o equivalente a 100ml de leite integral e à temperatura ambiente.

7. O que sobrou pode ser consumido puro, com adição de frutas, a seu gosto.

8. Quando fizer pela primeira vez, não consuma o primeiro, apenas tire a próxima partida e comece a consumir a partir do terceiro ou quarto, de preferência. Nos primeiros dias o gosto ainda estará carbonatado, mas à medida que as fermentações forem se sucedendo o sabor passará a ser o natural .

9. Se você perceber que o iogurte “desandou”, seja por por alteração brusca ou inadequação de temperatura, desproporção do leite ou qualquer outro motivo, não se preocupe; é só dessorar este resultante colocando-o em um coador de café e deixando-o na geladeira em torno de 4 horas (ou até todo o soro ser drenado). Após misture o conteúdo do coador a 100ml de leite (integral e à temperatura ambiente) e bata no liquidificador ou mixer por aproximadamente 2 minutos. Depois, despeje todo o conteúdo num recipiente de vidro e tampe com filme plástico, guardanapo ou toalha de papel, fixando com fio ou elástico.

10. Não esqueça de fazer seu starter reserva. Assim que fizer seu primeiro iogurte, lembre de retirar uma parte e congelar.

11. Basta seguir estas instruções, dar manutenção e o seu VIILI será para sempre.

villi-iogurte

Viili Iogurte Infinito
Viili Iogurte Infinito

 

Caspian Sea Yogurt CSY Procurando Onde Comprar ? Caspian Iogurte Infinito. Compre Aqui Só R$29,90 com Frete Grátis para Todo Brasil.

Comprar Caspian Sea Iogurte

Caspian Sea Yogurt CSY Procurando Onde Comprar Encontrar ou Como Conseguir ? Iogurte Infinito. Compre Aqui esse Probiótico no Nosso Site por Apenas R$29,90 e Receba pelos Correios com Frete Grátis em Qualquer Cidade do Brasil.

Faça seu Pedido que nós enviamos pelos Correios e você recebe no seu endereço.

Veja Aqui mais Abaixo da Foto do Caspian Sea Yogurt as Informações de Como Comprar e o Botão para Gerar o Pagamento e Preencher os Seus Dados de Entrega.caspian-sea-iogurte

Para Comprar e Pagar o Caspian Sea Yogurt para Receber no seu Endereço em Qualquer Cidade do Brasil, Siga as Instruções a Seguir:

Compre Aqui o seu Caspian Sea Yogurt também chamado de Caspian Iogurte Infinito e Receba no seu Endereço com Frete Grátis para Qualquer Cidade do Brasil. Apenas R$ 29,90.

Após a Postagem nos Correios será Enviado o Código de Rastreamento para o seu E-mail.

Após você finalizar o pagamento não precisa confirmar pois ele é identificado automaticamente.

Clique nesse botão abaixo “COMPRAR” de cor VERDE e você será direcionado para o PAGSEGURO Sistema de Pagamento que utilizamos para finalizar o pagamento da compra do Cáspio iogurte infinito que pode ser pago com Cartões de Crédito em até 4x ou por Boleto Bancário á vista ou transferência Bancária para todos os Bancos.
Após clicar nesse botão abaixo “COMPRAR” será aberto uma nova tela, digite seu e-mail e clique em Avançar para prosseguir e preencher os seus dados e endereço de entrega para escolher a forma de pagamento e finalizar seu pedido e pagamento.







Se você preferir Pagar por depósito ou transferência bancária temos conta na Caixa Econômica, Banco do Brasil, Banco Inter, Santander e Itaú, solicite o numero da nossa conta pelo nosso e-mail ou WhatsApp que informaremos para você.

SERÁ ENVIADO PARA VOCÊ:
– Porção de Grãos Sementes Starter do CASPIAN SEA YOGURT Desidratado Para Começar O Cultivo
– Manual do CASPIAN SEA YOGURT o Iogurte Infinito
– Instruções Para O Manuseio do CASPIAN SEA YOGURT desde o início até a manutenção para o consumo diário.

“Não se preocupe pois o CASPIAN SEA YOGURT não estraga durante o transporte nos Correios”.

Os pedidos são postados nos correios em até 2 dias após a aprovação do pagamento.

PRAZOS DE ENTREGA POR ESTADOS:
– Paraná (PR) – Para esse Estado está sendo entregue de 3 a 4 dias.

– Minas Gerais (MG), Rio de Janeiro (RJ), Rio Grande do Sul (RS), Santa Catarina (SC), São Paulo (SP) – Para esses Estados está sendo entregue de 4 a 5 dias.

– Bahia (BA), Distrito Federal (DF), Espírito Santo (ES), Goiás (GO), Mato Grosso (MT), Mato Grosso do Sul (MS), Pará (PA), Paraíba (PB), Pernambuco (PE), Piauí (PI) – Para esses Estados está sendo entregue de 5 a 7 dias.

– Acre (AC), Alagoas (AL), Amapá (AP), Amazonas (AM), Ceará (CE), Maranhão (MA), Rio Grande do Norte (RN), Rondônia (RO), Roraima (RR), Sergipe (SE), Tocantins (TO) – Para esses Estados está sendo entregue de 6 a 8 dias.

Ou pelo nosso E-mail: atendimento.kefir@gmail.com

O Caspian Sea Yogurt (yogurt do Mar Caspio) é um tipo de iogurte infinito, nele não há grãos visíveis como no kefir, as bactérias lacteas(estreptococos cremoris nome científico Lactococcus lactis subespécie cremoris como o componente principal; Gluconobacter Bacillus, Lactobacillus Lactobacillus, de levedura) estão misturadas no yogurt.

Este fungo, tem o hábito de liberar a “goma” em torno das bactérias ao começar a fermentação do ácido láctico, este material viscoso dá uma textura única ao iogurte do Mar Cáspio semelhante ao mel sendo um pouco gelatinosa.

O Caspian fermenta a uma temperatura entre 20 a 30 ºC , basta ter a cultura inicial , ou a “semente” e teremos iogurte infinito. Essa “semente” nada mais é do que uma pequena porção do yogurt pronto,devemos tirar a camada superficial e usar uma porção do centro do yogurt como “muda”.Isso deve ser feito antes de consumir seu yogurt para evitar o risco de contaminação. A essa “semente”acrescentamos mais um copo de leite e após 8 a 12 hrs seu yogurt estará pronto novamente,e deve ser levado à geladeira para gelar e estabilizar a fermentação antes de ser consumido.

Podemos congelar pequenas quantidades desse yogurt como reserva por até 60 dias para o caso de haver contaminação ou de alguém comer tudo e esquecer de tirar uma muda antes.

Quanto ao sabor é mais suave que kefir, mas também é muito mais simples nutricionalmente .Agrada muito o paladar das crianças em geral.Também pode ser dessorado para fazer um delicioso yogurt grego(assim como o kefir).

Iogurte Caspian Sea Yogurt conhecido por IOGURTE DO MAR CASPIO, CSY, MATSOUN, MATSONI, CREME DE LEITE BRANCO e outras denominações, o iogurte da região situada entre o Mar Cáspio e o Mar Negro, na Europa Oriental, é um grande diferencial tratando-se de fermentados. Sua cremosidade única, ausência de acidez e especialmente o fato de não ser azedo como outros fermentados, agrada a todos. Mesófilo (se desenvolve melhor em condições de temperatura moderada), sua temperatura ideal de fermentação situa-se em torno de 24°.

De consistência firme e sabor suave, lembra o iogurte grego. Probióticos vivos (Lactococcus cremoris FC) e polissacarídeos viscosos (EPS) contribuem muito para a melhora do organismo, atuando na microflora intestinal e aumentando o teor de imunidade.

De fácil manuseio, seu preparo necessita somente da cultura inicial (starter em pó, granulado ou pasta), leite, recipiente esterilizado e colher também esterilizada. Basta reidratar brevemente e misturar o starter ao leite, deixando descansar em temperatura ambiente, até que após 24 horas nota-se que endureceu no vasilhame. Este tempo para a obtenção do ponto é variável, especialmente por se tratar de produto natural e portanto suscetível a diversas influências decorrentes da qualidade do leite utilizado (sempre integral), manuseio e temperatura local (do ambiente aonde se dá a fermentação). Não utiliza iogurteira e basta ter uma vez para de seu próprio iogurte retirar a matriz para o próximo.

É delicioso vale a pena consumir

Instruções para o manuseio do Caspian Sea Yogurt

1. Esterilize os utensílios.

2. Reidrate o conteúdo da embalagem recebida colocando-o em duas colheres de sopa de leite (integral e à temperatura ambiente) durante 15 minutos. Após, dê a partida inicial misturando o starter reidratado a 100ml de leite (integral e à temperatura ambiente) e batendo no liquidificador ou mixer por aproximadamente 2 minutos. Depois, despeje todo o conteúdo num recipiente de vidro e tampe com filme plástico, guardanapo ou toalha de papel, fixando com fio ou elástico.

3. Deixe fermentar até que atinja o ponto ideal de firmeza. O tempo base para este processo é de 24 horas, porém varia por estarmos trabalhando com produto natural, suscetível a diversas influências decorrentes de uma série de fatores, como a qualidade do leite utilizado (sempre integral e à temperatura ambiente), manuseio e temperatura local (do ambiente aonde se dá a fermentação). A temperatura ambiente indicada situa-se em torno de 24°.

4. O recipiente da fermentação deve ficar totalmente estático, sem ser movimentado ou balançado nesse período. 

5. Assim que perceber a consistência firme, coloque-o na geladeira para estabilizar a fermentação.

6. Entre duas e quatro horas pode retirar, está pronto seu CSY. Antes de servi-lo faça a nova partida, tirando um pouco do iogurte pronto do centro do recipiente. Para cada colher de sopa cheia retirada, coloque o equivalente a 100ml de leite integral e à temperatura ambiente.

7. O que sobrou pode ser consumido puro, com adição de frutas, a seu gosto.

8. Quando fizer pela primeira vez, não consuma o primeiro, apenas tire a próxima partida e comece a consumir a partir do terceiro ou quarto, de preferência. Nos primeiros dias o gosto ainda estará carbonatado, mas à medida que as fermentações forem se sucedendo o sabor passará a ser o natural . 

9. Se você perceber que o iogurte “desandou”, seja por por alteração brusca ou inadequação de temperatura, desproporção do leite ou qualquer outro motivo, não se preocupe; é só dessorar este resultante colocando-o em um coador de café e deixando-o na geladeira em torno de 4 horas (ou até todo o soro ser drenado). Após misture o conteúdo do coador a 100ml de leite (integral e à temperatura ambiente) e bata no liquidificador ou mixer por aproximadamente 2 minutos. Depois, despeje todo o conteúdo num recipiente de vidro e tampe com filme plástico, guardanapo ou toalha de papel, fixando com fio ou elástico.

10. Não esqueça de fazer seu starter reserva. Assim que fizer seu primeiro iogurte, lembre de retirar uma parte e congelar.

 11. Basta seguir estas instruções, dar manutenção e o seu CSY será para sempre.

caspian-sea-iogurte

Caspian Sea Yogurt
Caspian Sea Yogurt
Caspian Sea Iogurte Infinito
Caspian Sea Iogurte Infinito
Comprar Caspian Sea Iogurte Infinito
Comprar Caspian Sea Iogurte Infinito

 

Bulgaricus Yogurt Procurando Onde Comprar ? O Bulgaricus Iogurte Infinito. Compre Aqui Só R$29,90 com Frete Grátis para Todo Brasil.

Bulgaricus Yogurt Procurando Onde Comprar Encontrar ou Como Conseguir ? O Bulgaricus Iogurte Infinito. Compre Aqui esse Probiótico no Nosso Site por Apenas R$29,90 e Receba pelos Correios com Frete Grátis em Qualquer Cidade do Brasil.

Faça seu Pedido que nós enviamos pelos Correios e você recebe no seu endereço.

Veja Aqui mais Abaixo da Foto do Bulgaricus Yogurt as Informações de Como Comprar e o Botão para Gerar o Pagamento e Preencher os Seus Dados de Entrega.Bulgaricus-Iogurte

Para Comprar e Pagar o Bulgaricus Yogurt para Receber no seu Endereço em Qualquer Cidade do Brasil, Siga as Instruções a Seguir:

Compre Aqui o seu Bulgaricus Yogurt também chamado de Bulgaricus Iogurte Infinito e Receba no seu Endereço com Frete Grátis para Qualquer Cidade do Brasil. Apenas R$ 29,90.

Após a Postagem nos Correios será Enviado o Código de Rastreamento para o seu E-mail.

Após você finalizar o pagamento não precisa confirmar pois ele é identificado automaticamente.

Clique nesse botão abaixo “COMPRAR” de cor VERDE e você será direcionado para o PAGSEGURO Sistema de Pagamento que utilizamos para finalizar o pagamento da compra do Bulgaricus iogurte infinito que pode ser pago com Cartões de Crédito em até 4x ou por Boleto Bancário á vista ou transferência Bancária para todos os Bancos.
Após clicar nesse botão abaixo “COMPRAR” será aberto uma nova tela, digite seu e-mail e clique em Avançar para prosseguir e preencher os seus dados e endereço de entrega para escolher a forma de pagamento e finalizar seu pedido e pagamento.







Se você preferir Pagar por depósito ou transferência bancária temos conta na Caixa Econômica, Banco do Brasil, Banco Inter, Santander e Itaú, solicite o numero da nossa conta pelo nosso e-mail ou WhatsApp que informaremos para você.

SERÁ ENVIADO PARA VOCÊ:
– Porção de Grãos Sementes Starter do Bulgaricus YOGURT Desidratado Para Começar O Cultivo
– Manual do Bulgaricus YOGURT o Iogurte Infinito
– Instruções Para O Manuseio do Bulgaricus YOGURT desde o início até a manutenção para o consumo diário.

“Não se preocupe pois o Bulgaricus YOGURT não estraga durante o transporte nos Correios”.

Os pedidos são postados nos correios em até 2 dias após a aprovação do pagamento.

PRAZOS DE ENTREGA POR ESTADOS:
– Paraná (PR) – Para esse Estado está sendo entregue de 3 a 4 dias.

– Minas Gerais (MG), Rio de Janeiro (RJ), Rio Grande do Sul (RS), Santa Catarina (SC), São Paulo (SP) – Para esses Estados está sendo entregue de 4 a 5 dias.

– Bahia (BA), Distrito Federal (DF), Espírito Santo (ES), Goiás (GO), Mato Grosso (MT), Mato Grosso do Sul (MS), Pará (PA), Paraíba (PB), Pernambuco (PE), Piauí (PI) – Para esses Estados está sendo entregue de 5 a 7 dias.

– Acre (AC), Alagoas (AL), Amapá (AP), Amazonas (AM), Ceará (CE), Maranhão (MA), Rio Grande do Norte (RN), Rondônia (RO), Roraima (RR), Sergipe (SE), Tocantins (TO) – Para esses Estados está sendo entregue de 6 a 8 dias.

Ou pelo nosso E-mail: atendimento.kefir@gmail.com

O Bulgaricus Iogurte Infinito é procedente da Bulgária, terra dos iogurtes, o Bulgaricus é produto da sinergia entre as bactérias Streptococcus Thermophilus e Lactobacillus Bulgaricus (desde 2014 denominada Delbrueckii Lactobacillus subespécie Bulgaricus), identificada em 1905 pelo biólogo Estame Grigorov. Existente ao natural somente no ar búlgaro, tem uma única subespécie (GLB44) extraída da flor da snowdrop (também na Bulgária), mas é produzido artificialmente em diversos países.

Mesófilo (se desenvolve melhor em condições de temperatura moderada), o Bulgaricus tem sua temperatura ideal de fermentação em torno de 22°, mas atinge a consistência ideal até em temperaturas mais elevadas, na faixa limite dos 30°. Seu sabor é neutro e muito agradável. Sintetiza lactose produzindo ácido láctico e produz também bacteriocinas, que matam bactérias indesejáveis no organismo, destacando-se por uma gama enorme de benefícios à saúde. Não por acaso, os búlgaros formam um dos povos de maior longevidade saudável de nosso planeta.

De fácil manuseio, seu preparo necessita somente da cultura inicial (starter em pó, granulado ou pasta), leite, recipiente esterilizado e colher também esterilizada. Basta reidratar brevemente e misturar o starter ao leite, deixando descansar em temperatura ambiente, até que após 24 horas nota-se que endureceu no vasilhame. Este tempo para a obtenção do ponto é variável, especialmente por se tratar de produto natural e portanto suscetível a diversas influências decorrentes da qualidade do leite utilizado (sempre integral), manuseio e temperatura local (do ambiente aonde se dá a fermentação). Não utiliza iogurteira e basta ter uma vez para de seu próprio iogurte retirar a matriz para o próximo.

O que é Lactobacillus Bulgaricus?

Bactéria

Lactobacillus é um gênero de bactérias benéficas que vivem no corpo humano e estão normalmente presentes no trato gastrointestinal e na vagina. Embora eles constituem apenas uma porção relativamente pequena da flora intestinal, ajudam a converter a lactose e outros açúcares em ácido láctico. Há um número de diferentes estirpes de Lactobacillus, sendo que o Lactobacillus bulgaricus é uma delas. Elas podem ser encontradas em alguns queijos macios e iogurtes.

História

Existe uma lenda búlgara que fala de um jovem pastor que vigiava o seu rebanho na cordilheira dos Bálcãs. A história conta que as cabras do rapaz produziram tanto leite que ele não tinha latas suficientes para armazená-lo. Então, para não perder o leite, ele fez um saco da pele de um cordeiro e colocou-o ali. Na manhã seguinte, ele descobriu que o leite tinha se transformado em iogurte, o que teria acontecido devido aos Lactobacillus bulgaricus.

Importância

Os benefícios do Lactobacillus bulgaricus para a saúde foram descobertos em 1905 pelo biólogo búlgaro Stamen Grigorov, quando ele isolou essas bactérias a partir de culturas de iogurte. Grigov comprovou que os Lactobacillus eram benéficos para o tratamento e prevenção de uma série de doenças, tais como tuberculose, úlceras e fadiga.

Lactobacillus bulgaricus e iogurte

Hoje, o Lactobacillus bulgaricus é uma das várias espécies comuns de bactérias utilizadas na produção de iogurte. Nesse processo, o L. bulgaricus se alimenta do leite e produz ácido lático. As bactérias ajudam a quebrar a enzima lactose no intestino e ajudam na digestão.

Função

Os Lactobacillus bulgaricus ajudam o corpo a quebrar certas enzimas, como a lactose, o que pode auxiliar o processo digestivo, especialmente em pessoas que são intolerantes à lactose. As bactérias amigáveis também ajudam a promover o crescimento de outras bactérias benéficas e a manter um sistema imunológico saudável. Elas também podem ajudar o corpo a metabolizar lipídios e manter níveis saudáveis de colesterol. Já que o L. bulgaricus tem propriedades antibióticas, pode ajudar a prevenir infecções e evitar a proliferação de microrganismos patogênicos no intestino.

Instruções para o manuseio do Bulgaricus Iogurte Infinito

1. Esterilize os utensílios.

2. Reidrate o conteúdo da embalagem recebida colocando-o em duas colheres de sopa de leite (integral e à temperatura ambiente) durante 15 minutos. Após, dê a partida inicial misturando o starter reidratado a 100ml de leite (integral e à temperatura ambiente) e batendo no liquidificador ou mixer por aproximadamente 2 minutos. Depois, despeje todo o conteúdo num recipiente de vidro e tampe com filme plástico, guardanapo ou toalha de papel, fixando com fio ou elástico.

3. Deixe fermentar até que atinja o ponto ideal de firmeza. O tempo base para este processo é de 24 horas, porém varia por estarmos trabalhando com produto natural, suscetível a diversas influências decorrentes de uma série de fatores, como a qualidade do leite utilizado (sempre integral e à temperatura ambiente), manuseio e temperatura local (do ambiente aonde se dá a fermentação). A temperatura ambiente indicada situa-se em torno de 24°.

4. O recipiente da fermentação deve ficar totalmente estático, sem ser movimentado ou balançado nesse período.

5. Assim que perceber a consistência firme, coloque-o na geladeira para estabilizar a fermentação. 

6. Entre duas e quatro horas pode retirar, está pronto seu Bulgaricus. Antes de servi-lo faça a nova partida, tirando um pouco do iogurte pronto do centro do recipiente. Para cada colher de sopa cheia retirada, coloque o equivalente a 100ml de leite integral e à temperatura ambiente.

7. O que sobrou pode ser consumido puro, com adição de frutas, a seu gosto.

8. Quando fizer pela primeira vez, não consuma o primeiro, apenas tire a próxima partida e comece a consumir a partir do terceiro ou quarto, de preferência. Nos primeiros dias o gosto ainda estará carbonatado, mas à medida que as fermentações forem se sucedendo o sabor passará a ser o natural.

9. Se você perceber que o iogurte “desandou”, seja por por alteração brusca ou inadequação de temperatura, desproporção do leite ou qualquer outro motivo, não se preocupe; é só dessorar este resultante colocando-o em um coador de café e deixando-o na geladeira em torno de 4 horas (ou até todo o soro ser drenado). Após misture o conteúdo do coador a 100ml de leite (integral e à temperatura ambiente) e bata no liquidificador ou mixer por aproximadamente 2 minutos. Depois, despeje todo o conteúdo num recipiente de vidro e tampe com filme plástico, guardanapo ou toalha de papel, fixando com fio ou elástico.

10. Não esqueça de fazer seu starter reserva. Assim que fizer seu primeiro iogurte, lembre de retirar uma parte e congelar.

11. Basta seguir estas instruções, dar manutenção e o seu Bulgaricus será para sempre.

Bulgaricus-Iogurte

Bulgaricus Yogurt Iogurte
Bulgaricus Yogurt Iogurte

Filmjolk Yogurt Procurando Onde Comprar ? O Filmjolk Iogurte Infinito. Compre Aqui Só R$29,90 com Frete Grátis para Todo Brasil.

Comprar Filmjolk Iogurte

Filmjolk Yogurt Procurando Onde Comprar Encontrar ou Como Conseguir ? O Filmjolk Iogurte Infinito. Compre Aqui esse Probiótico no Nosso Site por Apenas R$29,90 e Receba pelos Correios com Frete Grátis em Qualquer Cidade do Brasil.

Faça seu Pedido que nós enviamos pelos Correios e você recebe no seu endereço.

Veja Aqui mais Abaixo da Foto do Filmjolk Yogurt as Informações de Como Comprar e o Botão para Gerar o Pagamento e Preencher os Seus Dados de Entrega.filmjolk-yogurt

Para Comprar e Pagar o Filmjolk Yogurt para Receber no seu Endereço em Qualquer Cidade do Brasil, Siga as Instruções a Seguir:

Compre Aqui o seu Filmjolk Yogurt também chamado de Filmjolk Iogurte Infinito e Receba no seu Endereço com Frete Grátis para Qualquer Cidade do Brasil. Apenas R$ 29,90.

Após a Postagem nos Correios será Enviado o Código de Rastreamento para o seu E-mail.

Após você finalizar o pagamento não precisa confirmar pois ele é identificado automaticamente.

Clique nesse botão abaixo “COMPRAR” de cor VERDE e você será direcionado para o PAGSEGURO Sistema de Pagamento que utilizamos para finalizar o pagamento da compra do Filmjolk iogurte infinito que pode ser pago com Cartões de Crédito em até 4x ou por Boleto Bancário á vista ou transferência Bancária para todos os Bancos.
Após clicar nesse botão abaixo “COMPRAR” será aberto uma nova tela, digite seu e-mail e clique em Avançar para prosseguir e preencher os seus dados e endereço de entrega para escolher a forma de pagamento e finalizar seu pedido e pagamento.






Se você preferir Pagar por depósito ou transferência bancária temos conta na Caixa Econômica, Banco do Brasil, Banco Inter, Santander e Itaú, solicite o numero da nossa conta pelo nosso e-mail ou WhatsApp que informaremos para você.

SERÁ ENVIADO PARA VOCÊ:
– Porção de Grãos Sementes Starter do Filmjolk YOGURT Desidratado Para Começar O Cultivo
– Manual do Filmjolk YOGURT o Iogurte Infinito
– Instruções Para O Manuseio do Filmjolk YOGURT desde o início até a manutenção para o consumo diário.

“Não se preocupe pois o Filmjolk YOGURT não estraga durante o transporte nos Correios”.

Os pedidos são postados nos correios em até 2 dias após a aprovação do pagamento.

PRAZOS DE ENTREGA POR ESTADOS:
– Paraná (PR) – Para esse Estado está sendo entregue de 3 a 4 dias.

– Minas Gerais (MG), Rio de Janeiro (RJ), Rio Grande do Sul (RS), Santa Catarina (SC), São Paulo (SP) – Para esses Estados está sendo entregue de 4 a 5 dias.

– Bahia (BA), Distrito Federal (DF), Espírito Santo (ES), Goiás (GO), Mato Grosso (MT), Mato Grosso do Sul (MS), Pará (PA), Paraíba (PB), Pernambuco (PE), Piauí (PI) – Para esses Estados está sendo entregue de 5 a 7 dias.

– Acre (AC), Alagoas (AL), Amapá (AP), Amazonas (AM), Ceará (CE), Maranhão (MA), Rio Grande do Norte (RN), Rondônia (RO), Roraima (RR), Sergipe (SE), Tocantins (TO) – Para esses Estados está sendo entregue de 6 a 8 dias.

Ou pelo nosso E-mail: atendimento.kefir@gmail.com

O FILMJÖLK é um iogurte mesófilo, de origem nórdica e existe desde o tempo dos VIKINGS, o Filmjolk embora seus primeiros registros escritos datem do século 18.  Assim, possui uma longa história de saúde e longevidade, já que os europeus do norte, especialmente os escandinavos, têm sua trajetória como povo intrinsicamente ligada aos animais leiteiros, estando o leite e seus derivados profundamente enraizados em sua cultura  e tradição culinária, (se desenvolve melhor em condições de temperatura moderada).

Sua temperatura ideal de fermentação situa-se em torno de 22° e considera-se 25° já uma temperatura limite, que não deve ser excedida para que se obtenha a consistência ideal.

Devido ao seu sabor amanteigado e levemente adocicado, proporciona vasta utilização na culinária e é muito apreciado pelos escandinavos, utilizado em uma grande variedade de doces e afins, geléias, adicionado à aveia, granola, musli ou dessorando o iogurte pronto. Em forma de nata pode ser um saboroso creme de leite, altamente saudável, utilizado nos cremes em geral e até no molho do macarrão.

O FILMJOLK, misturado ao Kefir de leite (ambos já fermentados) apresenta um sabor entre o levemente doce e o levemente azedo, proporcionando cremes probióticos deliciosos.

De fácil manuseio, seu preparo necessita somente da cultura inicial (starter em pó, granulado ou pasta), leite, recipiente esterilizado e colher também esterilizada. Basta reidratar brevemente e misturar o starter ao leite, deixando descansar em temperatura ambiente, até que após 24 horas nota-se que endureceu no vasilhame. Este tempo para a obtenção do ponto é variável, especialmente por se tratar de produto natural e portanto suscetível a diversas influências decorrentes da qualidade do leite utilizado (sempre integral e à temperatura ambiente), manuseio e temperatura local (do ambiente aonde se dá a fermentação). Não utiliza iogurteira e basta ter uma vez para de seu próprio iogurte retirar a matriz para o próximo.

Instruções para o manuseio do Filmjolk Iogurte Infinito

1. Esterilize os utensílios.

2. Reidrate o conteúdo da embalagem recebida colocando-o em duas colheres de sopa de leite (integral e à temperatura ambiente) durante 15 minutos. Após, dê a partida inicial misturando o starter reidratado a 100ml de leite (integral e à temperatura ambiente) e batendo no liquidificador ou mixer por aproximadamente 2 minutos. Depois, despeje todo o conteúdo num recipiente de vidro e tampe com filme plástico, guardanapo ou toalha de papel, fixando com fio ou elástico.

3. Deixe fermentar até que atinja o ponto ideal de firmeza. O tempo base para este processo é de 24 horas, porém varia por estarmos trabalhando com produto natural, suscetível a diversas influências decorrentes de uma série de fatores, como a qualidade do leite utilizado (sempre integral e à temperatura ambiente), manuseio e temperatura local (do ambiente aonde se dá a fermentação). A temperatura ambiente indicada situa-se em torno de 22°.

4. O recipiente da fermentação deve ficar totalmente estático, sem ser movimentado ou balançado nesse período.

5. Assim que perceber a consistência firme, coloque-o na geladeira para estabilizar a fermentação.

6. Entre duas e quatro horas pode retirar, está pronto seu FILMJOLK. Antes de servi-lo faça a nova partida, tirando um pouco do iogurte pronto do centro do recipiente. Para cada colher de sopa cheia retirada, coloque o equivalente a 100ml de leite integral e à temperatura ambiente.

7. O que sobrou pode ser consumido puro, com adição de frutas, a seu gosto.

8. Quando fizer pela primeira vez, não consuma o primeiro, apenas tire a próxima partida e comece a consumir a partir do terceiro ou quarto, de preferência. Nos primeiros dias o gosto ainda estará carbonatado, mas à medida que as fermentações forem se sucedendo o sabor passará a ser o natural .

9. Se você perceber que o iogurte “desandou”, seja por por alteração brusca ou inadequação de temperatura, desproporção do leite ou qualquer outro motivo, não se preocupe; é só dessorar este resultante colocando-o em um coador de café e deixando-o na geladeira em torno de 4 horas (ou até todo o soro ser drenado). Após misture o conteúdo do coador a 100ml de leite (integral e à temperatura ambiente) e bata no liquidificador ou mixer por aproximadamente 2 minutos. Depois, despeje todo o conteúdo num recipiente de vidro e tampe com filme plástico, guardanapo ou toalha de papel, fixando com fio ou elástico.

10. Não esqueça de fazer seu starter reserva. Assim que fizer seu primeiro iogurte, lembre de retirar uma parte e congelar.

11. Basta seguir estas instruções, dar manutenção e o seu FILMJOLK será para sempre.

filmjolk-yogurt

4 Iogurtes Infinitos – Caspian + Viili + Bulgaricus + Filmjolk Procurando Onde Comprar? Compre Aqui Só R$59,90 os 4 Juntos com Frete Grátis para Todo Brasil.

4 Iogurtes-Caspian-Viili-Bulgaricus-Filmjolk

Procurando os Iogurtes Infinitos Caspian ou Caspio, Viili, Bulgaricus, Filmjolk ? Então Aproveite e Compre Aqui o Caspian + Viili + Bulgaricus + Filmjolk os 4 juntos para receber na mesma encomenda por Apenas R$59,90 você recebe os quatro Iogurtes Infinitos no seu endereço em Qualquer Cidade do Brasil. Nesse valor de R$59,90 já está tudo incluído inclusive o valor do Frete.

Caspian-Viili-Bulgaricus-Filmjolk-4-Iogurtes
Caspian-Viili-Bulgaricus-Filmjolk-4-Iogurtes

Após a Postagem nos Correios será Enviado o Código de Rastreamento para o seu E-mail.
Após você finalizar o pagamento não precisa confirmar pois ele é identificado automaticamente.

Clique nesse botão abaixo “COMPRAR” de cor VERDE e você será direcionado para o PAGSEGURO Sistema de Pagamento que utilizamos para finalizar o pagamento da compra do Caspian + Viili + Bulgaricus + Filmjolk que pode ser pago com Cartões de Crédito em até 4x ou por Boleto Bancário á vista ou transferência Bancária para todos os Bancos.
Após clicar nesse botão abaixo “COMPRAR” será aberto uma nova tela, digite seu e-mail e clique em Avançar para prosseguir e preencher os seus dados e endereço de entrega para escolher a forma de pagamento e finalizar seu pedido e pagamento.







Se você preferir Pagar por depósito ou transferência bancária temos conta na Caixa Econômica, Banco do Brasil, Banco Inter, Santander e Itaú, solicite o numero da nossa conta pelo nosso e-mail ou WhatsApp que informaremos para você.

SERÁ ENVIADO PARA VOCÊ:
– Porção de Grãos Sementes Starter do CASPIAN SEA YOGURT Desidratado Para Começar O Cultivo
– Porção de Grãos Sementes Starter do Viili YOGURT Desidratado Para Começar O Cultivo
– Porção de Grãos Sementes Starter do Bulgaricus YOGURT Desidratado Para Começar O Cultivo
– Porção de Grãos Sementes Starter do Filmjolk YOGURT Desidratado Para Começar O Cultivo
– Manual do CASPIAN SEA YOGURT o Iogurte Infinito
– Manual do Viili YOGURT o Iogurte Infinito
– Manual do Bulgaricus YOGURT o Iogurte Infinito
– Manual do Filmjolk YOGURT o Iogurte Infinito
– Instruções Para O Manuseio do CASPIAN SEA YOGURT desde o início até a manutenção para o consumo diário.
– Instruções Para O Manuseio do Viili YOGURT desde o início até a manutenção para o consumo diário.
– Instruções Para O Manuseio do Bulgaricus YOGURT desde o início até a manutenção para o consumo diário.
– Instruções Para O Manuseio do Filmjolk YOGURT desde o início até a manutenção para o consumo diário.

“Não se preocupe pois os 4 Iogurtes Infinitos Caspian + Viili + Bulgaricus + Filmjolk não estraga durante o transporte nos Correios”.

Os pedidos são postados nos correios em até 2 dias após a aprovação do pagamento.

PRAZOS DE ENTREGA POR ESTADOS:
– Paraná (PR) – Para esse Estado está sendo entregue de 3 a 4 dias.

– Minas Gerais (MG), Rio de Janeiro (RJ), Rio Grande do Sul (RS), Santa Catarina (SC), São Paulo (SP) – Para esses Estados está sendo entregue de 4 a 5 dias.

– Bahia (BA), Distrito Federal (DF), Espírito Santo (ES), Goiás (GO), Mato Grosso (MT), Mato Grosso do Sul (MS), Pará (PA), Paraíba (PB), Pernambuco (PE), Piauí (PI) – Para esses Estados está sendo entregue de 5 a 7 dias.

– Acre (AC), Alagoas (AL), Amapá (AP), Amazonas (AM), Ceará (CE), Maranhão (MA), Rio Grande do Norte (RN), Rondônia (RO), Roraima (RR), Sergipe (SE), Tocantins (TO) – Para esses Estados está sendo entregue de 6 a 8 dias.

Ou pelo nosso E-mail: atendimento.kefir@gmail.com

Veja abaixo as informações completas dos 4 Iogurtes Infinitos Caspian + Viili + Bulgaricus + Filmjolk

caspian-sea-iogurte

O Caspian Sea Yogurt (yogurt do Mar Caspio) é um tipo de iogurte infinito, nele não há grãos visíveis como no kefir, as bactérias lacteas(estreptococos cremoris nome científico Lactococcus lactis subespécie cremoris como o componente principal; Gluconobacter Bacillus, Lactobacillus Lactobacillus, de levedura) estão misturadas no yogurt.

Este fungo, tem o hábito de liberar a “goma” em torno das bactérias ao começar a fermentação do ácido láctico, este material viscoso dá uma textura única ao iogurte do Mar Cáspio semelhante ao mel sendo um pouco gelatinosa.

O Caspian fermenta a uma temperatura entre 20 a 30 ºC , basta ter a cultura inicial , ou a “semente” e teremos iogurte infinito. Essa “semente” nada mais é do que uma pequena porção do yogurt pronto,devemos tirar a camada superficial e usar uma porção do centro do yogurt como “muda”.Isso deve ser feito antes de consumir seu yogurt para evitar o risco de contaminação. A essa “semente”acrescentamos mais um copo de leite e após 8 a 12 hrs seu yogurt estará pronto novamente,e deve ser levado à geladeira para gelar e estabilizar a fermentação antes de ser consumido.

Podemos congelar pequenas quantidades desse yogurt como reserva por até 60 dias para o caso de haver contaminação ou de alguém comer tudo e esquecer de tirar uma muda antes.

Quanto ao sabor é mais suave que kefir, mas também é muito mais simples nutricionalmente .Agrada muito o paladar das crianças em geral.Também pode ser dessorado para fazer um delicioso yogurt grego(assim como o kefir).

Iogurte Caspian Sea Yogurt conhecido por IOGURTE DO MAR CASPIO, CSY, MATSOUN, MATSONI, CREME DE LEITE BRANCO e outras denominações, o iogurte da região situada entre o Mar Cáspio e o Mar Negro, na Europa Oriental, é um grande diferencial tratando-se de fermentados. Sua cremosidade única, ausência de acidez e especialmente o fato de não ser azedo como outros fermentados, agrada a todos. Mesófilo (se desenvolve melhor em condições de temperatura moderada), sua temperatura ideal de fermentação situa-se em torno de 24°.

De consistência firme e sabor suave, lembra o iogurte grego. Probióticos vivos (Lactococcus cremoris FC) e polissacarídeos viscosos (EPS) contribuem muito para a melhora do organismo, atuando na microflora intestinal e aumentando o teor de imunidade.

De fácil manuseio, seu preparo necessita somente da cultura inicial (starter em pó, granulado ou pasta), leite, recipiente esterilizado e colher também esterilizada. Basta reidratar brevemente e misturar o starter ao leite, deixando descansar em temperatura ambiente, até que após 24 horas nota-se que endureceu no vasilhame. Este tempo para a obtenção do ponto é variável, especialmente por se tratar de produto natural e portanto suscetível a diversas influências decorrentes da qualidade do leite utilizado (sempre integral), manuseio e temperatura local (do ambiente aonde se dá a fermentação). Não utiliza iogurteira e basta ter uma vez para de seu próprio iogurte retirar a matriz para o próximo.

É delicioso vale a pena consumir

Instruções para o manuseio do Caspian Sea Yogurt

1. Esterilize os utensílios.

2. Reidrate o conteúdo da embalagem recebida colocando-o em duas colheres de sopa de leite (integral e à temperatura ambiente) durante 15 minutos. Após, dê a partida inicial misturando o starter reidratado a 100ml de leite (integral e à temperatura ambiente) e batendo no liquidificador ou mixer por aproximadamente 2 minutos. Depois, despeje todo o conteúdo num recipiente de vidro e tampe com filme plástico, guardanapo ou toalha de papel, fixando com fio ou elástico.

3. Deixe fermentar até que atinja o ponto ideal de firmeza. O tempo base para este processo é de 24 horas, porém varia por estarmos trabalhando com produto natural, suscetível a diversas influências decorrentes de uma série de fatores, como a qualidade do leite utilizado (sempre integral e à temperatura ambiente), manuseio e temperatura local (do ambiente aonde se dá a fermentação). A temperatura ambiente indicada situa-se em torno de 24°.

4. O recipiente da fermentação deve ficar totalmente estático, sem ser movimentado ou balançado nesse período. 

5. Assim que perceber a consistência firme, coloque-o na geladeira para estabilizar a fermentação.

6. Entre duas e quatro horas pode retirar, está pronto seu CSY. Antes de servi-lo faça a nova partida, tirando um pouco do iogurte pronto do centro do recipiente. Para cada colher de sopa cheia retirada, coloque o equivalente a 100ml de leite integral e à temperatura ambiente.

7. O que sobrou pode ser consumido puro, com adição de frutas, a seu gosto.

8. Quando fizer pela primeira vez, não consuma o primeiro, apenas tire a próxima partida e comece a consumir a partir do terceiro ou quarto, de preferência. Nos primeiros dias o gosto ainda estará carbonatado, mas à medida que as fermentações forem se sucedendo o sabor passará a ser o natural . 

9. Se você perceber que o iogurte “desandou”, seja por por alteração brusca ou inadequação de temperatura, desproporção do leite ou qualquer outro motivo, não se preocupe; é só dessorar este resultante colocando-o em um coador de café e deixando-o na geladeira em torno de 4 horas (ou até todo o soro ser drenado). Após misture o conteúdo do coador a 100ml de leite (integral e à temperatura ambiente) e bata no liquidificador ou mixer por aproximadamente 2 minutos. Depois, despeje todo o conteúdo num recipiente de vidro e tampe com filme plástico, guardanapo ou toalha de papel, fixando com fio ou elástico.

10. Não esqueça de fazer seu starter reserva. Assim que fizer seu primeiro iogurte, lembre de retirar uma parte e congelar.

 11. Basta seguir estas instruções, dar manutenção e o seu CSY será para sempre.

villi-iogurte

VIILI é um iogurte mesófilo (se desenvolve melhor em condições de temperatura moderada), procedente dos países nórdicos (Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega e Suécia). Sua temperatura ideal de fermentação situa-se em torno de 22° e considera-se 25° já uma temperatura limite, que não deve ser excedida para que se obtenha a consistência ideal. 

A ação microbiana de bactérias lácticas produzem exopolissacáridos, responsáveis por sua consistência gelatinosa e o sabor suave e agradável, levemente doce se comparado a outros laticínios em cultura de iogurte, tornando-se uma boa opção inclusive para crianças pequenas. 

O VIILI  também apresenta uma superfície de crescimento de levedura, na qual se forma uma camada aveludada.

Nos países nórdicos o Creme VIILI é feito a partir de nata em vez de leite e é usado na culinária, como creme de leite, com cebolinha e outros temperos, como molho frio para os peixes ou como base para molhos de imersão. 

De fácil manuseio, seu preparo necessita somente da cultura inicial (starter em pó, granulado ou pasta), leite, recipiente esterilizado e colher também esterilizada. Basta reidratar brevemente e misturar o starter ao leite, deixando descansar em temperatura ambiente, até que após 24 horas nota-se que endureceu no vasilhame. Este tempo para a obtenção do ponto é  variável, especialmente por se tratar de produto natural e portanto suscetível a diversas influências decorrentes da qualidade do leite utilizado (sempre integral), manuseio e temperatura local (do ambiente aonde se dá a fermentação). Não utiliza iogurteira e basta ter uma vez para de seu próprio iogurte retirar a matriz para o próximo.

Instruções para o manuseio do Viili Iogurte Infinito

1. Esterilize os utensílios.

2. Reidrate o conteúdo da embalagem recebida colocando-o em duas colheres de sopa de leite (integral e à temperatura ambiente) durante 15 minutos. Após, dê a partida inicial misturando o starter reidratado a 100ml de leite (integral e à temperatura ambiente) e batendo no liquidificador ou mixer por aproximadamente 2 minutos. Depois, despeje todo o conteúdo num recipiente de vidro e tampe com filme plástico, guardanapo ou toalha de papel, fixando com fio ou elástico.

3. Deixe fermentar até que atinja o ponto ideal de firmeza. O tempo base para este processo é de 24 horas, porém varia por estarmos trabalhando com produto natural, suscetível a diversas influências decorrentes de uma série de fatores, como a qualidade do leite utilizado (sempre integral e à temperatura ambiente), manuseio e temperatura local (do ambiente aonde se dá a fermentação). A temperatura ambiente indicada situa-se em torno de 22°.

4. O recipiente da fermentação deve ficar totalmente estático, sem ser movimentado ou balançado nesse período.

5. Assim que perceber a consistência firme, coloque-o na geladeira para estabilizar a fermentação.

6. Entre duas e quatro horas pode retirar, está pronto seu VIILI. Antes de servi-lo faça a nova partida, tirando um pouco do iogurte pronto do centro do recipiente. Para cada colher de sopa cheia retirada, coloque o equivalente a 100ml de leite integral e à temperatura ambiente.

7. O que sobrou pode ser consumido puro, com adição de frutas, a seu gosto.

8. Quando fizer pela primeira vez, não consuma o primeiro, apenas tire a próxima partida e comece a consumir a partir do terceiro ou quarto, de preferência. Nos primeiros dias o gosto ainda estará carbonatado, mas à medida que as fermentações forem se sucedendo o sabor passará a ser o natural .

9. Se você perceber que o iogurte “desandou”, seja por por alteração brusca ou inadequação de temperatura, desproporção do leite ou qualquer outro motivo, não se preocupe; é só dessorar este resultante colocando-o em um coador de café e deixando-o na geladeira em torno de 4 horas (ou até todo o soro ser drenado). Após misture o conteúdo do coador a 100ml de leite (integral e à temperatura ambiente) e bata no liquidificador ou mixer por aproximadamente 2 minutos. Depois, despeje todo o conteúdo num recipiente de vidro e tampe com filme plástico, guardanapo ou toalha de papel, fixando com fio ou elástico.

10. Não esqueça de fazer seu starter reserva. Assim que fizer seu primeiro iogurte, lembre de retirar uma parte e congelar.

11. Basta seguir estas instruções, dar manutenção e o seu VIILI será para sempre.

Bulgaricus-Iogurte

O Bulgaricus Iogurte Infinito é procedente da Bulgária, terra dos iogurtes, o Bulgaricus é produto da sinergia entre as bactérias Streptococcus Thermophilus e Lactobacillus Bulgaricus (desde 2014 denominada Delbrueckii Lactobacillus subespécie Bulgaricus), identificada em 1905 pelo biólogo Estame Grigorov. Existente ao natural somente no ar búlgaro, tem uma única subespécie (GLB44) extraída da flor da snowdrop (também na Bulgária), mas é produzido artificialmente em diversos países.

Mesófilo (se desenvolve melhor em condições de temperatura moderada), o Bulgaricus tem sua temperatura ideal de fermentação em torno de 22°, mas atinge a consistência ideal até em temperaturas mais elevadas, na faixa limite dos 30°. Seu sabor é neutro e muito agradável. Sintetiza lactose produzindo ácido láctico e produz também bacteriocinas, que matam bactérias indesejáveis no organismo, destacando-se por uma gama enorme de benefícios à saúde. Não por acaso, os búlgaros formam um dos povos de maior longevidade saudável de nosso planeta.

De fácil manuseio, seu preparo necessita somente da cultura inicial (starter em pó, granulado ou pasta), leite, recipiente esterilizado e colher também esterilizada. Basta reidratar brevemente e misturar o starter ao leite, deixando descansar em temperatura ambiente, até que após 24 horas nota-se que endureceu no vasilhame. Este tempo para a obtenção do ponto é variável, especialmente por se tratar de produto natural e portanto suscetível a diversas influências decorrentes da qualidade do leite utilizado (sempre integral), manuseio e temperatura local (do ambiente aonde se dá a fermentação). Não utiliza iogurteira e basta ter uma vez para de seu próprio iogurte retirar a matriz para o próximo.

O que é Lactobacillus Bulgaricus?

Bactéria

Lactobacillus é um gênero de bactérias benéficas que vivem no corpo humano e estão normalmente presentes no trato gastrointestinal e na vagina. Embora eles constituem apenas uma porção relativamente pequena da flora intestinal, ajudam a converter a lactose e outros açúcares em ácido láctico. Há um número de diferentes estirpes de Lactobacillus, sendo que o Lactobacillus bulgaricus é uma delas. Elas podem ser encontradas em alguns queijos macios e iogurtes.

História

Existe uma lenda búlgara que fala de um jovem pastor que vigiava o seu rebanho na cordilheira dos Bálcãs. A história conta que as cabras do rapaz produziram tanto leite que ele não tinha latas suficientes para armazená-lo. Então, para não perder o leite, ele fez um saco da pele de um cordeiro e colocou-o ali. Na manhã seguinte, ele descobriu que o leite tinha se transformado em iogurte, o que teria acontecido devido aos Lactobacillus bulgaricus.

Importância

Os benefícios do Lactobacillus bulgaricus para a saúde foram descobertos em 1905 pelo biólogo búlgaro Stamen Grigorov, quando ele isolou essas bactérias a partir de culturas de iogurte. Grigov comprovou que os Lactobacillus eram benéficos para o tratamento e prevenção de uma série de doenças, tais como tuberculose, úlceras e fadiga.

Lactobacillus bulgaricus e iogurte

Hoje, o Lactobacillus bulgaricus é uma das várias espécies comuns de bactérias utilizadas na produção de iogurte. Nesse processo, o L. bulgaricus se alimenta do leite e produz ácido lático. As bactérias ajudam a quebrar a enzima lactose no intestino e ajudam na digestão.

Função

Os Lactobacillus bulgaricus ajudam o corpo a quebrar certas enzimas, como a lactose, o que pode auxiliar o processo digestivo, especialmente em pessoas que são intolerantes à lactose. As bactérias amigáveis também ajudam a promover o crescimento de outras bactérias benéficas e a manter um sistema imunológico saudável. Elas também podem ajudar o corpo a metabolizar lipídios e manter níveis saudáveis de colesterol. Já que o L. bulgaricus tem propriedades antibióticas, pode ajudar a prevenir infecções e evitar a proliferação de microrganismos patogênicos no intestino.

Instruções para o manuseio do Bulgaricus Iogurte Infinito

1. Esterilize os utensílios.

2. Reidrate o conteúdo da embalagem recebida colocando-o em duas colheres de sopa de leite (integral e à temperatura ambiente) durante 15 minutos. Após, dê a partida inicial misturando o starter reidratado a 100ml de leite (integral e à temperatura ambiente) e batendo no liquidificador ou mixer por aproximadamente 2 minutos. Depois, despeje todo o conteúdo num recipiente de vidro e tampe com filme plástico, guardanapo ou toalha de papel, fixando com fio ou elástico.

3. Deixe fermentar até que atinja o ponto ideal de firmeza. O tempo base para este processo é de 24 horas, porém varia por estarmos trabalhando com produto natural, suscetível a diversas influências decorrentes de uma série de fatores, como a qualidade do leite utilizado (sempre integral e à temperatura ambiente), manuseio e temperatura local (do ambiente aonde se dá a fermentação). A temperatura ambiente indicada situa-se em torno de 24°.

4. O recipiente da fermentação deve ficar totalmente estático, sem ser movimentado ou balançado nesse período.

5. Assim que perceber a consistência firme, coloque-o na geladeira para estabilizar a fermentação. 

6. Entre duas e quatro horas pode retirar, está pronto seu Bulgaricus. Antes de servi-lo faça a nova partida, tirando um pouco do iogurte pronto do centro do recipiente. Para cada colher de sopa cheia retirada, coloque o equivalente a 100ml de leite integral e à temperatura ambiente.

7. O que sobrou pode ser consumido puro, com adição de frutas, a seu gosto.

8. Quando fizer pela primeira vez, não consuma o primeiro, apenas tire a próxima partida e comece a consumir a partir do terceiro ou quarto, de preferência. Nos primeiros dias o gosto ainda estará carbonatado, mas à medida que as fermentações forem se sucedendo o sabor passará a ser o natural.

9. Se você perceber que o iogurte “desandou”, seja por por alteração brusca ou inadequação de temperatura, desproporção do leite ou qualquer outro motivo, não se preocupe; é só dessorar este resultante colocando-o em um coador de café e deixando-o na geladeira em torno de 4 horas (ou até todo o soro ser drenado). Após misture o conteúdo do coador a 100ml de leite (integral e à temperatura ambiente) e bata no liquidificador ou mixer por aproximadamente 2 minutos. Depois, despeje todo o conteúdo num recipiente de vidro e tampe com filme plástico, guardanapo ou toalha de papel, fixando com fio ou elástico.

10. Não esqueça de fazer seu starter reserva. Assim que fizer seu primeiro iogurte, lembre de retirar uma parte e congelar.

11. Basta seguir estas instruções, dar manutenção e o seu Bulgaricus será para sempre.

filmjolk-yogurt

O FILMJÖLK é um iogurte mesófilo, de origem nórdica e existe desde o tempo dos VIKINGS, o Filmjolk embora seus primeiros registros escritos datem do século 18.  Assim, possui uma longa história de saúde e longevidade, já que os europeus do norte, especialmente os escandinavos, têm sua trajetória como povo intrinsicamente ligada aos animais leiteiros, estando o leite e seus derivados profundamente enraizados em sua cultura  e tradição culinária, (se desenvolve melhor em condições de temperatura moderada).

Sua temperatura ideal de fermentação situa-se em torno de 22° e considera-se 25° já uma temperatura limite, que não deve ser excedida para que se obtenha a consistência ideal.

Devido ao seu sabor amanteigado e levemente adocicado, proporciona vasta utilização na culinária e é muito apreciado pelos escandinavos, utilizado em uma grande variedade de doces e afins, geléias, adicionado à aveia, granola, musli ou dessorando o iogurte pronto. Em forma de nata pode ser um saboroso creme de leite, altamente saudável, utilizado nos cremes em geral e até no molho do macarrão.

O FILMJOLK, misturado ao Kefir de leite (ambos já fermentados) apresenta um sabor entre o levemente doce e o levemente azedo, proporcionando cremes probióticos deliciosos.

De fácil manuseio, seu preparo necessita somente da cultura inicial (starter em pó, granulado ou pasta), leite, recipiente esterilizado e colher também esterilizada. Basta reidratar brevemente e misturar o starter ao leite, deixando descansar em temperatura ambiente, até que após 24 horas nota-se que endureceu no vasilhame. Este tempo para a obtenção do ponto é variável, especialmente por se tratar de produto natural e portanto suscetível a diversas influências decorrentes da qualidade do leite utilizado (sempre integral e à temperatura ambiente), manuseio e temperatura local (do ambiente aonde se dá a fermentação). Não utiliza iogurteira e basta ter uma vez para de seu próprio iogurte retirar a matriz para o próximo.

Instruções para o manuseio do Filmjolk Iogurte Infinito

1. Esterilize os utensílios.

2. Reidrate o conteúdo da embalagem recebida colocando-o em duas colheres de sopa de leite (integral e à temperatura ambiente) durante 15 minutos. Após, dê a partida inicial misturando o starter reidratado a 100ml de leite (integral e à temperatura ambiente) e batendo no liquidificador ou mixer por aproximadamente 2 minutos. Depois, despeje todo o conteúdo num recipiente de vidro e tampe com filme plástico, guardanapo ou toalha de papel, fixando com fio ou elástico.

3. Deixe fermentar até que atinja o ponto ideal de firmeza. O tempo base para este processo é de 24 horas, porém varia por estarmos trabalhando com produto natural, suscetível a diversas influências decorrentes de uma série de fatores, como a qualidade do leite utilizado (sempre integral e à temperatura ambiente), manuseio e temperatura local (do ambiente aonde se dá a fermentação). A temperatura ambiente indicada situa-se em torno de 22°.

4. O recipiente da fermentação deve ficar totalmente estático, sem ser movimentado ou balançado nesse período.

5. Assim que perceber a consistência firme, coloque-o na geladeira para estabilizar a fermentação.

6. Entre duas e quatro horas pode retirar, está pronto seu FILMJOLK. Antes de servi-lo faça a nova partida, tirando um pouco do iogurte pronto do centro do recipiente. Para cada colher de sopa cheia retirada, coloque o equivalente a 100ml de leite integral e à temperatura ambiente.

7. O que sobrou pode ser consumido puro, com adição de frutas, a seu gosto.

8. Quando fizer pela primeira vez, não consuma o primeiro, apenas tire a próxima partida e comece a consumir a partir do terceiro ou quarto, de preferência. Nos primeiros dias o gosto ainda estará carbonatado, mas à medida que as fermentações forem se sucedendo o sabor passará a ser o natural .

9. Se você perceber que o iogurte “desandou”, seja por por alteração brusca ou inadequação de temperatura, desproporção do leite ou qualquer outro motivo, não se preocupe; é só dessorar este resultante colocando-o em um coador de café e deixando-o na geladeira em torno de 4 horas (ou até todo o soro ser drenado). Após misture o conteúdo do coador a 100ml de leite (integral e à temperatura ambiente) e bata no liquidificador ou mixer por aproximadamente 2 minutos. Depois, despeje todo o conteúdo num recipiente de vidro e tampe com filme plástico, guardanapo ou toalha de papel, fixando com fio ou elástico.

10. Não esqueça de fazer seu starter reserva. Assim que fizer seu primeiro iogurte, lembre de retirar uma parte e congelar.

11. Basta seguir estas instruções, dar manutenção e o seu FILMJOLK será para sempre.

6 Probióticos – Caspian, Viili, Bulgaricus, Filmjolk, Kefir de Leite, Kefir de Água. Compre Aqui Só R$99,90 os 6 Juntos com Frete Grátis para Todo Brasil.

caspian viili bulgaricus filmjolk kefir de leite kefir de agua

Procurando os 6 Probióticos – Caspian, Viili, Bulgaricus, Filmjolk, Kefir de Leite, Kefir de Água? Então Aproveite e Compre Aqui o Caspian + Viili + Bulgaricus + Filmjolk + Kefir de Leite + Kefir de Água? Compre os 6 juntos para receber na mesma encomenda por Apenas R$99,90 você recebe os seis Probióticos no seu endereço em Qualquer Cidade do Brasil. Nesse valor de R$99,90 já está tudo incluído inclusive o valor do Frete.

Comprar Caspian Viili Bulgaricus Filmjolk Kefir de Leite e Kefir de Agua Juntos
Comprar Caspian Viili Bulgaricus Filmjolk Kefir de Leite e Kefir de Agua Juntos

Após a Postagem nos Correios será Enviado o Código de Rastreamento para o seu E-mail.
Após você finalizar o pagamento não precisa confirmar pois ele é identificado automaticamente.

Clique nesse botão abaixo “COMPRAR” de cor VERDE e você será direcionado para o PAGSEGURO Sistema de Pagamento que utilizamos para finalizar o pagamento da compra do Caspian, Viili, Bulgaricus, Filmjolk, Kefir de Leite, Kefir de Água que pode ser pago com Cartões de Crédito em até 4x ou por Boleto Bancário á vista ou transferência Bancária para todos os Bancos.
Após clicar nesse botão abaixo “COMPRAR” será aberto uma nova tela, digite seu e-mail e clique em Avançar para prosseguir e preencher os seus dados e endereço de entrega para escolher a forma de pagamento e finalizar seu pedido e pagamento.






Se você preferir Pagar por depósito ou transferência bancária temos conta na Caixa Econômica, Banco do Brasil, Banco Inter, Santander e Itaú, solicite o numero da nossa conta pelo nosso e-mail ou WhatsApp que informaremos para você.

SERÁ ENVIADO PARA VOCÊ:
– Porção De Grãos De Kefir De Leite Semidesidratados Para Começar O Cultivo
– Porção De Tibico “Kefir De Água” Semidesidratados Para Começar O Cultivo
– Porção de Grãos Sementes Starter do CASPIAN SEA YOGURT Desidratado Para Começar O Cultivo
– Porção de Grãos Sementes Starter do Viili YOGURT Desidratado Para Começar O Cultivo
– Porção de Grãos Sementes Starter do Bulgaricus YOGURT Desidratado Para Começar O Cultivo
– Porção de Grãos Sementes Starter do Filmjolk YOGURT Desidratado Para Começar O Cultivo
– Manual Do Kefir De Leite
– Manual Do Kefir De Água
– Manual do CASPIAN SEA YOGURT o Iogurte Infinito
– Manual do Viili YOGURT o Iogurte Infinito
– Manual do Bulgaricus YOGURT o Iogurte Infinito
– Manual do Filmjolk YOGURT o Iogurte Infinito
– Instruções Para O Manuseio Do Kefir De Água
– Instruções Para O Manuseio Do Kefir De Leite desde o início até a manutenção para o consumo diário.
– Instruções Para O Manuseio do CASPIAN SEA YOGURT desde o início até a manutenção para o consumo diário.
– Instruções Para O Manuseio do Viili YOGURT desde o início até a manutenção para o consumo diário.
– Instruções Para O Manuseio do Bulgaricus YOGURT desde o início até a manutenção para o consumo diário.
– Instruções Para O Manuseio do Filmjolk YOGURT desde o início até a manutenção para o consumo diário.

“Não se preocupe pois os 6 Probióticos – Caspian, Viili, Bulgaricus, Filmjolk, Kefir de Leite, Kefir de Água não estraga durante o transporte nos Correios”.

Os pedidos são postados nos correios em até 2 dias após a aprovação do pagamento.

PRAZOS DE ENTREGA POR ESTADOS:
– Paraná (PR) – Para esse Estado está sendo entregue de 3 a 4 dias.

– Minas Gerais (MG), Rio de Janeiro (RJ), Rio Grande do Sul (RS), Santa Catarina (SC), São Paulo (SP) – Para esses Estados está sendo entregue de 4 a 5 dias.

– Bahia (BA), Distrito Federal (DF), Espírito Santo (ES), Goiás (GO), Mato Grosso (MT), Mato Grosso do Sul (MS), Pará (PA), Paraíba (PB), Pernambuco (PE), Piauí (PI) – Para esses Estados está sendo entregue de 5 a 7 dias.

– Acre (AC), Alagoas (AL), Amapá (AP), Amazonas (AM), Ceará (CE), Maranhão (MA), Rio Grande do Norte (RN), Rondônia (RO), Roraima (RR), Sergipe (SE), Tocantins (TO) – Para esses Estados está sendo entregue de 6 a 8 dias.

Ou pelo nosso E-mail: atendimento.kefir@gmail.com

Veja abaixo as informações completas dos 6 Probióticos – Caspian, Viili, Bulgaricus, Filmjolk, Kefir de Leite, Kefir de Água

caspian-sea-iogurte

O Caspian Sea Yogurt (yogurt do Mar Caspio) é um tipo de iogurte infinito, nele não há grãos visíveis como no kefir, as bactérias lacteas(estreptococos cremoris nome científico Lactococcus lactis subespécie cremoris como o componente principal; Gluconobacter Bacillus, Lactobacillus Lactobacillus, de levedura) estão misturadas no yogurt.

Este fungo, tem o hábito de liberar a “goma” em torno das bactérias ao começar a fermentação do ácido láctico, este material viscoso dá uma textura única ao iogurte do Mar Cáspio semelhante ao mel sendo um pouco gelatinosa.

O Caspian fermenta a uma temperatura entre 20 a 30 ºC , basta ter a cultura inicial , ou a “semente” e teremos iogurte infinito. Essa “semente” nada mais é do que uma pequena porção do yogurt pronto,devemos tirar a camada superficial e usar uma porção do centro do yogurt como “muda”.Isso deve ser feito antes de consumir seu yogurt para evitar o risco de contaminação. A essa “semente”acrescentamos mais um copo de leite e após 8 a 12 hrs seu yogurt estará pronto novamente,e deve ser levado à geladeira para gelar e estabilizar a fermentação antes de ser consumido.

Podemos congelar pequenas quantidades desse yogurt como reserva por até 60 dias para o caso de haver contaminação ou de alguém comer tudo e esquecer de tirar uma muda antes.

Quanto ao sabor é mais suave que kefir, mas também é muito mais simples nutricionalmente .Agrada muito o paladar das crianças em geral.Também pode ser dessorado para fazer um delicioso yogurt grego(assim como o kefir).

Iogurte Caspian Sea Yogurt conhecido por IOGURTE DO MAR CASPIO, CSY, MATSOUN, MATSONI, CREME DE LEITE BRANCO e outras denominações, o iogurte da região situada entre o Mar Cáspio e o Mar Negro, na Europa Oriental, é um grande diferencial tratando-se de fermentados. Sua cremosidade única, ausência de acidez e especialmente o fato de não ser azedo como outros fermentados, agrada a todos. Mesófilo (se desenvolve melhor em condições de temperatura moderada), sua temperatura ideal de fermentação situa-se em torno de 24°.

De consistência firme e sabor suave, lembra o iogurte grego. Probióticos vivos (Lactococcus cremoris FC) e polissacarídeos viscosos (EPS) contribuem muito para a melhora do organismo, atuando na microflora intestinal e aumentando o teor de imunidade.

De fácil manuseio, seu preparo necessita somente da cultura inicial (starter em pó, granulado ou pasta), leite, recipiente esterilizado e colher também esterilizada. Basta reidratar brevemente e misturar o starter ao leite, deixando descansar em temperatura ambiente, até que após 24 horas nota-se que endureceu no vasilhame. Este tempo para a obtenção do ponto é variável, especialmente por se tratar de produto natural e portanto suscetível a diversas influências decorrentes da qualidade do leite utilizado (sempre integral), manuseio e temperatura local (do ambiente aonde se dá a fermentação). Não utiliza iogurteira e basta ter uma vez para de seu próprio iogurte retirar a matriz para o próximo.

É delicioso vale a pena consumir

Instruções para o manuseio do Caspian Sea Yogurt

1. Esterilize os utensílios.

2. Reidrate o conteúdo da embalagem recebida colocando-o em duas colheres de sopa de leite (integral e à temperatura ambiente) durante 15 minutos. Após, dê a partida inicial misturando o starter reidratado a 100ml de leite (integral e à temperatura ambiente) e batendo no liquidificador ou mixer por aproximadamente 2 minutos. Depois, despeje todo o conteúdo num recipiente de vidro e tampe com filme plástico, guardanapo ou toalha de papel, fixando com fio ou elástico.

3. Deixe fermentar até que atinja o ponto ideal de firmeza. O tempo base para este processo é de 24 horas, porém varia por estarmos trabalhando com produto natural, suscetível a diversas influências decorrentes de uma série de fatores, como a qualidade do leite utilizado (sempre integral e à temperatura ambiente), manuseio e temperatura local (do ambiente aonde se dá a fermentação). A temperatura ambiente indicada situa-se em torno de 24°.

4. O recipiente da fermentação deve ficar totalmente estático, sem ser movimentado ou balançado nesse período. 

5. Assim que perceber a consistência firme, coloque-o na geladeira para estabilizar a fermentação.

6. Entre duas e quatro horas pode retirar, está pronto seu CSY. Antes de servi-lo faça a nova partida, tirando um pouco do iogurte pronto do centro do recipiente. Para cada colher de sopa cheia retirada, coloque o equivalente a 100ml de leite integral e à temperatura ambiente.

7. O que sobrou pode ser consumido puro, com adição de frutas, a seu gosto.

8. Quando fizer pela primeira vez, não consuma o primeiro, apenas tire a próxima partida e comece a consumir a partir do terceiro ou quarto, de preferência. Nos primeiros dias o gosto ainda estará carbonatado, mas à medida que as fermentações forem se sucedendo o sabor passará a ser o natural . 

9. Se você perceber que o iogurte “desandou”, seja por por alteração brusca ou inadequação de temperatura, desproporção do leite ou qualquer outro motivo, não se preocupe; é só dessorar este resultante colocando-o em um coador de café e deixando-o na geladeira em torno de 4 horas (ou até todo o soro ser drenado). Após misture o conteúdo do coador a 100ml de leite (integral e à temperatura ambiente) e bata no liquidificador ou mixer por aproximadamente 2 minutos. Depois, despeje todo o conteúdo num recipiente de vidro e tampe com filme plástico, guardanapo ou toalha de papel, fixando com fio ou elástico.

10. Não esqueça de fazer seu starter reserva. Assim que fizer seu primeiro iogurte, lembre de retirar uma parte e congelar.

 11. Basta seguir estas instruções, dar manutenção e o seu CSY será para sempre.

villi-iogurte

VIILI é um iogurte mesófilo (se desenvolve melhor em condições de temperatura moderada), procedente dos países nórdicos (Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega e Suécia). Sua temperatura ideal de fermentação situa-se em torno de 22° e considera-se 25° já uma temperatura limite, que não deve ser excedida para que se obtenha a consistência ideal. 

A ação microbiana de bactérias lácticas produzem exopolissacáridos, responsáveis por sua consistência gelatinosa e o sabor suave e agradável, levemente doce se comparado a outros laticínios em cultura de iogurte, tornando-se uma boa opção inclusive para crianças pequenas. 

O VIILI  também apresenta uma superfície de crescimento de levedura, na qual se forma uma camada aveludada.

Nos países nórdicos o Creme VIILI é feito a partir de nata em vez de leite e é usado na culinária, como creme de leite, com cebolinha e outros temperos, como molho frio para os peixes ou como base para molhos de imersão. 

De fácil manuseio, seu preparo necessita somente da cultura inicial (starter em pó, granulado ou pasta), leite, recipiente esterilizado e colher também esterilizada. Basta reidratar brevemente e misturar o starter ao leite, deixando descansar em temperatura ambiente, até que após 24 horas nota-se que endureceu no vasilhame. Este tempo para a obtenção do ponto é  variável, especialmente por se tratar de produto natural e portanto suscetível a diversas influências decorrentes da qualidade do leite utilizado (sempre integral), manuseio e temperatura local (do ambiente aonde se dá a fermentação). Não utiliza iogurteira e basta ter uma vez para de seu próprio iogurte retirar a matriz para o próximo.

Instruções para o manuseio do Viili Iogurte Infinito

1. Esterilize os utensílios.

2. Reidrate o conteúdo da embalagem recebida colocando-o em duas colheres de sopa de leite (integral e à temperatura ambiente) durante 15 minutos. Após, dê a partida inicial misturando o starter reidratado a 100ml de leite (integral e à temperatura ambiente) e batendo no liquidificador ou mixer por aproximadamente 2 minutos. Depois, despeje todo o conteúdo num recipiente de vidro e tampe com filme plástico, guardanapo ou toalha de papel, fixando com fio ou elástico.

3. Deixe fermentar até que atinja o ponto ideal de firmeza. O tempo base para este processo é de 24 horas, porém varia por estarmos trabalhando com produto natural, suscetível a diversas influências decorrentes de uma série de fatores, como a qualidade do leite utilizado (sempre integral e à temperatura ambiente), manuseio e temperatura local (do ambiente aonde se dá a fermentação). A temperatura ambiente indicada situa-se em torno de 22°.

4. O recipiente da fermentação deve ficar totalmente estático, sem ser movimentado ou balançado nesse período.

5. Assim que perceber a consistência firme, coloque-o na geladeira para estabilizar a fermentação.

6. Entre duas e quatro horas pode retirar, está pronto seu VIILI. Antes de servi-lo faça a nova partida, tirando um pouco do iogurte pronto do centro do recipiente. Para cada colher de sopa cheia retirada, coloque o equivalente a 100ml de leite integral e à temperatura ambiente.

7. O que sobrou pode ser consumido puro, com adição de frutas, a seu gosto.

8. Quando fizer pela primeira vez, não consuma o primeiro, apenas tire a próxima partida e comece a consumir a partir do terceiro ou quarto, de preferência. Nos primeiros dias o gosto ainda estará carbonatado, mas à medida que as fermentações forem se sucedendo o sabor passará a ser o natural .

9. Se você perceber que o iogurte “desandou”, seja por por alteração brusca ou inadequação de temperatura, desproporção do leite ou qualquer outro motivo, não se preocupe; é só dessorar este resultante colocando-o em um coador de café e deixando-o na geladeira em torno de 4 horas (ou até todo o soro ser drenado). Após misture o conteúdo do coador a 100ml de leite (integral e à temperatura ambiente) e bata no liquidificador ou mixer por aproximadamente 2 minutos. Depois, despeje todo o conteúdo num recipiente de vidro e tampe com filme plástico, guardanapo ou toalha de papel, fixando com fio ou elástico.

10. Não esqueça de fazer seu starter reserva. Assim que fizer seu primeiro iogurte, lembre de retirar uma parte e congelar.

11. Basta seguir estas instruções, dar manutenção e o seu VIILI será para sempre.

Bulgaricus-Iogurte

O Bulgaricus Iogurte Infinito é procedente da Bulgária, terra dos iogurtes, o Bulgaricus é produto da sinergia entre as bactérias Streptococcus Thermophilus e Lactobacillus Bulgaricus (desde 2014 denominada Delbrueckii Lactobacillus subespécie Bulgaricus), identificada em 1905 pelo biólogo Estame Grigorov. Existente ao natural somente no ar búlgaro, tem uma única subespécie (GLB44) extraída da flor da snowdrop (também na Bulgária), mas é produzido artificialmente em diversos países.

Mesófilo (se desenvolve melhor em condições de temperatura moderada), o Bulgaricus tem sua temperatura ideal de fermentação em torno de 22°, mas atinge a consistência ideal até em temperaturas mais elevadas, na faixa limite dos 30°. Seu sabor é neutro e muito agradável. Sintetiza lactose produzindo ácido láctico e produz também bacteriocinas, que matam bactérias indesejáveis no organismo, destacando-se por uma gama enorme de benefícios à saúde. Não por acaso, os búlgaros formam um dos povos de maior longevidade saudável de nosso planeta.

De fácil manuseio, seu preparo necessita somente da cultura inicial (starter em pó, granulado ou pasta), leite, recipiente esterilizado e colher também esterilizada. Basta reidratar brevemente e misturar o starter ao leite, deixando descansar em temperatura ambiente, até que após 24 horas nota-se que endureceu no vasilhame. Este tempo para a obtenção do ponto é variável, especialmente por se tratar de produto natural e portanto suscetível a diversas influências decorrentes da qualidade do leite utilizado (sempre integral), manuseio e temperatura local (do ambiente aonde se dá a fermentação). Não utiliza iogurteira e basta ter uma vez para de seu próprio iogurte retirar a matriz para o próximo.

O que é Lactobacillus Bulgaricus?

Bactéria

Lactobacillus é um gênero de bactérias benéficas que vivem no corpo humano e estão normalmente presentes no trato gastrointestinal e na vagina. Embora eles constituem apenas uma porção relativamente pequena da flora intestinal, ajudam a converter a lactose e outros açúcares em ácido láctico. Há um número de diferentes estirpes de Lactobacillus, sendo que o Lactobacillus bulgaricus é uma delas. Elas podem ser encontradas em alguns queijos macios e iogurtes.

História

Existe uma lenda búlgara que fala de um jovem pastor que vigiava o seu rebanho na cordilheira dos Bálcãs. A história conta que as cabras do rapaz produziram tanto leite que ele não tinha latas suficientes para armazená-lo. Então, para não perder o leite, ele fez um saco da pele de um cordeiro e colocou-o ali. Na manhã seguinte, ele descobriu que o leite tinha se transformado em iogurte, o que teria acontecido devido aos Lactobacillus bulgaricus.

Importância

Os benefícios do Lactobacillus bulgaricus para a saúde foram descobertos em 1905 pelo biólogo búlgaro Stamen Grigorov, quando ele isolou essas bactérias a partir de culturas de iogurte. Grigov comprovou que os Lactobacillus eram benéficos para o tratamento e prevenção de uma série de doenças, tais como tuberculose, úlceras e fadiga.

Lactobacillus bulgaricus e iogurte

Hoje, o Lactobacillus bulgaricus é uma das várias espécies comuns de bactérias utilizadas na produção de iogurte. Nesse processo, o L. bulgaricus se alimenta do leite e produz ácido lático. As bactérias ajudam a quebrar a enzima lactose no intestino e ajudam na digestão.

Função

Os Lactobacillus bulgaricus ajudam o corpo a quebrar certas enzimas, como a lactose, o que pode auxiliar o processo digestivo, especialmente em pessoas que são intolerantes à lactose. As bactérias amigáveis também ajudam a promover o crescimento de outras bactérias benéficas e a manter um sistema imunológico saudável. Elas também podem ajudar o corpo a metabolizar lipídios e manter níveis saudáveis de colesterol. Já que o L. bulgaricus tem propriedades antibióticas, pode ajudar a prevenir infecções e evitar a proliferação de microrganismos patogênicos no intestino.

Instruções para o manuseio do Bulgaricus Iogurte Infinito

1. Esterilize os utensílios.

2. Reidrate o conteúdo da embalagem recebida colocando-o em duas colheres de sopa de leite (integral e à temperatura ambiente) durante 15 minutos. Após, dê a partida inicial misturando o starter reidratado a 100ml de leite (integral e à temperatura ambiente) e batendo no liquidificador ou mixer por aproximadamente 2 minutos. Depois, despeje todo o conteúdo num recipiente de vidro e tampe com filme plástico, guardanapo ou toalha de papel, fixando com fio ou elástico.

3. Deixe fermentar até que atinja o ponto ideal de firmeza. O tempo base para este processo é de 24 horas, porém varia por estarmos trabalhando com produto natural, suscetível a diversas influências decorrentes de uma série de fatores, como a qualidade do leite utilizado (sempre integral e à temperatura ambiente), manuseio e temperatura local (do ambiente aonde se dá a fermentação). A temperatura ambiente indicada situa-se em torno de 24°.

4. O recipiente da fermentação deve ficar totalmente estático, sem ser movimentado ou balançado nesse período.

5. Assim que perceber a consistência firme, coloque-o na geladeira para estabilizar a fermentação. 

6. Entre duas e quatro horas pode retirar, está pronto seu Bulgaricus. Antes de servi-lo faça a nova partida, tirando um pouco do iogurte pronto do centro do recipiente. Para cada colher de sopa cheia retirada, coloque o equivalente a 100ml de leite integral e à temperatura ambiente.

7. O que sobrou pode ser consumido puro, com adição de frutas, a seu gosto.

8. Quando fizer pela primeira vez, não consuma o primeiro, apenas tire a próxima partida e comece a consumir a partir do terceiro ou quarto, de preferência. Nos primeiros dias o gosto ainda estará carbonatado, mas à medida que as fermentações forem se sucedendo o sabor passará a ser o natural.

9. Se você perceber que o iogurte “desandou”, seja por por alteração brusca ou inadequação de temperatura, desproporção do leite ou qualquer outro motivo, não se preocupe; é só dessorar este resultante colocando-o em um coador de café e deixando-o na geladeira em torno de 4 horas (ou até todo o soro ser drenado). Após misture o conteúdo do coador a 100ml de leite (integral e à temperatura ambiente) e bata no liquidificador ou mixer por aproximadamente 2 minutos. Depois, despeje todo o conteúdo num recipiente de vidro e tampe com filme plástico, guardanapo ou toalha de papel, fixando com fio ou elástico.

10. Não esqueça de fazer seu starter reserva. Assim que fizer seu primeiro iogurte, lembre de retirar uma parte e congelar.

11. Basta seguir estas instruções, dar manutenção e o seu Bulgaricus será para sempre.

filmjolk-yogurt

O FILMJÖLK é um iogurte mesófilo, de origem nórdica e existe desde o tempo dos VIKINGS, o Filmjolk embora seus primeiros registros escritos datem do século 18.  Assim, possui uma longa história de saúde e longevidade, já que os europeus do norte, especialmente os escandinavos, têm sua trajetória como povo intrinsicamente ligada aos animais leiteiros, estando o leite e seus derivados profundamente enraizados em sua cultura  e tradição culinária, (se desenvolve melhor em condições de temperatura moderada).

Sua temperatura ideal de fermentação situa-se em torno de 22° e considera-se 25° já uma temperatura limite, que não deve ser excedida para que se obtenha a consistência ideal.

Devido ao seu sabor amanteigado e levemente adocicado, proporciona vasta utilização na culinária e é muito apreciado pelos escandinavos, utilizado em uma grande variedade de doces e afins, geléias, adicionado à aveia, granola, musli ou dessorando o iogurte pronto. Em forma de nata pode ser um saboroso creme de leite, altamente saudável, utilizado nos cremes em geral e até no molho do macarrão.

O FILMJOLK, misturado ao Kefir de leite (ambos já fermentados) apresenta um sabor entre o levemente doce e o levemente azedo, proporcionando cremes probióticos deliciosos.

De fácil manuseio, seu preparo necessita somente da cultura inicial (starter em pó, granulado ou pasta), leite, recipiente esterilizado e colher também esterilizada. Basta reidratar brevemente e misturar o starter ao leite, deixando descansar em temperatura ambiente, até que após 24 horas nota-se que endureceu no vasilhame. Este tempo para a obtenção do ponto é variável, especialmente por se tratar de produto natural e portanto suscetível a diversas influências decorrentes da qualidade do leite utilizado (sempre integral e à temperatura ambiente), manuseio e temperatura local (do ambiente aonde se dá a fermentação). Não utiliza iogurteira e basta ter uma vez para de seu próprio iogurte retirar a matriz para o próximo.

Instruções para o manuseio do Filmjolk Iogurte Infinito

1. Esterilize os utensílios.

2. Reidrate o conteúdo da embalagem recebida colocando-o em duas colheres de sopa de leite (integral e à temperatura ambiente) durante 15 minutos. Após, dê a partida inicial misturando o starter reidratado a 100ml de leite (integral e à temperatura ambiente) e batendo no liquidificador ou mixer por aproximadamente 2 minutos. Depois, despeje todo o conteúdo num recipiente de vidro e tampe com filme plástico, guardanapo ou toalha de papel, fixando com fio ou elástico.

3. Deixe fermentar até que atinja o ponto ideal de firmeza. O tempo base para este processo é de 24 horas, porém varia por estarmos trabalhando com produto natural, suscetível a diversas influências decorrentes de uma série de fatores, como a qualidade do leite utilizado (sempre integral e à temperatura ambiente), manuseio e temperatura local (do ambiente aonde se dá a fermentação). A temperatura ambiente indicada situa-se em torno de 22°.

4. O recipiente da fermentação deve ficar totalmente estático, sem ser movimentado ou balançado nesse período.

5. Assim que perceber a consistência firme, coloque-o na geladeira para estabilizar a fermentação.

6. Entre duas e quatro horas pode retirar, está pronto seu FILMJOLK. Antes de servi-lo faça a nova partida, tirando um pouco do iogurte pronto do centro do recipiente. Para cada colher de sopa cheia retirada, coloque o equivalente a 100ml de leite integral e à temperatura ambiente.

7. O que sobrou pode ser consumido puro, com adição de frutas, a seu gosto.

8. Quando fizer pela primeira vez, não consuma o primeiro, apenas tire a próxima partida e comece a consumir a partir do terceiro ou quarto, de preferência. Nos primeiros dias o gosto ainda estará carbonatado, mas à medida que as fermentações forem se sucedendo o sabor passará a ser o natural .

9. Se você perceber que o iogurte “desandou”, seja por por alteração brusca ou inadequação de temperatura, desproporção do leite ou qualquer outro motivo, não se preocupe; é só dessorar este resultante colocando-o em um coador de café e deixando-o na geladeira em torno de 4 horas (ou até todo o soro ser drenado). Após misture o conteúdo do coador a 100ml de leite (integral e à temperatura ambiente) e bata no liquidificador ou mixer por aproximadamente 2 minutos. Depois, despeje todo o conteúdo num recipiente de vidro e tampe com filme plástico, guardanapo ou toalha de papel, fixando com fio ou elástico.

10. Não esqueça de fazer seu starter reserva. Assim que fizer seu primeiro iogurte, lembre de retirar uma parte e congelar.

11. Basta seguir estas instruções, dar manutenção e o seu FILMJOLK será para sempre.

Comprar Kefir de Leite

O kefir de leite é conhecido há séculos e tem sua origem nas montanhas do cáucaso, sendo a ele atribuído por muitos a longevidade saudável de seu povo.
Considerações à parte, a realidade é que produz todas as vitaminas e bactérias benéficas necessárias à saúde diária e pode ser consumido de forma muito prática e sem restrições por pessoas de qualquer faixa etária, puro, com adição de frutas, grãos, granulados, cereais e uma infinidade de opções.
Pode ser cultivado em qualquer tipo de leite, necessitando porém da lactose, a qual metaboliza durante seu processo fermentativo.
Assim, caso o cultivo se dê em leite vegetal como o Leite de Coco por exemplo, é imprescindível alternar com o leite animal.
Intolerantes à lactose também podem se beneficiar do consumo do leite fermentado pelos grãos de Kefir de Leite pois após 24 horas dos grãos ficar fermentando no leite o kefir tira em torno de 95% de toda lactose presente no leite, o que é mais um fator da destacada eficiência de seu emprego na culinária.
Em tudo que é produzido com leite, como manteigas, requeijões, iogurtes, cremes, queijos, coalhadas e uma infinidade de produtos, este pode ser substituído com enormes vantagens pelo kefir.
Promovem profunda depuração no organismo, eliminando as toxinas e regulando o intestino, aceleram o metabolismo auxiliando na perda de peso, mantém pele e cabelos saudáveis, reduzem a ansiedade e a depressão, mantendo uma sensação de bem estar. Solucionam e previnem vários tipos de eczema e desordens da pele, como acne, psoríase e mesmo a candidíase, entre inúmeros outros benefícios.
O uso do Kefir de Leite diariamente pode trazer benefícios e auxílio no combate a problemas de:
Síndrome do intestino irritável, qualquer doença relacionado ao intestino como diarreia persistente ou constipação, gases, muco nas fezes, sensação de inchaço, dor abdominal ou cólica relacionado ao intestino.
Combate também:
Estresse, asma, acne, problemas renais, acidez estomacal, problemas circulatórios, colesterol, reumatismo, osteoporose, hepatite, bronquite, catarro, tuberculose, descontrole da produção de bilis, alergias, enxaqueca, males do cólon, úlceras, problemas digestivos, colites, bactérias hostis,prisão de ventre, diarréia, candidíase, inflamações intestinais, ansiedade, depressão, diversos eczemas.
O uso do Kefir de Leite como alimento pode também trazer benefícios e auxílio para:
Regular pressão sanguínea Sistema imunológico melhorando a resistência contra inúmeras doenças. Regular o açúcar no sangue melhorando o diabetes. Reduzir o processo de envelhecimento. Possui Kefiran um anti-cancerígeno. Beneficia coração, pâncreas, rins, próstata, fígado, músculos, cabelo, pele, sistema nervoso. Kefir de Leite é um alimento probiótico muito potente.
Os Benefícios do Kefir de Leite:
É um alimento facilmente digerível e uma rica fonte de proteínas e cálcio, que pode ser incluído na dieta diária de qualquer pessoa. Em linhas gerais promove uma purificação orgânica que auxilia a saúde e conseqüentemente a longevidade. Kefir de Leite também é rico em vitamina B12, B1 e vitamina K. É uma fonte excelente de biotina, a vitamina B que aumenta a assimilação das outras vitaminas do complexo B. Seus grãos têm propriedades antitumorais, antibacterianas e antifúngicas e seu consumo diário produz bons efeitos em convalescença após doenças graves. Quando se têm afecções crônicas, deve-se beber kefir de Leite pela manhã, ao meio dia e à noite, ½ litro por vez. Digestivo, dificilmente produz intolerância ou efeitos colaterais. A ingestão diária de 1 litro de kefir de leite tem efeito comprovado no auxílio do tratamento de:
– Distúrbios nervosos (ansiedade, insônia, síndrome de fadiga crônica)
– Catarros bronquiais e outros problemas respiratórios
– Alergias (em caso de erupções cutâneas, a ingestão de ½ litro por dia basta e recomenda-se o uso externo, friccionando o kefir nas áreas afetadas e deixando secar na pele)
– Escleroses
– Reumatismo e L.E.R. (lesões por esforços repetitivos)
– Tumores
– Problemas cardiovasculares (infarte e arteriosclerose)
– Problemas de vesícula
– Disfunções hepáticas
– Problemas renais e icterícia
– Doenças do estômago: gastrite, úlceras, regulariza a digestão
– Problemas intestinais: diarréias, intestino preguiçoso ou preso, hemorróidas.
– Problemas de sangue: anemia, leucemia
– Problemas de pele: dermatites, eczemas, lúpus, cândida, psoríase, herpes
– Males do Século: irradiações, exposições a monitores de vídeo, na desintoxicação de poluentes tóxicos
– Excesso de peso: acentua amplamente a assimilação de nutrientes e equilibra de maneira geral as funções do organismo, provoca uma sensação agradável de saciedade, que reduz o hábito de comer por compulsão, depressão ou ansiedade. O kefir de leite, pode ser usado nos lanches entre as refeições, substituindo outros alimentos mais calóricos, mesmo quando batido com frutas e cereais, desde que se evite o uso de açúcar ou mel. No entanto não é recomendada a associação simultânea de kefir com jejum e para os que gostam de jejuar, o uso nestes dias pode ser suspenso. Se alimentar só de kefir é uma atitude errada e contra-indicada.
Além disso o Kefir de Leite previne a prisão de ventre, regularizando o processo digestivo, restaurando a microflora intestinal, o que é ótimo para quem se submeteu a longos tratamentos com antibióticos. O kefir de Leite após 12 horas de fermentação produz efeito laxante e com 40 horas atua como normalizador. Quando fermentado por mais de 48 horas ele não deve ser ingerido, deve ser descartado e colocado novo leite.
A preparação do Kefir de Leite deve ser feito com leite animal (exemplo leite de vaca) ou Vegetal (exemplo o leite de Coco) e pode ser Integral, Semi Desnatado ou Desnatado.

comprar-kefir-de-agua

O Kefir de Água conhecido também como Tibico ou Cogumelo Chinês é um potente probiótico, um complemento alimentar.

ORIGEM DO TIBICO OU KEFIR DE ÁGUA:

Teoricamente, o Tibico, conhecido também como Kefir de Água ou Cogumelo Chinês foi trazido para o México pela Madre Teresa de Calcutá que desejava salvar aqueles povos, especialmente aqueles de poucos recursos ou de lugares mais afastados onde não havia doutores ou remédios.

PROPRIEDADES CURATIVAS DO TIBICO OU KEFIR DE ÁGUA:

Promovem profunda depuração no organismo, eliminando as toxinas e regulando o intestino, aceleram o metabolismo auxiliando na perda de peso, mantém pele e cabelos saudáveis, reduzem a ansiedade e a depressão, mantendo uma sensação de bem estar. Solucionam e previnem vários tipos de eczema e desordens da pele, como acne, psoríase e mesmo a candidíase, entre inúmeros outros benefícios.

O uso do Tibico ou Kefir de Água diariamente pode trazer benefícios e auxílio no combate a problemas de:

Síndrome do intestino irritável, qualquer doença relacionado ao intestino como diarreia persistente ou constipação, gases, muco nas fezes, sensação de inchaço, dor abdominal ou cólica relacionado ao intestino.

Combate também:
Estresse, asma, acne, problemas renais, acidez estomacal, problemas circulatórios, colesterol, reumatismo, osteoporose, hepatite, bronquite, catarro, tuberculose, descontrole da produção de bilis, alergias, enxaqueca, males do cólon, úlceras, problemas digestivos, colites, bactérias hostis,prisão de ventre, diarréia, candidíase, inflamações intestinais, ansiedade, depressão, diversos eczemas.

O uso do Tibico ou Kefir de Água como alimento pode também trazer benefícios e auxílio para:

Regular pressão sanguínea Sistema imunológico melhorando a resistência contra inúmeras doenças. Regular o açúcar no sangue melhorando o diabetes. Reduzir o processo de envelhecimento. Possui Kefiran um anti-cancerígeno. Beneficia coração, pâncreas, rins, próstata, fígado, músculos, cabelo, pele, sistema nervoso. Tibico ou Kefir de Água é um alimento probiótico muito potente.

Os Benefícios do Tibico ou Kefir de Água:

É um alimento facilmente digerível e uma rica fonte de proteínas e cálcio, que pode ser incluído na dieta diária de qualquer pessoa. Em linhas gerais promove uma purificação orgânica que auxilia a saúde e conseqüentemente a longevidade. O Tibico ou Kefir de Água também é rico em vitamina B12, B1 e vitamina K. É uma fonte excelente de biotina, a vitamina B que aumenta a assimilação das outras vitaminas do complexo B. Seus grãos têm propriedades antitumorais, antibacterianas e antifúngicas e seu consumo diário produz bons efeitos em convalescença após doenças graves.

O uso do Tibico ou Kefir de Água diariamente tem efeito comprovado no auxílio do tratamento de:

– Junções – alivia reumatismo, tira dores de extremidades e musculares;
– Cabeça – mantém a cabeça saudável, livre de dores e enxaquecas;
– Câncer – impede o aparecimento e cura em alguns casos, principalmente de pele;
– Fígado- melhora as suas funções, amolece o fígado duro e remove problema de vesícula;
– Coração – alivia e melhora as doenças cardíacas;
– Músculos – alivia músculos endurecidos e relaxa os músculos da nuca;
– Nervos – cura dores, insônia e tonturas;
– Obesidade – cura obesidade, queimando as gorduras (melhora a tireóide);
– Olhos – reabilita a potência e elimina a catarata;
– Cabelos – reafirma a cor natural e evita a calvície;
– Pulmões – fortifica, cura bronquite, asma e elimina tosse;
– Rins – cura suas enfermidades, melhora a urina e elimina cálculos renais;
– Sangue – baixa o colesterol, amacia as veias e artérias duras, cura alguns tipos de diabetes, diminui a hipertensão e cura hemorróidas, mantém o corpo fresco no verão e aquecido no inverno;
– Vida e Saúde – melhora o astral, transformando a vida em alegria.
– Distúrbios nervosos (ansiedade, insônia, síndrome de fadiga crônica)
– Catarros bronquiais e outros problemas respiratórios
– Alergias (em caso de erupções cutâneas, a ingestão de ½ litro por dia basta e recomenda-se o uso externo, friccionando o kefir nas áreas afetadas e deixando secar na pele)
– Escleroses
– Reumatismo e L.E.R. (lesões por esforços repetitivos)
– Tumores
– Problemas cardiovasculares (infarte e arteriosclerose)
– Problemas de vesícula
– Disfunções hepáticas
– Problemas renais e icterícia
– Doenças do estômago: gastrite, úlceras, regulariza a digestão
– Problemas intestinais: diarréias, intestino preguiçoso ou preso, hemorróidas.
– Problemas de sangue: anemia, leucemia
– Problemas de pele: dermatites, eczemas, lúpus, cândida, psoríase, herpes
– Males do Século: irradiações, exposições a monitores de vídeo, na desintoxicação de poluentes tóxicos
– Excesso de peso: acentua amplamente a assimilação de nutrientes e equilibra de maneira geral as funções do organismo, provoca uma sensação agradável de saciedade, que reduz o hábito de comer por compulsão, depressão ou ansiedade.

Além disso o Tibico ou Kefir de Água previne a prisão de ventre, regularizando o processo digestivo, restaurando a microflora intestinal, o que é ótimo para quem se submeteu a longos tratamentos com antibióticos. O Tibico ou kefir de Água após 12 horas de fermentação produz efeito laxante e com 24 a 36 horas atua como normalizador do intestino. Quando fermentado por mais de 36 horas ele não deve ser ingerido, deve ser descartado e colocado nova água com açucar mascavo.

COMO FAZER O MANUSEIO DO TIBICO “KEFIR DE ÁGUA”

1- Em um frasco de vidro ou plástico, coloque uma colher de grãos de kefir de água;
2- Junte um copo americano (300 ml) de água filtrada ou mineral fria;
3- Acrescente uma colher de sopa de açúcar mascavo orgânico ou rapadura (é importante usar uma colher plástica);
4- O frasco deverá ser tampado (é importante haver um furo na tampa para maior oxigenação);
5- No dia seguinte deve-se coar os grãos e tomar esta água que vai estar fermentada gaseificada e muito saborosa. Você perceberá que os grãos se multiplicaram. Coloque o coador com os grãos embaixo de água corrente para limpá-los. Repita a primeira operação. Quando tiver aumentado bastante pode congelar e guardar como reserva.

Veja abaixo alguns vídeos bem interessantes dos 6 Probióticos – Caspian, Viili, Bulgaricus, Filmjolk, Kefir de Leite, Kefir de Água

Procurando Onde Comprar Probiótico em Cápsulas ? Compre Aqui o Probiótico PB8 120 Cápsulas com 14 Bilhões de Bactérias Benéficas para Saúde do Intestino Nutrition Now.

Probiótico PB8

Procurando Onde Comprar Probiótico em Cápsulas ? Compre Aqui o Probiótico PB8 120 Cápsulas com 14 Bilhões de Bactérias Benéficas para Saúde do Intestino Nutrition Now.
Compre Aqui por R$ 149,90 com Frete Grátis para Qualquer Cidade do Brasil.

Nutrition Now PB 8 ProBiótico Acidophilus For Life
– Um suplemento diário de apoio digestão
– 14 bilhões de bactérias naturalmente benéficas
– Probiótico e prebiótico fórmula para uma ótima nutrição
– Livre de soja, leite e glúten
– Feito nos EUA e embalado em garrafas BPA-free
– Uma fórmula original que continua a ajudá-lo a encontrar o equilíbrio interior

Comprar Probiótico PB8
Comprar Probiótico PB8
Composição do Probiótico PB8
Composição do Probiótico PB8

Nós temos o  Probiótico PB8 com 120 Cápsulas da Nutrition Now em estoque aqui no Brasil e enviamos por PAC nos Correios.

Após a Postagem nos Correios será Enviado o Código de Rastreamento para o seu E-mail.

Após você finalizar o pagamento não precisa confirmar pois ele é identificado automaticamente.

Clique nesse botão abaixo “COMPRAR” de cor VERDE e você será direcionado para o PagSeguro Pagamentos Sistema de Pagamento que utilizamos para finalizar o pagamento da compra do Probiótico PB8 com 120 Cápsulas da Nutrition Now que pode ser pago com Cartões de Crédito em até 12x ou por Boleto Bancário á vista ou transferência Bancária para todos os Bancos.
Após clicar nesse botão abaixo “COMPRAR” será aberto uma nova tela, preencha seus dados, e-mail, endereço, telefone e clique em continuar para prosseguir e escolher a forma de pagamento e finalizar seu pedido.
Compre Aqui por R$ 149,90 com Frete Grátis para Qualquer Cidade do Brasil.





Se você preferir Pagar por depósito ou transferência bancária temos conta na Caixa Econômica, Banco do Brasil, Banco Inter, Santander e Itaú, solicite o numero da nossa conta pelo nosso e-mail ou WhatsApp que informaremos para você.

SERÁ ENVIADO PARA VOCÊ:

-01 Pote do Probiótico PB8 com 120 Cápsulas da Nutrition Now – o mesmo da Foto.

Os pedidos são postados nos correios em até 2 dias após a aprovação do pagamento.

PRAZOS DE ENTREGA POR ESTADOS:
– Paraná (PR) – Para esse Estado está sendo entregue de 3 a 4 dias.

– Minas Gerais (MG), Rio de Janeiro (RJ), Rio Grande do Sul (RS), Santa Catarina (SC), São Paulo (SP) – Para esses Estados está sendo entregue de 4 a 5 dias.

– Bahia (BA), Distrito Federal (DF), Espírito Santo (ES), Goiás (GO), Mato Grosso (MT), Mato Grosso do Sul (MS), Pará (PA), Paraíba (PB), Pernambuco (PE), Piauí (PI) – Para esses Estados está sendo entregue de 5 a 7 dias.

– Acre (AC), Alagoas (AL), Amapá (AP), Amazonas (AM), Ceará (CE), Maranhão (MA), Rio Grande do Norte (RN), Rondônia (RO), Roraima (RR), Sergipe (SE), Tocantins (TO) – Para esses Estados está sendo entregue de 6 a 8 dias.

Nutrition Now se orgulha em anunciar que pelo terceiro ano seguido foi premiado com a medalha de ouro pela revista Vitamin Retailer .

Acidophilus (Lactobacillus acidophilus) é um amigo da flora intestinal que promove a saúde do intestino, assiste na digestão de proteínas, tem atividades antifúngicas,
e desempenha um papel na prevenção do crescimento da cândida, infecções fúngicas, infecções no trato urinário, prevenção do câncer, níveis de colesterol, intolerância a lactose,
assimilação de nutrientes, desintoxicação, tratamento pós-antibiótico, constipação e controle da diarréia, mau hálito, gas, e distúrbios intestinais.

Um suplemento dietético para manter um saudável equilíbrio da flora intestinal. Alta potência a sua disposição .

14 bilhões de boas bactérias na data da fabricação. As marcas nacionais possuem no máximo 5 bilhões de boas bactérias. Ao todo são 8 grupos de bactérias viáveis.

Após abrir o pote do Probiótico PB8 deve ser mantido refrigerado.

O Probiótico PB8 possui as seguintes Cepas de Bactérias:

Lactobacillus acidophilus, Bifodobacterium lactis, Lactobacillus plantarum, Lactobacillus salivarius, Bifiodbacterium bifidum, Bifidobacterium longum, Lactobacillus rhamnosus, Lactobacillus casei

ANVISA: Registro ISENTO conforme resolução RDC 27 de 06 de agosto de 2010 anexo I

Probióticos, Prebióticos e Simbióticos – Benefícios e Informações.

Em 1991, foi regulamentada uma categoria de alimentos denominada de “Foods for Specified Health Use”, traduzindo para o português, “Alimentos Funcionais ou Nutracêuticos”. Entre os alimentos funcionais, estão os probióticos e os prebióticos, vistos como promotores de saúde e que podem estar associados à redução do risco de doenças crônicas degenerativas e não transmissíveis. A associação dos probióticos com os prebióticos dá origem a um produto simbiótico que pode aumentar as chances de crescimento e colonização das bactérias probióticas no organismo humano.

PROBIÓTICOS:

Probiótico é definido como um suplemento alimentar microbiano vivo que afeta de maneira benéfica o organismo pela melhora no seu balanço microbiano.

O termo probiótico é de origem grega e significa “para a vida”. Inicialmente, o termo probiótico foi proposto para descrever compostos ou extratos de tecidos capazes de estimular o crescimento microbiano. Atualmente, de acordo com a Legisla- ção Brasileira, probiótico é definido como um suplemento alimentar microbiano vivo que afeta de maneira benéfica o organismo pela melhora no seu balanço microbiano. Os primeiros estudos científicos sobre microorganismos e suas interações com o hospedeiro humano, embora sob uma perspectiva negativa, ocorreram na segunda metade do século 19. Já em 1885, o pediatra e bacteriologista alemão Theodor Escherich (1857-1911) descreveu a microbiota e, em 1886, a colonização do trato gastrintestinal (GIT) infantil, sugerindo o efeito benéfico de certas bactérias na digestão. Porém, foi o obstetra alemão Albert Döderlein (1860-1941) o primeiro cientista a sugerir a associação benéfica das bactérias vaginais pela produção de ácido láctico de açúcares, prevenindo ou inibindo o crescimento de bactérias patógenas.

As bactérias do gênero Lactobacillus, que formam a flora vaginal normal, são designadas com o nome de bacilo de Döderlein ou de flora de Döderlein. Recentes pesquisas destacam a importância vital de uma população microbiana “saudável” no GIT. Particularmente, a associação benéfica de LAB (lactic acid bacteria) com o hospedeiro humano, sugerida há mais de 100 anos com base em estudos ecológico e taxonômico do intestino, foi confirmada e ampliada durante as últimas três décadas por várias correntes de pesquisas. O zoologista e microbiologista russo Ilya Ilich Mechnikov (1845-1916), apelidado em inglês de Elie Metschnikoff, em seu best-seller The Prolongation of Life, publicado em 1908, foi provavelmente o primeiro a defender, ou melhor, a postular o benefício à saú- de da LAB associado com produtos de leite fermentado. Sugeriu que a longevidade dos caucasianos estava relacionada com o alto consumo de produtos de leite fermentado. Embora Metschnikoff considerasse que os micróbios intestinais eram mais prejudiciais à saúde humana do que benéficos, julgava que a substituição desses micróbios por bactérias de iogurte era, sim, benéfica.

Considerava que a produ- ção de ácido láctico resultante da fermentação do açúcar por LAB era particularmente benéfica. A bifidobactéria, outro grupo que produz ácido láctico, filogeneticamente distante, porém comumente aceita como fazendo parte da LAB, foi descoberta em 1889 e descrita, no início dos anos de 1900, como sendo tipicamente associada com as fezes, em especial de crianças alimentadas pelo leite materno. Quando comparada com crianças alimentadas com leite industrializado, uma mais baixa incidência de transtorno intestinal foi observada nas crianças que recebiam leite materno. Assim, a asserção foi feita quanto à associação benéfica de bifidobactéria com o GIT humano. A expressão probiótico teve provavelmente sua primeira definição em 1953, pelo médico alemão Werner Georg Kollath (1892-1970), quando sugeriu o termo para denotar todos os complexos alimentícios orgânicos e inorgânicos como probióticos, para contrastar com os nefastos antibióticos, com a finalidade de definir tais complexos alimentícios como suplementos.

Os efeitos prejudiciais dos antibióticos e de outras substâncias antimicrobiais eram então comparados com os fatores favoráveis da microbiologia do intestino e assim criou-se a expressão probiótico. Outra definição sugeria que os probióticos eram “microorganismos que promovem o crescimento de outros microorganismos”. Embora numerosas propostas de definições tenham sido sugeridas, nenhuma foi completamente satisfatória, devido à necessidade de explicações adicionais como, por exemplo, com respeito ao “equilíbrio benéfico”, “população normal”, ou “estabilização da flora intestinal”. Um consenso e uma definição quase que geralmente aceita foi dada pelo Bundes Institut für gesundheitlichen Verbaucherschutz und Veterinärmedizin (BgVV; conhecido atualmente como BfR), que estabeleceu que os probióticos podem ser definidos como microorganismos vivos que, ao alcançar o intestino em número suficiente (por exemplo, administrados por alimentos) irão exercer efeitos positivos.

O atual conceito define que são microorganismos viáveis que promovem ou apóiam um equilíbrio benéfico da população microbiana nativa do GIT (Gastro Intestinal Tract) ou trato gastrintestinal, em português. Estes microorganismos podem não ser necessariamente habitantes constantes do GIT, mas o seu “… efeito benéfico no estado geral e de saúde do homem e animal” deve ser constatado. Este fato também é observado em outras sugestões que definem os probióticos como “… culturas individuais ou mistas de microorganismos vivos que quando aplicadas em homens ou animais afetam beneficamente o hospedeiro, melhorando as propriedades da microflora nativa”. O consumidor em geral conhece mais os probióticos não pelas suas definições científicas, mas como parte de alimentos segundo a definição dada pela EU Expert Group on Functinal Foods in Europe (FUFOSE), que os descreve como sendo “preparações viáveis em alimentos ou suplementos dietéticos que melhoram a saúde de humanos e animais”.

Preparações farmacêuticas que contêm microrganismos vivos encapsulados e que são usados para a restauração da população gastrintestinal, após ou durante o tratamento antibiótico, também foram por muitos anos conhecidos como “bioterapêuticos”. A influência benéfica dos probióticos na microbiota intestinal humana inclui fatores como efeitos antagônicos e efeitos imunológicos, resultando em um aumento da resistência contra patógenos. Assim, a utilização de culturas bacterianas probióticas estimula a multiplicação de bactérias benéficas, em detrimento à proliferação de bactérias potencialmente prejudiciais, reforçando os mecanismos naturais de defesa do hospedeiro. Vários microrganismos são usados como probióticos, entre eles bactérias ácido-lácticas, bactérias não ácido-lácticas e leveduras (veja abaixo). Bactérias pertencentes aos gêneros Lactobacillus e Bifidobacterium e, em menor escala, Enterococcus faecium, são mais freqüentemente empregadas como suplementos probióticos para alimentos, uma vez que têm sido isoladas de todas as porções do trato gastrintestinal do humano saudável.

O íleo terminal e o cólon parecem ser, respectivamente, o local de preferência para colonização intestinal dos lactobacilos e bifidobactérias. Entretanto, deve ser salientado que o efeito de uma bactéria é específico para cada cepa, não podendo ser extrapolado, inclusive, para outras cepas da mesma espécie. Dentre as bactérias pertencentes ao gênero Bifidobacterium, destacamse a B. bifidum, B. breve, B. infantis, B. lactis, B. animalis, B. longum e B. thermophilum. Dentre as bacté- rias láticas pertencentes ao gênero Lactobacillus, destacam-se a Lb. acidophilus, Lb. helveticus, Lb. casei – subsp. paracasei e subsp. tolerans, Lb. paracasei, Lb. fermentum, Lb. reuteri, Lb. johnsonii, Lb. plantarum, Lb. rhamnosus e Lb. Salivarius. O Lactobacillus foi isolado pela primeira vez a partir das fezes de lactentes amamentados ao peito materno, recebendo o nome de Bacillus acidophilus. Estes microrganismos são geralmente caracterizados como gram-positivos, incapazes de formar esporos, desprovidos de flagelos, possuindo forma bacilar ou cocobacilar, e aerotolerantes ou anaeróbios. O gênero compreende, atualmente, 56 espécies oficialmente reconhecidas.

As mais utilizadas para fins de aditivo dietético são L. acidophilus, L. rhamnosus e L. casei. Já as bifidobactérias foram isoladas pela primeira vez no final do século XIX, sendo, em geral, caracterizadas por serem microrganismos gram-positivos, não formadores de esporos, desprovidos de flagelos, catalase negativos e anaeróbios. Atualmente, o gênero Bifidobacterium inclui 30 espécies, sendo que 10 delas são de origem humana, 17 de origem animal, duas de águas residuais e uma de leite fermentado. Efeitos benéficos à saúde São vários os efeitos benéficos atribuídos aos probióticos, entre os quais se destacam o efeito trópico na mucosa intestinal, hipocolesterolê- mico, anticarcinogênico, tratamento e prevenção da diarréia e melhora da digestão da lactose. Efeito trópico na mucosa intestinal. As leveduras contêm quantidades variáveis de poliaminas (espermidina e espermina), que são necessárias para a sua divisão celular, sínteses de DNA e de proteínas.

Estas seriam responsáveis pelos efeitos trópicos na mucosa do intestino delgado com aumento da atividade das dissacarídases, do conteúdo de DNA na mucosa, da concentração celular de imunoglobulinas poliméricas, de IgA secretora, além do aumento do componente secretor de IgA nas células das vilosidades e criptas. Efeito hipocolesterolêmico. Alguns probióticos podem exercer efeitos hipocolesterolêmicos, contribuindo para a diminuição do colesterol sanguíneo de três maneiras distintas: utilizando o colesterol no intestino e reduzindo a sua absor- ção; aumentando a excreção de sais biliares e produzindo ácidos graxos voláteis no cólon, os quais podem ser absorvidos e interferir no metabolismo dos lipídios no fígado. O efeito hipocolesterolêmico é, provavelmente, exercido pela inibição da enzima 3-hidroxi 3-metilglutaril (HMG) CoA redutase, que é uma enzima taxa-limitante que catalisa o passo principal na biossíntese do colesterol endógeno.

Efeito anticarcinogênico. Vários mecanismos de atuação são sugeridos, incluindo o estímulo da resposta imune do hospedeiro, a ligação e a degradação de compostos com potencial carcinogênico, alterações qualitativas e/ou quantitativas na microbiota intestinal envolvidas na produção de carcinógenos e de promotores, produção de compostos antitumorígenos ou antimutagênicos no cólon, alteração da atividade metabólica da microbiota intestinal, alteração das condições físico-químicas do cólon e efeitos sobre a fisiologia do hospedeiro. As bifidobactérias que colonizam o cólon, em detrimento dos enteropatógenos, podem ligar-se ao carcinógeno final, promovendo sua remoção através das fezes. A redu- ção do risco de câncer também é atribuída aos probióticos. Este efeito benéfico pode ser devido ao fato de que culturas de ácido láctico podem alterar a atividade de enzimas fecais, as quais estão envolvidas no desenvolvimento do câncer de cólon. Com o desequilíbrio na flora intestinal, as bactérias patogênicas, exógenas e endógenas podem se desenvolver.

A atividade beta-glicuronidase deste tipo de flora pode aumentar, resultando na liberação de substâncias potencialmente carcinogênicas. Isto também ocorre com algumas enzimas envolvidas no metabolismo do nitrogênio, que podem resultar na degradação do triptofano, indol, nitratos e aminas secundarias, para derivativos com potencial carcinogênico. Tratamento e prevenção da diarréia. Os efeitos dos probióticos na diarréia aguda incluem a produção de substâncias antibacteriana (bacteriocinas, lactocinas, bifidinas), produ- ção de ácidos graxos que acidificam o lúmen intestinal, inibindo bactérias e mantendo o bom funcionamento da mucosa intestinal, diminuição da permeabilidade intestinal, ação competitiva e imunomodulaçao com aumento de IgA, regulação de citocinas e da resposta imune. Segundo alguns estudos, a diarréia provocada por antobioticoterapia pode ser prevenida com a ingestão de probióticos contendo Bifidobacterium longum e, ainda, em associação e culturas probióticas de Bifidobacterium longum e Saccharomyces boulardi. Na síndrome do intestino irritável, o uso de Lactobacillus acidophilus e bifidobactérias mostrou-se eficiente para diminuir o tempo de diarréia. Melhora da digestão da lactose.

A boa digestibilidade da lactose no iogurte é atribuída pelos pesquisadores a três hipóteses, que incluem a estimulação da atividade da lactase da mucosa intestinal; o tempo de transito intestinal reduzido para o iogurte quando comparado com o leite; e devido a ação da beta-galactosidade, que aumenta a digestão da lactose e, assim, reduz os sintomas da intolerância. Estas funções são atribuídas a algumas bactérias probióticas, principalmente a Lactobacillus acidophillus. A utilização de probióticos é recomendada a qualquer pessoa que queira favorecer o equilíbrio da microbiota intestinal. Os níveis de uso devem ser suficientemente elevados para se obter o impacto desejado. Em ecologia microbiana, considera-se que um microrganismo influi no ecossistema onde ele se encontra, somente quando a sua população for igual ou superior a 107 unidades formadoras de colônias/g ou ml (UFC/g ou UFC/ml) do conteúdo. Portanto, a concentração em células vivas viáveis do probiótico deve ser ajustada na preparação inicial, levando-se em consideração a capacidade de sobrevivência do microrganismo, sem se multiplicar no tubo digestivo, e o efeito de diluição intestinal, de maneira a atingir, no mínimo, 107 UFC/g do conteúdo intestinal.

Assim, para a obtenção dos efeitos desejados, as bactérias probióticas devem estar presentes em quantidades adequadas nos produtos; porém, este número não está, ainda, bem estabelecido. Em geral, dependendo da cepa utilizada e do efeito benéfico desejado, um consumo de bactérias probió- ticas entre 108 e 1011 UFC dia é recomendado. Sugere-se que a concentração de bactérias probióticas seja de 106 UFC/g de produto. Uma dose diária recomendada é de duas vezes ao dia de 1010 Lactobacillus GG; cada dose corresponde, em alimentos comercializados) aproximadamente 80ml de leite fermentado. Aplicação em alimentos Os diferentes probióticos são estudados e comercializados na forma de preparações contendo um único ou uma combinação de microrganismos. O probiótico deve se apresentar viável na preparação e manter essa viabilidade no ecossistema digestivo, condição indispensável para a sua atuação. Os probióticos são comercializados na forma de preparações farmacêuticas, em cápsulas ou sachês, ou naturais, como leite fermentado ou iogurtes.

Quando comercializados em cápsulas ou saches, a liofiliza- ção do produto permite manter a viabilidade durante longo período de armazenamento na temperatura ambiente. O grande uso das bactérias do gênero Lactobacillus em alimentos, decorre dos resultados de seu comportamento nos mesmos, como capacidade de fermentar açúcares, formando ácido láctico abundantemente; capacidade termodúrica, tornando-a resistente a tratamentos térmicos mais baios; alta elaboração de ácido láctico, eliminando de seus substratos microrganismos competitivos; capacidade de formar substância voláteis, alterando valores sensoriais de determinados alimentos; e incapacidade de sintetizar a maioria das vitaminas exigidas, impedindo seu crescimento em meios carentes desses nutrientes reguladores. Atualmente, os alimentos probióticos disponíveis no mercado incluem sobremesas à base de leite, leite fermentado, leite em pó, sorvete, iogurte e diversos tipos de queijo, além de produtos na forma de cápsulas ou produtos em pó para serem dissolvidos em bebidas frias, sucos fortificados, alimentos de origem vegetal fermentados e maioneses.

MICROORGANISMOS COM PROPRIEDADES DE PROBIÓTICOS:

Lactobacillus:

  • L. acidophillus
  • L. amylovorus
  • L. casei
  • L. crispatus
  • L. delbrueckii subsp.bulgaricus
  • L. gallinarum
  • L. gasseri
  • L. johnssonii
  • L. paracasei
  • L. plantarum
  • L. reuteri
  • L. rhamnosus

Bifidobactrerium:

  • B. adolescentis
  • B. animalis
  • B. bifudum
  • B. breve
  • B. infantis
  • B. lactis
  • B. logum

Outras bactérias ácido lácticas:

  • Enterococcus faecalis
  • Enterococcus faecium
  • Lactococcus lactis
  • Leuconstoc mesenteroides
  • Pediococcus acidilactici
  • Sporolactobacillus inulinus
  • Streptococcus thermophilus

Bactérias não ácido lácticas:

  • Bacillus cereus var. Toyol
  • Escherichia coli cepa nissie
  • Propionibacterium freudenrichii
  • Saccharomyces cerevisiae
  • Saccharomyces boulardii

PREBIÓTICOS:

Os prebióticos são componentes alimentares não-digeríveis que afetam beneficamente o hospedeiro por estimularem seletivamente a proliferação ou atividade de populações de bactérias desejáveis no cólon.

Os prebióticos são componentes alimentares não-digeríveis que afetam beneficamente o hospedeiro, por estimularem seletivamente a proliferação ou atividade de populações de bactérias desejáveis no cólon. Adicionalmente, os prebióticos podem inibir a multiplicação de patógenos, garantindo benefícios adicionais à saúde do hospedeiro. Esses componentes atuam mais freqüentemente no intestino grosso, embora possam ter também algum impacto sobre os microrganismos do intestino delgado. O desenvolvimento dos prebióticos surgiu da descoberta dos fatores bifidus, oligossacarídeos presentes apenas no leite humano, que favorecem a multiplicação de bifidobacté- rias de recém-nascidos amamentados com leite materno. Os prebióticos modificam a composição da microbiota colônica, de tal forma, que as bactérias com potencial de promoção de saúde tornam-se a maioria predominante.

As principais características de um prebiótico incluem resistência às enzimas salivares, pancreáticas e intestinais, bem como ao ácido estomacal; não deve sofrer hidrolise enzimática ou absorção no intestino delgado; deve ser metabolizado seletivamente no cólon por um número limitado de bactérias benéficas; deve ser capaz de alterar a microbiota colônica para uma microbiota bacteriana saudável e ser capaz de induzir efeito fisiológico que seja importante para a saúde. Entre as substâncias prebióticas, destacam-se a lactulose, o lactitol, o xilitol, a inulina e alguns oligossacarídeos não digeríveis, como por exemplo, os frutooligossacarídeos. A inulina contém cadeias de duas a 60 unidades de frutose, enquanto os FOS contêm de duas a nove unidades de frutose que são, às vezes, ligadas a uma unidade de glicose terminal. A fermentação de FOS e inulina necessita de enzimas especificas. Bifidobactérias fermentam FOS através da enzima beta-frutosidase e sintetizam as inulinases para a degradação da inulina.

A inulina e a oligofrutose (FOS) são fibras solúveis e fermentáveis, as quais não são digeríveis pela alfaamilase e por enzimas hidrolíticas, como a sacarase, a maltase e a isomaltase, na parte superior do trato gastrintestinal. Como os componentes da fibra da dieta não são absorvidos, eles penetram no intestino grosso e fornecem substrato para as bactérias intestinais. As fibras solúveis são normalmente fermentadas rapidamente, enquanto que as insolúveis são lentamente ou apenas parcialmente fermentadas. A extensão da fermentação das fibras solúveis depende da sua estrutura física e química. A fermentação é realizada por bactérias anaeróbicas do cólon, levando a produção de ácido láctico, ácidos graxos de cadeia curta e gases. Conseqüentemente, há redução do pH do lúmen e estimulação da proliferação de células epiteliais do cólon. Efeitos benéficos à saúde Os efeitos benéficos à saúde atribuídos aos prebióticos incluem o efeito bifidogênico, aumento de absorção de cálcio, diminuição da translocação bacteriana, diminuição do risco de câncer de cólon, e efeito fibra, entre outros.

Efeito bifidogênico. A inulina e os FOS apresentam efeito bifidogênico, ou seja, estimulam o crescimento intestinal das bifidobactérias, as quais, por efeito antagonista, suprimem a atividade de outras bactérias putrefativas, como a Escherichia coli, Streptococos faecales, Proteus e outros. O crescimento de bifidobacté- rias, estimulado pelos FOS, leva à redução do pH em virtude da produção de ácidos, tendo como conseqüência, a diminuição do número de bactérias patogênicas ou nocivas, diminuindo, consequentemente, a formação de metabólitos tóxicos. Aumento da absorção de cálcio. As substâncias prebióticas ao fermentadas no cólon pela microbiota local, especialmente bifidobactérias e bacteróide, produzindo alguns gases (CH2, H2, CO2), ácidos orgânicos (fumárico e láctico) e ácidos graxos de cadeia curta (ácido propiônico, acé- tico e butírico). Esses ácidos graxos de cadeia curta são responsáveis pela diminuição do pH do lúmen intestinal, o que ocasiona aumento da concentração e minerais ionizados.

Como conseqüência, há aumento na solubilidade do cálcio e um subseqüente estímulo à sua difusão passiva e ativa. Através da produção de ácido butírico, que leva ao aumento do crescimento e da proliferação células, os FOS podem influenciar indiretamente o aumento da absorção de cálcio, além de influenciarem no transporte ativo de cálcio, pois este ácido graxo aumenta a atividade do receptor. Diminuição da translocação bacteriana. A translocação bacteriana e de suas endotoxinas ocorrerá a partir do intestino, através das células M, por via paracelular, entre os enterócitos, quando ocorrem injurias que causam ruptura nas junções de oclusão, ou por via transcelular, através dos enterócitos. No cólon, as bactérias prebió- ticas degradam as fibras e produzem uma série de nutrientes, incluindo os ácidos graxos de cadeia curta, que estimulam o crescimento da mucosa, reduzem a translocação e estimulam a defesa intestinal. Diminuição do risco de câncer de cólon.

Estudos com ratos mostram que a administração de oligofrutose e inulina na dieta supre significativamente o número e focos de lesões precursoras putrefativas, a partir das quais os adenomas e carcinomas podem se desenvolver no cólon. Não há evidencias em humanos de que os prebióticos sejam capazes de prevenir a iniciação do câncer de cólon. Efeito fibra. A inulina e a oligofrutose são fibras alimentares solúveis, ou seja, as fibras solúveis são carboidratos não digeríveis pelo organismo humano, que ocasionam redução da glicemia pós-prandial e da concentração de ácidos graxos livres e dos níveis de colesterol plasmático. As fibras solúveis também seqüestram sais biliares e, desta forma, contribuem para a redução dos níveis de colesterol. Como resultado do consumo de FOS, existe uma melhora da função intestinal, devido ao efeito de fibra alimentar e, consequentemente, um aumento da massa fecal, da freqüência de evacuação e diminuição da constipação.

Estudos recentes sugerem que a ingestão de 10g/dia de FOS ou inulina é a dose ideal para promover o aumento da contagem de bifidobactérias. Aplicação em alimentos Os prebióticos podem incluir féculas, fibras dietéticas, outros açúcares não-absorvíveis, álcoois do açúcar e oligossacarídeos, sendo que este último é encontrado como componente natural de vários alimentos, como frutas, vegetais, leite e mel. Entre os oligossacarídeos naturais, os FOS são os principais compostos reconhecidos e utilizados em alimentos, aos quais se atribuem propriedades prebióticas. Os FOS estão presentes como compostos de reserva energética em mais de 36 mil espécies de vegetais, muitos dos quais utilizados na alimentação humana. As principais fontes de FOS incluem trigo, cebola, banana, alcachofra, alho e raízes de chicória. Os FOS possuem características que permitem sua aplicação tecnoló- gica na fabricação de diversos tipos de alimentos.

Apresentam cerca de 1/3 do poder adoçante da sacarose, maior solubilidade que a sacarose, não cristalizam, não precipitam e não deixam sensação de secura ou areia na boca.
Devido a essas características, os FOS podem ser usado em formulações de sorvetes e sobremesas lácteas, em formulações para diabéticos, em produtos funcionais que promovam efeito nutricional adicional nas áreas de prebióticos, simbióticos, fibras dietéticas, em iogurtes, promovendo efeito simbiótico (além do próprio efeito probiótico do iogurte), em biscoitos e produtos de panificação, substituindo carboidratos e gerando produtos de teor reduzido de açúcar, em barras de cereais, sucos e néctares frescos, produtos de confeitaria, molhos etc.

SIMBIÓTICOS:

Simbiótico é um produto no qual um probiótico e um prebiótico estão combinados, como é o caso, por exemplo, quando um prebiótico como o frutooligossacarídeo (FOS) é adicionado a um iogurte probiótico.

Por definição, um simbiótico é um produto no qual um probiótico e um prebiótico estão combinados, como é o caso, por exemplo, quando um prebiótico como o frutooligossacarídeo é adicionado a um iogurte probiótico. A interação entre o probiótico e o prebiótico in vivo pode ser favorecida por uma adaptação do probiótico ao substrato prebiótico anterior ao consumo. Isto pode, em alguns casos, resultar em uma vantagem competitiva para o probiótico, se ele for consumido juntamente com o prebiótico. Alternativamente, esse efeito simbiótico pode ser direcionado às diferentes regiões “alvo” do trato gastrintestinal, os intestinos delgado e grosso. O consumo de probió- ticos e de prebióticos selecionados apropriadamente pode aumentar os efeitos benéficos de cada um deles, uma vez que o estímulo de cepas probióticas conhecidas leva à escolha dos pares simbióticos substrato-microrganismo ideais.

Efeitos benéficos à saúde Os simbióticos podem ser classificados como componentes dietéticos funcionais que aumentam a sobrevivência dos probióticos durante a passagem pelo trato digestório, pelo fato de seu substrato estar disponível para fermentação. Este efeito simbiótico pode ser direcionando  às diferentes regiões-alvo do trato gastrintestinal, os intestinos delgado e grosso. Indivíduos portadores da Síndrome do Intestino Curto, geralmente são mal nutridos e possuem intestino dilatado, resultando em um crescimento exagerado de determinadas bactérias maléficas. Um estudo mostrou que a combinação de Bifidobacterium brevis, Lactobacillus casei e Galacto-oligossacarí- deos (terapia simbiótica), durante dois anos de tratamento, melhorou satisfatoriamente a motilidade e a função absortiva intestinal. Aplicação em alimentos Na aplicação em alimentos, o ideal é que o ingrediente selecionado seja um substrato metabolizável pelo microrganismo probiótico no intestino, o que possibilitaria um aumento na capacidade de sobrevivência do probiótico.

Um exemplo, seria o probiótico bifidobactéria, associado ao prebiótico galacto-oligassacarídeo. Outros exemplos de alimentos simbióticos incluem as bifidobactérias associadas à frutooligossacarídeos, e Lactobacillus associados a lactitol. Pesquisas recentes observaram maior preferência sensorial pelo queijo cremoso simbiótico, que associa S. thermophilus com L. paracasei e inulina, em relação ao probiótico, que contém S. thermophilus e inulina, e ao queijo padrão, composto por S. thermophilus. Além dessa observação, as pesquisas apontam para algumas novidades, como um simbiótico que une a combinação de amido resistente com bifidobactérias, especialmente a B. latis, que sobrevive à passagem pelo estômago e intestino delgado, e que vem sendo utilizada por fabricantes de iogurtes.

MECANISMOS DE ATUAÇÃO DOS PROBIÓTICOS E PREBIÓTICOS:

Embora os probióticos e os prebióticos possuam mecanismos de atuação em comum, especialmente quanto à modulação da microbiota endógena, eles diferem em sua composição e em seu metabolismo. O destino dos prebióticos no trato gastrintestinal é mais conhecido do que o dos probióticos. Assim como ocorre no caso de outros carboidratos não-digeríveis, os prebióticos exercem um efeito osmótico no trato gastrintestinal, enquanto não são fermentados. Quando fermentados pela microbiota endógena, o que ocorre no local em que exercem o efeito prebiótico, aumentam a produção de gás. Portanto, os prebióticos apresentam o risco teórico de aumentar a diarréia em alguns casos (devido ao efeito osmótico) e de serem pouco tolerados por pacientes com síndrome do intestino irritável. Entretanto, a tolerância de baixas doses de prebióticos é geralmente excelente.

Os probióticos, por outro lado, não apresentam esse inconveniente teórico e têm sido efetivos na prevenção e no alívio de PROBIÓTICOS, PREBIÓTICOS E SIMBIÓTICOS: EFEITOS BENÉFICOS Benefícios nutricionais: – produção de vitaminas, disponibilidade de minerais e elementos traços; – produção de enzimas digestivas importantes (b-galactosidase); – produção de b-galactosidase para alívio da intolerância a lactose. Barreira, restauração e efeitos antagônicos contra: – diarréia infecciosa (diarréia do viajante, diarréia virótica aguda infantil); – diarréia associada a antibiótico e diarréia associada à irradiação. Efeitos redutores do colesterol por: – assimilação de colesterol; – modificação das atividades de hidrólise dos sais biliares; – efeito antioxidativo. Estímulo e melhoria do sistema imune, por: – fortalecimento da defesa não específica contra infecção; – aumento da atividade fagocítica das células brancas do sangue; – produção crescente de IgA; – regulação do equilíbrio de Th1/Th2; indução da síntese de citoquina; – melhoria da motilidade intestinal e alívio da constipação.

Redução das reações inflamatórias ou alérgicas, por: – restauração da homeostase do sistema imune; – regulação da síntese de citoquina; – resistência e aderência da colonização. Efeito anti-carcinogênico no cólon, por: – inativação de carcinógenos ou pró-carcinógenos, ou prevenção da sua formação; – modulação das atividades metabólicas de microorganismos colônicos; – resposta imune; – manutenção da integridade da mucosa; – atividades antioxidativas. diversos episódios clínicos envolvendo diarréia. Três possíveis mecanismos de atuação são atribuídos aos probióticos, sendo o primeiro deles a supressão do número de células viáveis, através da produção de compostos com atividade antimicrobiana, a competição por nutrientes e a competição por sítios de adesão. O segundo desses mecanismos é a alteração do metabolismo microbiano, através do aumento ou da diminuição da atividade enzimática.

O terceiro é o estímulo da imunidade do hospedeiro, através do aumento dos níveis de anticorpos e o aumento da atividade dos macró- fagos. O espectro de atividade dos probióticos pode ser dividido em efeitos nutricionais, fisiológicos e antimicrobianos. Assim como ocorre no caso de outras fibras da dieta, prebióticos como a inulina e a oligofrutose, são resistentes à digestão na parte superior do trato intestinal, sendo subseqüentemente fermentados no cólon. Eles exercem um efeito de aumento de volume, como conseqü- ência do aumento da biomassa microbiana que resulta de sua fermentação, bem como promovem um aumento na freqüência de evacuações, efeitos estes que confirmam a sua classificação no conceito atual de fibras da dieta. Quando adicionados como ingredientes funcionais a produtos alimentícios normais, os prebióticos típicos, como a inulina e a oligofrutose, modulam a composição da microbiota intestinal, a qual exerce um papel primordial na fisiologia gastrintestinal.

Essa modulação da microbiota intestinal por esses prebióticos é conseqüente à alteração da composição dessa microbiota por uma fermentação específica, a qual resulta em uma comunidade em que há predomínio de bifidobactérias. A figura abaixo mostra o destino dos probióticos e dos prebióticos no organismo humano, os prebióticos como fatores bifidogênicos e os principais mecanismos de atuação dos probióticos. Os benefícios à saúde do hospedeiro atribuídos à ingestão de culturas probióticas que mais se destacam são: controle da microbiota intestinal; estabilização da microbiota intestinal após o uso de antibióticos; promoção da resistência gastrintestinal à colonização por patógenos; diminuição da população de patógenos através da produção de ácidos acético e lático, de bacteriocinas e de outros compostos antimicrobianos; promoção da digestão da lactose em indivíduos intolerantes à lactose; estimulação do sistema imune; alívio da constipação; aumento da absorção de minerais e produção de vitaminas.

Embora ainda não comprovados, outros efeitos atribuídos a essas culturas são a diminuição do risco de câncer de cólon e de doenças cardiovasculares. São sugeridos, também, como benefícios à saúde do hospedeiro, a diminuição das concentrações plasmáticas de colesterol, efeitos antihipertensivos, redução da atividade ulcerativa de Helicobacter pylori, controle da colite induzida por rotavirus e por Clostridium difficile, prevenção de infecções urogenitais, além de efeitos inibitórios sobre a mutagenicidade. Alguns efeitos atribuídos aos prebióticos são a modulação de funções fisiológicas chaves, como a absorção de cálcio e, possivelmente, o metabolismo lipídico, a modulação da composição da microbiota intestinal, a qual exerce um papel primordial na fisiologia gastrintestinal, e a redução do risco de câncer de cólon. Diversos estudos experimentais mostraram a aplicação da inulina e da oligofrutose como fatores bifidogênicos, ou seja, que estimulam a predominância de bifidobactérias no cólon.

Conseqüentemente, há um estímulo do sistema imunológico do hospedeiro, uma redução nos níveis de bactérias patogênicas no intestino, um alívio da constipação, e uma diminuição do risco de osteoporose resultante da absorção diminuída de minerais, particularmente o cálcio. Adicionalmente, pode haver uma redução do risco de arteriosclerose, através da diminuição da síntese de triglicérides e ácidos graxos no fígado, e diminuição do nível desses compostos no sangue.

PROBIÓTICOS, PREBIÓTICOS E SIMBIÓTICOS – EFEITOS BENÉFICOS:
Benefícios nutricionais:
– produção de vitaminas, disponibilidade de minerais e elementos traços;
– produção de enzimas digestivas importantes (b-galactosidase);
– produção de b-galactosidase para alívio da intolerância a lactose. Barreira, restauração e efeitos antagônicos contra:
– diarréia infecciosa (diarréia do viajante, diarréia virótica aguda infantil);
– diarréia associada a antibiótico e diarréia associada à irradiação. Efeitos redutores do colesterol por:
– assimilação de colesterol;
– modificação das atividades de hidrólise dos sais biliares;
– efeito antioxidativo. Estímulo e melhoria do sistema imune, por:
– fortalecimento da defesa não específica contra infecção;
– aumento da atividade fagocítica das células brancas do sangue;
– produção crescente de IgA;
– regulação do equilíbrio de Th1/Th2; indução da síntese de citoquina;
– melhoria da motilidade intestinal e alívio da constipação. Redução das reações inflamatórias ou alérgicas, por:
– restauração da homeostase do sistema imune;
– regulação da síntese de citoquina;
– resistência e aderência da colonização. Efeito anti-carcinogênico no cólon, por:
– inativação de carcinógenos ou pró-carcinógenos, ou prevenção da sua formação;
– modulação das atividades metabólicas de microorganismos colônicos;
– resposta imune; – manutenção da integridade da mucosa;
– atividades antioxidativas.

CONCLUSÃO:

Presentes na alimentação, os probióticos, prebióticos e simbióticos atuam na manutenção da composição da microbiota intestinal, produzindo efeitos benéficos.
Contudo, o estabelecimento de evidências cientificamente comprovadas dos efeitos “funcionais” relacionados à probióticos, prebióticos e simbióticos ainda representa um imenso desafio para a pesquisa científica interdisciplinar, tanto no que diz respeito a determinação de seus efeitos benéficos, como na certificação de doses terapêuticas para cada posologia.
Apesar da explosão nos últimos anos de artigos e publicações onde os organismos probióticos são avaliados por clínicos, microbiologistas, cientistas engenheiros de alimentos e nutricionistas, ainda são necessárias algumas informações vitais para se ter uma base sólida para tomada de decisão, tanto para cientistas, indústrias e autoridades reguladoras.

Informações e Curiosidades sobre os Lactobacillus – Probióticos e Prebióticos

O Lactobacillus acidophilus é o probiótico (pró-vida) mais comumente usado, também chamado de bactéria “amigável”.
Nós nascemos sem ele, e o acidophilus logo se estabelece em nosso intestino e vagina e protege contra a entrada e proliferação de organismos ruins que podem causar doença.

Algumas caracterí­sticas requeridas dos lactobacillus como probióticos são: função benéfica, fácil cultivo e estabilidade da “população”.

Outras bactérias amigáveis incluem:
– Lactobacillus Bulgaricus, Lactobacillus Reuteri, Lactobacillus Plantarum, Lactobacillus Casei, Bifidobacterium Bifidus, S. salivarius, Streptococcus Thermophilus, Saccharomyces boulardii.

Seu trato digestivo é como um ecossistema, com muitas bactérias. Alguns destes habitantes internos são mais úteis a seu corpo do que outros.

O Lactobacillus Acidophilus produz a enzima lactase, que quebra o açúcar do leite (lactose) em açúcares simples.
As pessoas que são intolerantes a lactose não produzem esta enzima. Assim, suplementos de Lactobacillus Acidophilus podem ser benéficos para estes indiví­duos.
Outros probióticos potenciais incluem uma variedade de espécies de Lactobacillus (spp.), tais como Casei GG, Rhamnosus, NCFM, DDS-1, Bifidobacterium longum, Bifidobacterium Bifidum, Streptococcus Thermophilus, Enterococcus Faecium, Saccharaomyces Boulardii, Bacillus spp. e Escherichia Coli.

– Substitui as bactérias intestinais “amigáveis” destruí­das por antibióticos;
– Auxilia na melhora das doenças causadas por bactérias;
– Previne e trata diarréia, incluindo diarréia infecciosa, particularmente do rotavirus (um ví­rus que comumente causa diarréia em crianças); (esse item vai especialmente para os meus pais, que ao verem me dar iogurte para o peqeuno com diarréia, quase me mataram!!!)
– Impede o crescimento de organismos “ruins” no trato gatrointestinal (uma condição que tende a causar diarréia e pode ocorrer pelo uso de antibióticos);
– Impede e/ou reduz infecções vaginais, infecções do trato urinário e cistites (inflamação da bexiga).
– Melhora a digestão (absorção) da lactose em pessoas que tem intolerância a mesma;
– Aumenta a resposta imune;
– Ajuda no tratamento de infecções respiratórias tais como sinosite, bronquite e pneumonia;
– Diminui o risco de alergias; – Ajuda a tratar colesterol elevado; – Acne;
– Redução de enzimas implicadas na produção do câncer; – Saúde Cardiovascular;
– Síndrome crônica de fatiga;
– Resfriado; – Indigestão/Digestão;
– Úlceras;
– Febre reumática.

Alguns pesquisadores testaram a eficácia terapêutica de um composto consistindo da combinação multibacterial de L. acidophilus e Bifidobacterium bifidum em pacientes idosos com desordem intestinal.
Os resultados foram excelentes, com restauração da flora bacteriana duodenal e melhora dos sintomas clí­nicos.
Medidas de Segurança Não há nenhum problema de segurança com o uso de probióticos Promove às vezes a observação um aumento temporário de gases. Observação Se você estiver fazendo uso de antibióticos, pode ajudar fazer uso ao mesmo tempo de probióticos/acidophilus, e continue com o uso algumas semanas após terminar o tratamento com a droga. Isto ajudará a restaurar as bactérias naturais em seu trato digestivo que foram mortos pelos antibióticos.

Algumas fontes alimentares As fontes alimentares mais comuns que apresentam L.acidophilus incluem leite, iogurte e queijo. Efeitos Colaterais Algumas pessoas podem apresentar gases ou desconforto estomacal no iní­cio, mas estes sintomas partem geralmente com uso contí­nuo.

Algumas mulheres descreveram a queimadura ou a irritação na vagina quando o Lactobacillus acidophilus foi usado nesta região. Raramente, as pessoas com sistemas imunes fracos podem estar arriscadas de desenvolver uma infecção séria ao fazer uso do Lactobacillus acidophilus.
Pessoas que tiveram um ferimento ou uma doença da parede intestinal; quem faz uso de drogas prescritas, tais como os corticoesteróides (prednisona), que pode torná-los vulneráveis à infecções ou quem fez cirurgia para substituir uma válvula do coração; deve falar com um médico antes de fazer uso do Lactobacillus acidophilus.
Gravidez Em alguns estudos, mulheres grávidas foram tratadas com Lactobacillus acidophilus sem nenhum efeito adverso. Entretanto, se você estiver grávida, recomenda-se que uma consulta ao médico antes de usar o Lactobacillus acidophilus.

Interações com Drogas Alguns especialistas acreditam que os antibióticos ou o álcool podem destruir o Lactobacillus acidophilus.
Como resultado é recomendado que o Lactobacillus acidophilus seja usado três horas após ter feito uso de antibióticos ou ter bebido o álcool.
Alguns cientistas também acreditam que o Lactobacillus acidophilus pode ser destruí­do ou inativado por ácidos no estômago.
Em conseqüência, sugere-se às vezes que os pacientes usem uma droga para diminuir a quantidade de ácido no estômago uma hora antes de fazer o uso de Lactobacillus acidophilus.
Um exemplo é o famotidine. Interações com ervas e suplementos dietéticos Na teoria, o Lactobacillus acidophilus pode ser mais eficaz se feito uso com alimentos tais como bananas, aspargos e alho.
Estes alimentos forneçam nutrientes que aumentam a eficácia do Lactobacillus acidophilus – São os chamados PREBIÓTICOS.

Lactobacillus acidophilus – Especificações: o Lactobacillus acidophillus está disponí­vel em contagens de 1,0×109 UFC/g a 1,0×1011 UFC/g.
Temperatura ótima de crescimento: 38 oC Diluentes: muitos diluentes estão disponí­veis para a padronização de contagem microbiológica.
Alguns diluentes usados são: maltodextrina, amido, lactose, oligossacarí­deos e inulina. A escolha do diluente é influenciada pelo produto formado (pó, tablete, cápsula), solubilidade requerida, preferência do consumidor, etc. Vida-média/Armazenamento: Lactobacillus acidophilus permanece estável por até 12 meses em temperatura de refrigeração e com baixa umidade. Bifidobacterium bifidum As bactérias “amigáveis” são encontradas em muitos alimentos.
Eles fornecem sabor a manteiga e queijos e ainda são necessários na produção de produtos em conserva e com fermento. Uma quantidade abundante desta bactéria no intestino humano é necessária para manutenção da saúde.

Antibióticos podem reduzir drasticamente ou eliminar estas bactérias da microflora intestinal.
Hábitos como consumo de bebidas alcoólicas, stress, antiácidos, alimento processado e uso de pesticidas, podem causar distúrbios.
O número de bifidobactérias no intestino humano se torna menos abundante com o passar do tempo.
Um entendimento da importância de uma população de bactérias saudáveis no cólon e o reconhecimento dos benefí­cios a saúde tem tornado muito grande o interesse pelos probióticos, principalmente lactobacillus e bifidobactérias. Bifidobacterium bifidum criam um ambiente favorável para o crescimento de bactérias “amigáveis” no intestino grosso e trato vaginal.

O Bifidobacterium bifidum impede ou evita a invasão de bactérias patogênicas.
Acredita-se que as bifidobactérias sintetizam vitaminas que podem ser usadas pelo corpo humano, incluindo tiamina, ácido fólico, ácido nicotí­nico, piridoxina e vitamina B12.
Produzem ácido acético e lático. Acredita-se que dietas contendo bifidobactérias, de forma bem sucedida, coloniza o intestino grosso; pois podem sobreviver as enzimas do estômago e intestino fino.
Também aumentam a absorção de ferro, cálcio e magnésio. Quando comparados com animais que não estavam recebendo suplementação, ratos consumindo Bifidobacterium bifidum foram protegidos contra rotavirus. Lactobacillus bulgaricus Lactobacillus bulgaricus: são bactérias gram-positivas, termofí­licas e em forma de bastão; heterofermentadora, produzindo ácido lático a partir da lactose.
Resiste a elevadas concentrações de ácido lático, podendo produzi-lo até aproximadamente 2%. Tem também longa duração na maturação de queijos duros. Produz acetaldeí­do que confere sabor tí­pico ao iogurte.
É baixa sua resistência ao sal, não crescendo em concentrações superiores a 2%. É destruí­da no aquecimento a 65°C por 30 minutos.
Crescem bem a 45°C, mas não se desenvolve em temperaturas inferiores a 20°C. Uma bactéria transitória, mas muito importante na ecologia humana. Juntamente com o Streptococcus termophilus constituem a cultura para produção de iogurte. Sua administração oral facilita a digestão da lactose, pois aumenta a produção da enzima lactase.

Algumas cepas produzem antibióticos naturais, impedindo a proliferação de outras bactérias nocivas. Em sí­ntese, a acidificação do leite, sob a ação das bactérias mencionadas constitui a antecipação de uma etapa digestiva o que torna o iogurte mais tolerável e nutritivo do que o leite natural.

As espécies mais comuns, encontradas nas culturas para iogurte são as bactérias, Lactobacillus bulgaricus e Stretococcus thermophilus, caso sejam acrescentadas outras espécies de termofilos podemos ter uma acidificação muito intensa depois da refrigeração do iogurte. Ambas as espécies vivem em simbiose (com benefí­cios mútuos), sendo que, esta simbiose exige uma determinada proporção entre cocos e bacilos.
A relação quantitativa entre Stretococcus thermophilus e Lactobacillus bulgaricus deve ser de 1;1 até 2;3 aproximadamente, gerando com isto um iogurte com maior ou menor viscosidade.
Durante o perí­odo de incubação a relação entre as bactérias pode sofrer variações, para no final novamente ser restabelecido. A causa principal da variação é que o Lactobacillus bulgaricus desdobra facilmente as proteí­nas, e origina, assim, o aminoácido valina.
Este aminoácido que vai favorecer o desenvolvimento do Stretococcus thermophilus até o ponto de chegar a ser seu número 4 a 5 vezes maior. Os cocos tem um poder de acidificação menor que os bacilos e morrem com mais facilidade devido a ação do ácido láctico formado.
A proporção entre ambos influi também de uma maneira essencial sobre a aromatização do iogurte. O Lactobacillus bulgaricus é o principal condutor do aroma.

Lactobacillus casei é uma cepa de bactéria que foi isolada de humanos e foi descoberto que tolera as condições ácidas do estômago.
São microorganismos vivos selecionados que conseguem atravessar a acidez do estômago, chegar vivos ao intestino e proporcionar o equilí­brio da flora intestinal.
São reconhecidos como probióticos, que ingeridos em determinadas concentrações, proporcionam benefí­cios à saúde do indiví­duo, através do equilí­brio da flora intestinal.
As espécies de Lactobacillus são mais efetivas do que muitas outras bactérias para sobreviver a passagem através do trato intestinal para efetivamente colonizar o trato digestivo e balancear a microflora intestinal.
O Lactobacillus provou que resisti ao ácido gástrico e bile, adere a mucosa do intestino, coloniza o trato gastrointestinal e luta contra patógenos potenciais, tais como: E. coli, Streptococci, Clostridia e Salmonella.
Lactobacillus casei são encontrados naturalmente em leites e carnes fermentadas, assim como no intestino humano, boca e no meio ambiente. O nome L. casei foi primeiro usado em 1904, e o nome sugere sua “relação” com queijo: tanto o casei, quanto caseí­na (a primeira proteí­na no leite) tem origem da palavra latim caseis, que significa queijo. O crescimento do L. casei ocorre em 15 mas não em 45ºC, e requer riboflavona, ácido fólico, pantotenato de cálcio, e os fatores de crescimento niacina. O L. casei é uma espécie notavelmente adaptável, e pode ser isolado dos produtos derivados de leite crus e fermentados, dos produtos frescos e fermentados da planta, e do trato reprodutivo e intestinal dos seres humanos e outros animais. Industrialmente, o L. casei tem aplicação como probiótico humano (promove a cultura viva), como cultura de partida de ácido- produção para fermentação do leite, e especialmente como culturas para intensificação e aceleração do desenvolvimento do sabor em determinadas variedades de queijo.

São células gram-positivas que diferem em alguns pontos dos demais Lactobacillus: são menores no tamanho do que os L. bulgaricus, L. acidophilus e L.helveticus e são facultativamente heterofermentativos.

O que são Probióticos, Prebióticos e Simbióticos ?

A constipação intestinal, ou prissão de ventre, é um problema que atinge grande parte da população mundial, principalmete as mulheres.

Visando auxiliar na solução desse problema muitos alimentos estão sendo enrriquecidos com os chamados pre e probióticos, mas nem todos conhecem a verdadeira função dessas substancias no organismo, portanto vamos conhecê-las!

Probióticos:
Os chamados probióticos são microorganismos vivos da nossa flora intestinal normal, ou seja, são as bacterias presentes normalmente no nosso intestino, com a função de auxiliar o funcionamento do intestino e nos proteger de bacterias que possam nos fazer mal. Os objetivos dos alimentos enriquecidos com probióticos são auxiliar na proliferação dessas bacterias para regular o trânsito intestinal e nos proteger de possíveis infecções.
Os probióticos são muito usados em iogurtes e leites fermentados, os mais conhecidos são os chamados Lactobacilos.

Prebióticos:
Os prebióticos são fibras não digerríveis, mas que fermentam em nossos intestino e estimulam o crescimento das bacterias probióticas.
Alem de melhorar o funcionamento do intestino e diminuir os riscos de infecções, os prebióticos também podem diminuir a absorvição de gorduras pelo intestino, diminuindo assim o colesterol total e aumentar a aborvição de minerais como cálcio, ferro, zinco e magnésio.
As fibras prebióticas mais comuns são:
– a inulina, encontrada no almeirão, chicória, trigo, cebola, alho e alho poró;
– a pectina, encontrada em frutas cítricas, maças, cenoura, farelo de aveia, soja, lentilha e ervilha;
– e os chamados Frutooligossácarideos (FOS). Estes só podem ser encontrados em quantidades significativas se manipulados.

Simbióticos:
O termo simbiótico é dado a produtos que associam os prebóticos com os probióticos afim de intensificar os efeitos dos dois componentes.
Lembre-se
Os pre e probióticos também podem ser utilizados em casos de diarréia e em tratamentos com antibióticos para manter o intestino do individuo saudavel.
O uso dessas substâncias devem sempre estar associadas a uma alimentação saudável. Para a saúde do intestino devemos consumir uma dieta rica em fibras, portanto sempre como muitas frutas, verduras, grãos integrais, aveias, etc.
Exercícios físicos regulares auxiliam no bom funcionamento do intestino.

O que São Alimentos Probióticos e Prebióticos ?

Quando se fala em bactérias a tendência é torcermos o nariz, não gostarmos nem de pensar que esses micro-organismos estão presentes no nosso dia a dia, apesar de serem invisíveis a olho nú. No entanto, acredite ou não, as bactérias estão mais próximas do nosso organismo do que a gente imagina. “Como assim?” Não acredita? Pois saiba que as bactérias estão presentes em alguns alimentos que ingerimos e seu intestino possui trilhões delas…

Cada alimento que faz parte da nossa dieta diária tem uma função no nosso organismo. Alguns têm a capacidade de promover mais benefícios ao organismo do que outros, e são capazes até de ajudar na prevenção de doenças e na proteção de órgãos e tecidos, por isso, esses alimentos são chamados de funcionais. Um bom exemplo são os chamados alimentos probióticos prebióticos, que ajudam o intestino a funcionar melhor.

Alguns probióticos, por exemplo, contêm bactérias que têm como objetivo atuar no trato gastrointestinal, ajudando a manter a flora intestinal saudável. Isto ocorre porque o intestino concentra cerca de 70% das nossas células de defesa, e ele tanto pode receber nutrientes saudáveis quanto nocivos à saúde. Assim, quando a bactéria instalada no intestino for um probiótico, o organismo vai identificá-lo como um micro-organismo benéfico, e não serão ativadas células para rejeitá-lo. Mas, se, por outro lado, a bactéria for uma salmonella, aí ela será identificada como uma bactéria patogênica, ou seja, maléfica à saúde.

Para que o organismo funcione ainda melhor, o ideal é unir os probióticos aos alimentos prebióticos, compostos por fibras não-digeríveis que favorecem o crescimento de bactérias benéficas no nosso organismo, fazendo com que melhore a saúde do seu hospedeiro.

Para que você entenda mais sobre probióticos e prebióticos, como agem e onde encontrá-los, confira a seguir:

Alimentos Probióticos:

A Organização Mundial de Saúde (OMS) classifica os probióticos como micro-organismos vivos (bactérias) que, quando ingeridos em quantidades adequadas, exercem efeitos benéficos para a saúde do homem, como, por exemplo, proteger a parede intestinal, evitando que moléculas nocivas façam mal à saúde. Além disso, os probióticos aumentam consideravelmente o valor nutritito e terapêutico dos alimentos. Isto ocorre porque há um aumento dos níveis de vitaminas do complexo B e aminoácidos, que são aborvidos pelo organismo, além de cálcio, ferro, zinco e magnésio.

Além de manter o equilíbrio da flora intestinal, os probióticos também são usados para prevenir e tratar doenças, além de serem imunoestimulantes, pois melhoram a absorção de nutrientes. Mas, que tipo de micro-organismos são usados como probióticos? Entre os principais estão as leveduras, bactérias ácido-lácticas e bactérias não ácido lácticas.

Esses micro-organismos, como os lactobacilos e as bifidobactérias, são adicionados aos alimentos industrializados, sendo encontrados em iogurtes e leites fermentados. Nem todo iogurte, porém, é probiótico. Isto porque as bactérias que fermentam o iogurte normal, por exemplo, não chegam vivas ao intestino. Por isso, para saber se você está levando para casa iogurte com probiótico, basta conferir o rótulo. Se na embalagem estiver escrito lactobacilos e as bifidobactérias, você estará levando o alimento correto. Além dos iogurtes e leites fermentados, os micro-organismos também podem ser encontrados na forma de pó ou cápsulas.

É importante ressaltar que, por terem pouco tempo de vida, os probióticos devem ser mantidos sob refrigeração constante. Outra dica é consumir alimentos com este nutriente todos os dias, ao longo da vida, pois somente assim o efeito do probiótico na manutenção do equilíbrio da flora intestinal será contínuo, permamente. No caso de iogurtes, por exemplo, a recomendação ingerir de dois a três iogurtes com probióticos por dia.

Além de encontrar probióticos em iogurtes e leites fermentados, também é possível consumi-los através de suplementos (neste caso é importante consultar um médico ou nutricionista).

Benefícios dos Probióticos:

Como já foi explicitado anteriormente, além de proteger a flora intestinal, os alimentos probióticos possuem outros benefícios, como:

  • atuar no controle do colesterol e na redução do risco de câncer
  • atuar na diminuição da pressão arterial
  • possuir propriedades anti-mutação
  • atuar na diminuição de metabólicos tóxicos e das enzimas patogênicas (que causam doenças) no cólon, evitando, assim, a formação de células responsáveis pelo desenvolvimento do câncer de cólon
  • diminuir o risco de reações alérgicas e doenças auto-imunes devido a dificuldade para a passagem de macromoléculas no tecido intestinal
  • auxiliar no aumento de uma enzima que facilita a digestão da lactose (importante para quem tem intolerância à lactose)
  • auxiliar no reforço do sistema imunológico, fazendo com que o organismo crie defesas contra bactérias e micro-organismos indesejáveis
  • fortalecer o sistema imunológico, através de uma maior produção de células protetoras

Alimentos Prebióticos:

Além dos alimentos probióticos, os prebióticos também são fundamentais para o bom funcionamento do organismo, pois eles funcionam como alimento para as bactérias intestinais benéficas, ou seja, para os probióticos. Assim sendo, pode-se afirmar, inclusive, que os dois juntos são ainda mais fortes e contribuem ainda mais para a reorganização da flora intestinal.

Mas, o que são os prebióticos? Esses alimentos são tipos de fibras alimentares não-digeríveis pelo nosso corpo. Eles favorecem mais a multiplicação das bactérias benéficas do que prejudiciais à saúde.

Assim como os probióticos, os alimentos ricos em prebióticos devem ser consumidos diariamente, para que o efeito benéfico ao organismo seja permanente. No entanto, é preciso ressaltar que pessoas com problemas intestinais não podem exagerar no consumos de prebióticos. Isto porque podem ocorrer alguns efeitos colaterais como diarreia ou flatulência.

Os alimentos prebióticos são recomendáveis para atletas de alto nível, pois como eles realizam muitos exercícios físicos, por vezes extenuantes, estão mais propensos às alterações na flora intestinal, pois os exercícios exigem bastante do organismo em termos de nutriente. E essas alterações acabam por provocar alguns problemas, como, por exemplo, a destruição de vitaminas, produção de toxinas cancerígenas, diminuição da absorção de nutrientes, destruição da mucosa intestinal e inativação de enzimas. Para que os atletas tenham então melhor performance física, e não sofram problemas que prejudiquem o seu rendimento, é recomendável o consumo de prebióticos. Mas, para saber quais são as melhores fontes e a quantidade ideal a ser consumida, a dica é procurar por um profissional, como um nutricionista.

Os representantes mais conhecidos dos prebióticos são frutooligosacarídeos (FOS) e inulina. Mas, apesar do nome complicado, os FOS, por exemplo, estão concentrados em alimentos de origem vegetal, como cebola, tomate, cevada, aveia, alho, banana, mel, trigo e cerveja. Já a inulina está presente principalmente na raiz da chicória, e também na cebola, no alho, na alcachofra e no aspargo. Pesquisas mostram ainda que a inulina tem a capacidade de aumentar a absorção de cálcio (previne as doenças ósseas) e de magnésio (atua na contração muscular) pelo organismo.

Benefícios dos Prebióticos:

Confira a seguir, outros benefícios dos prebióticos além de ser favorecer a multiplicação das bactérias benéficas ao organismo:

  • Ajudar na manutenção da flora intestinal
  • Estimular o crescimento das bifidobactérias (responsáveis por suprimir a atividade de bactérias putrefativas, ou seja, que podem formar substâncias tóxicas)
  • Facilitar o trânsito intestinal
  • Contribuir com a consistência normal das fezes (prevenindo a diarreia e a constipação)
  • Ajudar na absorção das substâncias necessárias ao organismo, fazendo com que seja eliminado o excesso de colesterol e glicose (açúcar)

Probióticos e Prebióticos – Quais os Benefícios ? Como é que eles nos Beneficiam ?

Probióticos e Prebióticos – Quais os Benefícios ? Como é que eles nos Beneficiam ?

Tem certeza que costuma incluir produtos com pré ou probióticos no seu carrinho de compras por saber que são benéficos para a saúde ?

Mas tem noção de que não são a mesma coisa nem atuam da mesma forma? Dizemos-lhe tudo o que deve saber sobre cada um deles para que possa fazer as melhores escolhas.

No mercado Brasileiro, já há uma grande oferta de alimentos denominados funcionais.

Estes alimentos que, para além das suas propriedades, beneficiam uma ou mais funções do organismo, melhorando a saúde ou reduzindo o risco de doença. Os alimentos que incluem ingredientes pré e probióticos são, sobretudo, iogurtes, bolachas, sumos, pães, refeições infantis ou leites.

Para além destas qualidades, não têm contraindicações, pelo que podem ser tomados em qualquer momento da vida. Mas cada um atua de forma diferente na promoção da nossa saúde. A principal diferença é que os alimentos probióticos devem os seus efeitos saudáveis aos microorganismos vivos que contêm, enquanto que nos prebióticos os benefícios advêm da presença de uma fibra que favorece, in situ, o desenvolvimento de uma flora intestinal benéfica.

Tome-os regularmente

No que diz respeito às quantidades recomendadas de pré e probióticos é difícil generalizar. É dever das marcas que os comercializam indicá-las. Mas, por exemplo, para que os efeitos favoráveis dos probióticos sejam apreciáveis e duradouros, é necessário ingerir estas bactérias de forma regular e continuada, já que se limitam a passar pelo trato intestinal sem chegar a fazer parte da flora intestinal. Para além disso, depois de se deixar de ingerir o produto, o seu efeito vai desaparecendo progressivamente.

A chave é a fibra

Os prebióticos são ingredientes não digeríveis (fibra) dos alimentos que afetam beneficamente o organismo através de um estímulo seletivo do crescimento e/ou atividade de uma ou de um grupo limitado de bactérias no cólon. Entre os prebióticos há diferentes tipos de fibra, nomeadamente a solúvel e os oligossacarídeos não digeríveis como, por exemplo, a inulina ou os fruto-oligossacarídeos (FOS) que se acrescentam a produtos como leite, iogurtes, pudins, bolachas ou margarinas.

Estes compostos servem de substrato às bactérias que colonizam o intestino grosso, que fabricam ácido lático e ácidos gordos de cadeia curta, os quais, por sua vez, estimulam o crescimento das bifidobactérias, equilibrando a flora intestinal. Por outro lado, também diminuem o pH (acidez), inibindo assim o crescimento de inúmeras bactérias patogénicas como a clostridium e coliformes, com o que nos protegem de determinadas doenças.

Alimentos prebióticos

Os prebióticos são hidratos de carbono presentes naturalmente em vegetais como a chicória, o alho, a cebola, o
alho-francês, os espargos, as alcachofras, o tomate, as bananas. Mas também se acrescentam a outro tipo de produtos como pães, bolachas, cereais, sumos ou laticínios. É o caso da inulina que se extrai da raiz da chicória.

Vantagens dos prebióticos

– Estimulam a produção da flora bacteriana, favorecendo a saúde intestinal e o seu correto funcionamento.

– Promovem uma evacuação intestinal regular.

– Contribuem consideravelmente para a redução do risco de doenças cardiovasculares e diabéticas, já que regulam os níveis de colesterol e triglicéridos no sangue.

– Ajudam a evitar o inchaço abdominal, causado pela prisão de ventre e pelo excesso de gases.

– Acidificam o pH intestinal que impede a proliferação de microorganismos patogénicos.

– Protegem o organismo de possíveis infeções, já que estimulam o sistema imunitário intestinal.

Os microorganismos bons

Por seu lado, os probióticos são os alimentos que contêm microorganismos vivos que, ao serem ingeridos em quantidades suficientes, exercem um efeito positivo na saúde que vai além dos efeitos nutricionais tradicionais.

Nesta denominação incluem-se, para além dos microorganismos do iogurte (lactobacillus bulgaricus e streptococcus thermophilus), os de outros leites fermentados de nova geração como as variantes com bifidobacterium lactis, l. casei, entre outros.

Convém lembrar que para que um alimento possa ser considerado probiótico, os seus microorganismos devem estar vivos e em quantidades suficientes, devem ser estáveis e viáveis até à caducidade do produto e devem oferecer benefícios para a saúde de quem os ingere.

Alimentos probióticos

Os principais probióticos são bactérias lácticas usadas tradicionalmente em fermentações alimentares, pertencentes aos géneros das bifidobactérias e dos lactobacilos. Encontram-se principalmente nos iogurtes e em bebidas com leite fermentado. Também podem ser adicionados a outro tipo de alimentos como a comida infantil, leite, sumos, iogurtes ou, inclusive, podem ser consumidos sob a forma de comprimidos (suplementos alimentares).

Vantagens dos probióticos

– Atenuam a intolerância à lactose.

– Têm efeitos preventivos e terapêuticos contra a diarreia.

– Atuam eficazmente contra a prisão de ventre e regulam o trânsito intestinal.

– Produzem substâncias antimicrobianas e impedem o desenvolvimento de patogénios alimentares.

– Podem atuar sobre os mecanismos naturais de defesa do organismo. Estimulam a atividade dos macrófagos (células do sistema imunitário) e favorecem a produção de anticorpos.

– Diminuem o risco de contrair cancro do cólon e outras doenças intestinais, como a doença de Chron e a colite ulcerosa.

– Favorecem a absorção de vitaminas K e do grupo B, bem como nutrientes e minerais, como cálcio, magnésio, zinco e ferro.

– Melhoram os sintomas da síndrome do intestino irritável.

– Influenciam positivamente o desenvolvimento do sistema imunitário do bebê.

Probióticos Contribuem para Quem quer Perder Peso Emagrecer, Revela Estudo.

Emagrecer já não é uma tarefa fácil, mas manter os quilos perdidos é uma meta ainda mais difícil. Segundo um estudo publicado noBritish Journal of Nutrition, a ingestão de probióticos contribuiu para que as mulheres pudessem alcançar essa meta.

Estudos anteriores já haviam constatado que a flora intestinal de indivíduos obesos é diferente da de pessoas magras. O motivo dessa diferença é que uma dieta rica em gordura e pobre em fibras promove o crescimento de certas bactérias em detrimento de outras. Os pesquisadores da Universidade de Laval, no Canadá, tentaram determinar se o consumo de probióticos ajudaria a repor o equilíbrio da microbiota intestinal em favor de bactérias que promovem uma perda de peso saudável.

Para testar a hipótese, eles recrutaram 125 homens e mulheres com sobrepeso. Os participantes foram submetidos a uma dieta de 12 semanas, seguida por um período de 12 semanas destinado à manutenção do peso corporal. Ao longo de todo o estudo, metade dos indivíduos tomou dois comprimidos diariamente com probióticos da família do Lactobacillus rhamnosus, enquanto a outra metade recebeu um placebo.

Após o período da dieta de 12 semanas, os cientistas observaram uma perda de peso média de 4,4 quilos nas mulheres que consumiram o probiótico e de 2,6 quilos no grupo feminino que tomou o placebo. No entanto, não foram observadas diferenças na perda de peso entre os homens dos dois grupos. “Não sabemos por que os probióticos não têm qualquer efeito sobre os homens. Pode ser uma questão de dosagem ou por o período do estudo ter sido muito curto”, afirma Angelo Tremblay, um dos autores.

No período de manutenção, o peso das mulheres do grupo placebo se manteve estável, mas o grupo das que tomaram probióticos continuou a perder peso – ao todo, a média de emagrecimento foi de 5,2 quilos por pessoa.

A pesquisa mostrou que as mulheres que consumiram probióticos perderam duas vezes mais peso durante as 24 semanas do estudo. Os pesquisadores também observaram uma queda no hormônio leptina, responsável por regular o apetite, neste grupo, bem como uma concentração inferior das bactérias intestinais relacionadas com a obesidade.

De acordo com Tremblay, os probióticos atuam alterando a permeabilidade da parede intestinal, impedindo que certas moléculas pró-inflamatórias entrem na corrente sanguínea.

Este estudo utilizou apenas uma cepa de Lactobacillus rhamnosus, mas Tremblay acredita que outros probióticos encontrados em produtos lácteos poderiam ter efeito similar. Ele ressalta, porém, que essas bactérias tendem a beneficiar mais pessoas que mantém uma alimentação saudável, com baixo teor de gordura e ingestão de fibras adequada.

Probióticos e Prebióticos Enchem seu Prato de Saúde.

Conheça os benefícios destes suplementos alimentares vivos.

Probióticos:
O termo próbiotico deriva do grego e significa “pró vida”, sendo o antônimo de antibiótico, que significa “contra a vida”.

O termo próbiotico é definido como “suplemento alimentar microbiano vivo, que afeta de forma benéfica seu receptor, através da melhoria do balanço microbiano intestinal”.

Os probióticos são bactérias que produzem efeitos benéficos no hospedeiro, usados para prevenir e tratar doenças como promotores de crescimento e como imunoestimulantes.

Vários microorganismos são usados como probióticos, entre eles bactérias ácido-lácticas, não ácido-lácticas e leveduras.
As mais conhecidas bactérias que exercem as funções no organismo são as bifidobacterium e Lactobacillus, em especial Lactobacillus acidophillus.

Os probióticos exercem as seguintes funções no organismo:

– Aumentam, de maneira significativa, o valor nutritivo e terapêutico dos alimentos, pois ocorre um aumento dos níveis de vitaminas do complexo B e aminoácidos, absorção acrescida de cálcio e ferro;

– Fortalecem o sistema imunológico, através de uma maior produção de células protetoras;

– Possuem efeito funcional benéfico no organismo, equilibrando a flora intestinal, atuando no controle do colesterol e na redução do risco de câncer;

– Possuem uma particular importância para os indivíduos com intolerância à lactose, devido ao aumento de uma enzima que facilita a digestão da lactose.

Segundo estudos recentes, além destas funções, os probióticos também auxiliam no reforço do sistema imunológico, ajudando o organismo a criar defesas contra bactérias e microorganismos indesejáveis.

Além das propriedades mencionadas, os probióticos devem ser inócuos, manter-se vivas por longo tempo durante a estocagem e transporte, tolerar o baixo ph do suco gástrico e resistir à ação da bile e das secreções pancreáticas e intestinais; não transportar genes transmissores de resistência a antibióticos e possuir propriedades anti-mutagênicas e anticarcinogênicas, assim como resistir a fagos e ao oxigênio.

Os probióticos normalmente têm pouco tempo de duração e, por isso mesmo, devem ser mantidos bem refrigerados. Ao serem ingeridos através dos alimentos, vão para o intestino e ali se somam à flora já existente, sem se fixarem, equilibrando-a e, com isso auxiliando no trabalho de absorção dos nutrientes.

Os próbioticos podem ser componentes de alimentos industrializados presentes no mercado, como leites fermentados, iogurte ou podem ser encontrados na forma de pó ou cápsulas.

Os leites fermentados são os principais exemplos de fonte de probioticos. Mas, é preciso manter uma espécie de ritual de ingestão diária destas substâncias para que os efeitos desejados se comprovem.

Prebióticos:
O termo prebiótico e utilizado, à diferença de probiótico, para designar ingredientes alimentares não digeríveis que beneficiam o hospedeiro por estimular seletivamente o crescimento e/ou a atividade de uma ou um número limitado de espécies bacterianas no cólon.

Os alimentos prebióticos são fibras alimentares, ou seja, carboidratos não digeríveis pelo nosso corpo, possuindo desta forma uma configuração molecular que os torna resistentes à ação de enzimas.

Os prebióticos apresentam as seguintes funções:

– Ajudam na manutenção da flora intestinal;

– Estimulam a motilidade intestinal (transito intestinal);

– Contribuem com a consistência normal das fezes, prevenindo assim a diarréia e a constipação intestinal por alterarem a microflora colonica, propiciando uma microflora saudável;

– Colaboram para que somente sejam absorvidas pelo intestino as substâncias necessárias, eliminando assim o excesso de glicose (açúcar) e colesterol, favorecendo, então, a diminuição do colesterol e triglicérides totais no sangue;

– Possuem efeito bifidogenico, isto é, estimulam o crescimento das bifidobacterias. Essas bactérias suprimem a atividade de outras bactérias que são putrefativas que podem formar substancias tóxicas. Exemplos de prebióticos são: frutoologosacarídeos (FOS) e a inulina.

Os FOS são obtidos a partir da hidrólise da inulina. Os frutoologosacarídeos estão presentes nos alimentos de origem vegetal, como cebola, alho, tomate, banana, cevada, aveia, trigo, mel e cerveja.

A inulina é um polímero de glicose extraído principalmente da raiz da chicória, sendo encontrada também no alho, cebola, aspargos e alcachofra.

A inulina extraída da chicória é produzida comercialmente e pode ser consumida por diabéticos como substituta do açúcar por conter de 1 a 2kcal/g.

Os prebióticos e probióticos têm funções e o consumo destes alimentos deve ser estimulado. Os dois podem ser encontrados em alimentos e também em suplementos.

Probióticos Ajudam a Emagrecer e Controlar a Ansiedade Você Sabia?

Essas bactérias do bem protegem o intestino e reforçam a imunidade. Resultado: pele lisa e até quilinhos a menos. A mais nova descoberta é que os probióticos também deixam você calminha e calminho!

Bactérias vivas e batalhadoras (elas resistem ao processo de digestão e chegam intactas ao intestino), que só fazem bem à nossa saúde. Assim são os probióticos, que, você sabe, ajudam a combater os microrganismos inimigos, aqueles relacionados à produção excessiva de gases, prisão de ventre e à má absorção de nutrientes. O exército aliado faz mais ainda: “Associado a uma dieta saudável, rica em fibras e adequada em água, ele auxilia na produção de células protetoras e, com isso, fortalece as nossas defesas”, afirma a nutróloga Ana Luiza Vilela, de São Paulo. Essa tropa, presente principalmente em iogurtes, leites fermentados e em alguns queijos, também reduz o risco de obesidade e, segundo estudos científicos atuais, acelera a cicatrização da pele, além de prevenir doenças emocionais, como a ansiedade. Descubra aqui como ela entra em ação para promover esses e outros benefícios.

Ansiosa, ansioso? Desconte nos probióticos! O consumo regular das bactérias Bifidobacterium e Lactobacillus, as espécies mais comuns nos alimentos fermentados, foi associado a uma redução nos episódios de emoções negativas. Em um dos estudos mais atuais sobre o assunto, publicado na revista científica americana Psychiatry Research, os participantes com personalidade instável se mostraram menos tensos após seguirem uma dieta farta nesses microrganismos. Isso revela que a microbiota (nome atual para a flora intestinal) tem participação na comunicação entre o intestino e o sistema nervoso central. Quando há algum tipo de problema nesse diálogo, as informações transmitidas ao cérebro pela serotonina (95% desse neurotransmissor do bemestar são produzidos no intestino, lembra?) chegam de maneira distorcida. Os sintomas são impaciência e inquietação.

Boca livre
Pode aposentar a balinha de hortelã! Os probióticos diminuem o mau hálito, além de reduzir a incidência de cárie e gengivite, segundo um estudo da Universidade Internacional da Catalunha, na Espanha, publicado no periódico inglês Archives of Oral Biology. As bactérias espantam ainda o fungo Candida albicans, que causa a candidíase oral – o famoso sapinho.

Tchau Tchau Gordurinhas
Sua preocupação é com a balança? Os bichinhos do bem reduzem os processos inflamatórios nas células de gordura, o que favorece a perda de peso. O tipo gasseri (lacbobacilo isolado do leite materno) se mostrou promissor especialmente na redução da gordura visceral. Ainda são necessários mais estudos com esse probiótico. Porém, sabe-se que ele melhora o ambiente do intestino e diminui a gordura entre os órgãos, explica o gastroenterologista Thiago Szelgo, de São Paulo.

Beleza Protegida
Dá para sentir na pele os efeitos positivos dos microrganismos do bem. Eles criam uma barreira contra os agentes inflamatórios que favorecem o aparecimento de acne e rosácea (vermelhidão no rosto, principalmente nas bochechas). “Os probióticos são ainda capazes de melhorar a hidratação e a elasticidade da pele, segundo um estudo japonês, de 2014. Com isso, essas bactérias aliadas previnem rugas e flacidez”, comenta a dermatologista Isabela Buanain, de São Paulo. No último Congresso Internacional de Nutrição Funcional, a nutricionista Eliane Tagliari, de Curitiba, especializada em nutrição estética, destacou outras ações benéficas na pele reveladas em estudos científicos recentes: Além de agir como fotoprotetores e, com isso, diminuir o stress provocado pela radiação UV, os probióticos são fundamentais para uma boa cicatrização da pele. Essa é uma ótima dica para quem estiver com uma cirurgia agendada.

Melhora das Alergias
O probiótico L. casei (encontrado em alguns leites fermentados) foi associado ao atraso de sintomas alérgicos, como a sinusite. Mas qualquer espécie, quando em bom número, defende o organismo de diferentes tipos de infecção, além de manter o resfriado à distância. Isso porque eles disputam o território com os agentes alergênicos e quase sempre ganham a batalha. As bactérias do bem ainda expulsam as toxinas e aumentam a absorção de vitaminas e minerais.

Xixi sem Dor
Longe do Candida albicans, você se livra de outro incômodo, a candidíase vaginal. Os microrganismos causadores de infecções urinárias e vaginoses (que ocorre quando há desequilíbrio da flora vaginal) também perdem espaço. Isso graças à imunidade promovida pelos probióticos.

Vai Uma Cápsula Aí?
Stress, excesso de açúcar, gorduras e remédios enfraquecem o exército de bactérias boas no intestino. Por isso, dependendo da sua alimentação e do seu ritmo de vida, os probióticos na forma de suplementos (à venda em cápsula e pó) são muito bem-vindos. Mas evite comprar esse tipo de produto sem orientação de um médico ou nutricionista. Além de existirem muitas espécies capazes de proteger o intestino, a concentração adequada é específica para cada paciente.
Detalhe: como as bactérias probióticas não sobrevivem por muito tempo no nosso organismo, elas devem ser consumidas com frequência – seja na forma de suplemento ou alimentos.

Como os Probióticos e Prebióticos Ajudam Você a Viver Melhor

Manter o bom funcionamento do intestino é um passo importante para garantir a saúde do corpo como um todo. Um intestino saudável facilita a perda de peso, aumenta a imunidade e reduz o número de infecções.  E para auxiliar nessas funções intestinais é que devemos ingerir alimentos ricos em probióticos e prebióticos. Mas o que são e onde encontrá-los?

Os probióticos são micro-organismos vivos que estimulam a proliferação de bactérias benéficas, reforçando os mecanismos naturais de defesa do organismo. Os Lactobacillus eBifidobacterium são as bactérias mais conhecidas com a função de probióticos, que podem ser inclusos em medicamentos, suplementos dietéticos e alimentos derivados do leite.

Já os prebióticos são alimentos que não sofrem digestão, pois sua configuração molecular é resistente à ação das enzimas digestivas e servem para nutrir os micro-organismos que povoam o intestino dos seres humanos, favorecendo a multiplicação de bactérias benéficas. Entre os principais, há o fruto-oligossacarídeos – FOS e a inulina, ambos encontrados em alimentos de origem vegetal.

Entre os benefícios dos probióticos e prebióticos, o controle da microbiota intestinal, diminuição da população de bactérias maléficas no nosso organismo, melhora da digestão da lactose, aumento da absorção de minerais e vitaminas, diminuição do risco de câncer colorretal, redução da atividade ulcerativa da H.pylori, entre outros.

“Estudos recentes apontam a importância de utilizar os pre e probióticos em pacientes críticos, pois estes estão mais susceptíveis a infecções. Na maioria dos casos, eles acabam ficando um período em jejum e desenvolvem uma flora com bactérias maléficas, que utilizam as paredes intestinais para migrarem para a corrente sanguínea, por exemplo”, explica a nutricionista. E complementa que os pre e probióticos garantem a manutenção da flora intestinal saudável, auxiliando na melhora da imunidade e na redução das infecções e das diarreias agudas causadas pelo uso contínuo de antimicrobianos.

Inclua 1 Cápsula de Probiótico na Sua Dieta e Emagreça até 6 Kilos em 2 Semanas

Os japoneses são exemplos a serem seguidos, pois enquanto o resto da população mundial aumenta consideravelmente o seu IMC (Índice de Massa Corporal), o do Japão se mantém o mesmo há 30 anos, não saindo da casa dos 22. Acreditava-se que esse fato se devia ao alto consumo de peixes, mas cientistas descobriram que ele acontece pela alimentação japonesa ser rica em probióticos, respondendo por 40% da demanda de todo o planeta. Por isso, a dieta dos probióticos está ganhando cada vez mais seguidores no mundo inteiro. Conheça-a e chegue ao peso desejado com muita saúde.

O Que São os Probióticos

O excesso de açúcar e de gordura, além do estresse do cotidiano e do baixo consumo de fibras, leva à degradação da flora intestinal, que causa infecção no intestino e, consequentemente, ao ganho de peso, já que as toxinas e as gorduras não podem ser propriamente digeridas. Fora isso, algumas “bactérias do mal” encontradas no intestino retiram calorias extras dos alimentos, dobrando o acúmulo de gordura.

Portanto, as “bactérias do bem”, também conhecidas como lactobacilos e bifidobactérias, presentes nos probióticos, combatem esse distúrbio, pois possuem ação antibacteriana e antimicrobiana, reduzindo o número de microorganismos indesejáveis e colaborando para a imunidade.

A melhor forma de consumir os probióticos é através de iogurtes ou de leites fermentados naturais ou industrializados, contanto que contenham em sua embalagem a descrição “Probiótico”.

Por Que os Probióticos Emagrecem?

Os probióticos emagrecem porque regulam o intestino, fazendo com que ele dispense as toxinas e as gorduras encontradas nos alimentos. Sendo assim, fazem uma verdadeira faxina intestinal.

Quantos Quilos Posso Perder?

Com um cardápio de até 1200 calorias e com 1 unidade do probiótico PB8 por dia, é possível secar até 6 quilos em apenas 2 semanas, e com muita saúde. A quantidade indicada de probióticos diária indicada é de 14 Bilhões de Bactérias. Desse modo, fique atenta às embalagens dos produtos.
Nós somos um dos únicos no Brasil que temos esse Probiótico PB8 com 14 Bilhões de Bactérias.

Benefícios dos Probióticos para a Saúde

Além de te ajudar a ficar de bem com a balança, os probióticos serão ótimos amigos da sua saúde. Veja os seus principais benefícios:

  • Maior resistência gastrointestinal contra agentes patológicos
  • Alívio da constipação
  • Melhora da absorção de minerais e de vitaminas
  • Controle da flora intestinal
  • Estabiliza a flora intestinal depois da ingestão de antibióticos
  • Estimula o sistema imunológico
  • Contribui para a digestão da lactose em pessoas que sofrem de intolerância ao elemento

Cardápio da Dieta dos Probióticos

Para emagrecer com a dieta dos probióticos, siga o cardápio abaixo por até 60 dias. Os alimentos podem ser trocados, contanto que contenham a mesma quantidade de calorias.

Café da Manhã:

1ª Opção: 1 fatia de pão integral light, 1 colher de sopa de queijo cottage e 200 ml de suco de soja sem sabor batido com ¼ de papaia.
2ª Opção: 1 banana com 1 colher de sopa de aveia e 1 colher de chá de mel e 1 xícara de chá de café com leite com adoçante ou puro.
3ª Opção: 1 torrada integral com ricota e 180 ml de suco de mamão com acerola com adoçante.

Lanche da Manhã:

1ª Opção: 2 copinhos de leite fermentado: Yakult, Chamyto, Batavito ou Vigor Club.
Opção: 1 iogurte com frutas vermelhas.
Opção: 2 damascos, 3 ameixas e 150 ml de suco de uva em pó light.

Almoço:

1ª Opção: Salada de alface com 1 colher de sopa de cenoura ralada, 1 colher de sopa de beterraba ralada e 3 folhas de endívia, 1 filé de peixe assado e 2 colheres de sopa de batata sautée.
Opção: 1 prato de sobremesa de salada de agrião, tomate e abacaxi em cubos, 2 colheres de sopa de arroz com brócolis e 1 filé de frango temperado com mel e gengibre.
Opção: 1 prato de sobremesa de salada de alface, rúcula e nozes moídas, 1 filé de truta ao molho de ervas e 4 colheres de sopa de purê de maçã verde.

Café da Tarde:

1ª Opção: 1 taça de 150 ml de salada de frutas.
Opção: 250 ml de leite de soja light.

Opção: Mingau de aveia feito com 180 ml de leite, 2 colheres de sopa de aveia e 1 colher de sobremesa de mel.

Jantar:

1ª Opção: 1 filé de frango ao molho de tomate com manjericão, 4 colheres de sopa de berinjela refogada e 1 taça de gelatina diet.
Opção: 1 prato de sobremesa de salada de cottage com sardinha, cebola, tomate e orégano e 200 ml de sopa de feijão batido.
Opção: 1 prato de sobremesa de salada de alface, pepino e 2 colheres de sopa de palmito e ½ abobrinha recheada com carne moída de soja e 1 colher de sobremesa de parmesão para gratinar.

Manual Completo do Kefir de Leite e Kefir de Água. Dúvidas Perguntas e Respostas.

Grãos de Kefir de Leite ou de Água Benefícios para Saúde como Cuidar e Fazer Onde Como Conseguir Doação Doadores ou Comprar Muda Semente Receitas Probióticos. Aqui !

Kefir de Leite
comprar-kefir-de-leite
Kefir de Água

Kefir de Leite + Kefir de Água

Comprar Kefir de Leite + Kefir de Agua

KEFIR – O que é isso ?
O uso do Kefir como alimento pode trazer benefícios e auxílio no combate a problemas de:
asma, acne, problemas renais, acidez estomacal, problemas circulatórios, colesterol, reumatismo, osteoporose, hepatite, bronquite, catarro, tuberculose, descontrole da produção de bilis, alergias, enxaqueca, males do cólon, úlceras, problemas digestivos, colites, bactérias hostis,
prisão de ventre, diarréia, candidíase, inflamações intestinais, ansiedade, depressão, diversos eczemas.

O Kefir é uma colônia de microrganismos que tem uma aparência de grãos de cogumelo branco, com aspecto gelatinoso, textura macia e firme e tamanho irregular.
Estes grãos são formados por uma mistura complexa de bactérias e leveduras aglutinadas com a caseína (proteína do leite) e açúcares complexos que quando adicionados ao leite (de vaca, cabra, ovelha) vão fermentá-lo, incorporando na sua composição esses microrganismos benéficos para a flora intestinal.

Os grãos são adicionados ao leite em recipiente de vidro, esterilizado, o qual fermenta à temperatura ambiente (± 25Cº) por aproximadamente 24 horas. Após a fermentação, são coados, e o líquido resultante é o Kefir, que pode ser consumido fresco ou maturado.
Esses microrganismos vão processar o leite, consumindo a lactose e reduzindo a caseína, albumina, além de sintetizar ácido lático, a lactose e outras enzimas. Também modificam os sais de cálcio, que se tornam mais fáceis de serem absorvidos pelo organismo humano.

Os grãos podem ser adicionados novamente a mais leite, e o processo repetido infinitamente
O leite “Kefirado” fica nutricionalmente mais rico, com menos lactose (o que é bom para quem fica com intestino solto com leite normal), e cheio de probióticos: mais de 30 tipos diferentes de lactobacilos, incluindo Lactobacillus bulgaricus, Streptococcu thermophilus, Lactobacillus acidophilus e Lactobacillus casei, enquanto os iogurtes têm normalmente apenas 2 variedades.

Os lactobacilos no Kefir podem existir em concentrações variando de cerca de 1 a 1.000 milhões de unidades formadoras de colónias por mililitro. Além disso, o Kefir é de fácil digestão, pois existem estirpes de levedura que podem metabolizar a lactose, sendo indicado para intolerantes à lactose.

O Kefir Nosso de Cada Dia.
Para se produzir kefir é necessário conseguir primeiro os grãos de Kefir que contém uma variada flora de microorganismos benéfica ao ser humano. Uma vez obtidos os grãos de Kefir pode-se ter kefir em casa para sempre, basta cultivá-los ou até mesmo guardá-los em condições especiais por longos períodos quando não estiverem sendo consumidos. O Kefir para nosso consumo é o leite fermentado por algumas horas com grãos de Kefir, podemos ingerir os grãos também, mas normalmente preserva-se os grãos para a produção de mais Kefir. Devemos ter em mente que o Kefir é diferente do iogurte, yakult, coalhadas caseiras e similares. Pessoa tem tentado gerar os grãos de Kefir em casa e o máximo que conseguem é uma coalhada.

O Kefir foi criado na antigüidade e até hoje é desenvolvido sob condições particularmente quase impossíveis de serem repetidas na maioria das nossas residências atuais.
Para se gerar os grãos de Kefir “do nada” hoje em dia seriam necessários simular um “ambiente” propício para seu surgimento, como foi feito a mais de 4.000 anos atrás, o que seria extremamente complexo e difícil para a maioria de nós, portanto será muito mais econômico e prático adquiri-los com conhecidos ou pela internet.

O liquido do Kefir pode ser refrigerado para consumo. O líquido fresco pode ficar até 5 dias na geladeira para consumo próprio e até 7 dias para uso culinário e no freezer pode ficar até 1 ano.
No trato gastrointestinal de crianças recém nascidas são naturalmente encontrados diversos microorganismos contidos no Kefir, com o passar do tempo e também porque provavelmente paramos de consumir muito leite, perdemos esses microorganismos, e eles praticamente só podem ser reencontrados no Kefir

Origem do Kefir
O nome é oriundo da palavra eslava Keif, que significa bem-estar e também é conhecido por outros nomes: kéfer, kefyr, kiaphur, kepi, knapon.
É uma bebida consumida há muito tempo no Cáucaso, na Russia, uma região da Europa oriental e da Ásia Ocidental, entre o Mar Negro e o Mar Cáspio, que inclui a cordilheira do Cáucaso e as planícies adjacentes.

Em sua história conta-se que os tártaros, um grupo étnico proveniente da Turquia, teria recebido o fermento e o transmitido de geração em geração e ao que chamavam “milho do profeta de Maomé” que, por sua vez segundo a tradição, o recebeu de Alá.
Para obter esta bebida espumosa os tártaros semeavam os grãos de Kefir no leite de cabra, vaca ou ovelha, colocando-a em bolsas de pele que logo atavam e transportavam em cima dos camelos. A bebida era guardada zelosamente por acreditarem que se fosse conhecido dos infiéis, o produto perderia a eficácia, mesmo para os crentes.

Foram os médicos russos, estabelecidos na região do Cáucaso, que notaram as qualidades terapêuticas da bebida, empregando-a no tratamento de diversas doenças do aparelho digestivo e ampliado o seu uso para os países próximos.

Benefícios do Consumo de Kefir

Durante a fermentação, uma substância conhecida como quefirano (Kefiran ou fator de crescimento de Kefir – KGF) é secretada por algumas bactérias presentes nos grãos. É um tipo de carboidrato composto de várias unidades de monossacarídeos (galactose e glicose).

Uma propriedade interessante do Kefir é sua característica de resistir ao suco gástrico e sais biliares, além de se adequar à possível presença de antibióticos. Desta forma chegam vivos ao intestino em quantidades suficientes para promover seus efeitos benéficos.

 Principais Benefícios do Kefir
– Reestabelece e equilibra a flora intestinal, combatendo as bactérias nocivas à saúde, trocando-as por bactérias benéficas.
– Ajuda tanto na constipação quanto na diarreia e reduz a formação de gases
– Possui atividade antimicrobiana e anti-inflamatória
– Previne diarreias associadas ao uso de antibióticos
– Melhora a digestão da lactose
– Diminui a absorção de glicose, auxiliando diabéticos e no emagrecimento
– Auxilia na redução dos níveis de mau colesterol sanguíneo (LDL)
– Auxilia no tratamento da síndrome do intestino irritável
– Efeito relaxante no sistema nervoso pela quantidade elevadas de triptofano
– Aumenta a resistência a infeções por atuar no sistema imunológico
– Aumenta o aporte de cálcio e vitamina D.
– Novos estudos apontam a proteção do Kefir contra o câncer de cólon (intestino)
– Promovem profunda depuração no organismo, eliminando as toxinas e regulando o intestino, aceleram o metabolismo auxiliando na perda de peso, mantém pele e cabelos saudáveis, reduzem a ansiedade e a depressão, mantendo uma sensação de bem estar. Solucionam e previnem vários tipos de eczema e desordens da pele, como acne, psoríase e mesmo a candidíase, entre inúmeros outros benefícios.
– Síndrome do intestino irritável, qualquer doença relacionado ao intestino como diarreia persistente ou constipação, gases, muco nas fezes, sensação de inchaço, dor abdominal ou cólica relacionado ao intestino.
– Estresse, asma, acne, problemas renais, acidez estomacal, problemas circulatórios, colesterol, reumatismo, osteoporose, hepatite, bronquite, catarro, tuberculose, descontrole da produção de bilis, alergias, enxaqueca, males do cólon, úlceras, problemas digestivos, colites, bactérias hostis,prisão de ventre, diarréia, candidíase, inflamações intestinais, ansiedade, depressão, diversos eczemas.
– Regular pressão sanguínea Sistema imunológico melhorando a resistência contra inúmeras doenças. Regular o açúcar no sangue melhorando o diabetes. Reduzir o processo de envelhecimento. Possui Kefiran um anti-cancerígeno. Beneficia coração, pâncreas, rins, próstata, fígado, músculos, cabelo, pele, sistema nervoso. Kefir de Leite é um alimento probiótico muito potente.
– Distúrbios nervosos (ansiedade, insônia, síndrome de fadiga crônica)
– Catarros bronquiais e outros problemas respiratórios
– Alergias (em caso de erupções cutâneas, a ingestão de ½ litro por dia basta e recomenda-se o uso externo, friccionando o kefir nas áreas afetadas e deixando secar na pele)
– Escleroses
– Reumatismo e L.E.R. (lesões por esforços repetitivos)
– Tumores
– Problemas cardiovasculares (infarte e arteriosclerose)
– Problemas de vesícula
– Disfunções hepáticas
– Problemas renais e icterícia
– Doenças do estômago: gastrite, úlceras, regulariza a digestão
– Problemas intestinais: diarréias, intestino preguiçoso ou preso, hemorróidas.
– Problemas de sangue: anemia, leucemia
– Problemas de pele: dermatites, eczemas, lúpus, cândida, psoríase, herpes
– Males do Século: irradiações, exposições a monitores de vídeo, na desintoxicação de poluentes tóxicos
– Excesso de peso: acentua amplamente a assimilação de nutrientes e equilibra de maneira geral as funções do organismo, provoca uma sensação agradável de saciedade, que reduz o hábito de comer por compulsão, depressão ou ansiedade. O kefir de leite, pode ser usado nos lanches entre as refeições, substituindo outros alimentos mais calóricos, mesmo quando batido com frutas e cereais, desde que se evite o uso de açúcar ou mel. No entanto não é recomendada a associação simultânea de kefir com jejum e para os que gostam de jejuar, o uso nestes dias pode ser suspenso. Se alimentar só de kefir é uma atitude errada e contra-indicada.
– Além disso o Kefir de Leite previne a prisão de ventre, regularizando o processo digestivo, restaurando a microflora intestinal, o que é ótimo para quem se submeteu a longos tratamentos com antibióticos. O kefir de Leite após 12 horas de fermentação produz efeito laxante e com 40 horas atua como normalizador.

Muitos estudos sobre o Kefir ainda estão em andamento e seus amplos benefícios não estão claramente elucidados por diversos motivos: interação sinérgica da flora intestinal, tipos de fonte de grãos existentes, diferentes substratos utilizados que variam sua textura e sabor, entre outros fatores.

PERGUNTAS E RESPOSTAS IMPORTANTES SOBRE O KEFIR:
Qual a temperatura e tempo ideais para cultivar o Kefir ?
O Kefir deve ficar em temperatura ambiente entre 12 a 40 graus, sendo que a temperatura ideal para produzir é em torno de 20 a 37 graus por um tempo de fermentação que pode variar de algumas horas até três dias caso a temperatura ambiente esteja menos de 22°C.

Embora o tempo recomendado seja de até 3 dias de fermentação, por medida de precaução recomenda-se que acima de 36 horas não devemos consumir o Kefir fermentado em temperatura acima de 20°C. Se mantivermos o líquido de Kefir depois de fermentado na geladeira ele manterá ainda condições para consumo por cerca de 3 dias. Se for feito queijo de Kefir o tempo de conservação poderá ser bem maior. Caso ocorra fermentação acima de 36 horas devemos peneirar os grãos e descartar o líquido e adicionar os grãos em novo leite e retomar o processo de cultivo se os grãos estiverem em boas condições.
A proporção ideal para seguir estes tempos é: Uma colher das de sopa de grãos de Kefir para cada meio litro de leite.

Primeiros Passos
Recebi os Grãos de Kefir e Agora o Que Fazer?

A) Se Ele for Fresco
Coloque-os em 1 copo (200 a 250 ml) de leite, cubra-o de forma a permitir a entrada de ar, cobrindo com gaze + elástico ou tecido de voal ou pano cru ou renda; e deixe fermentar em temperatura ambiente por 24 horas para uma coalhada mais cremosa e 30 horas ou mais, para uma coalhada mais firme. Após esse período, mexa até homogeneizar e é só coar os grãos utilizando uma peneira e apreciar o seu Kefir.

B) Se ele Estiver Congelado
Ao receber deixe em temperatura ambiente até descongelar por completo. Não coloque-o no micro-ondas nem coloque leite quente nem morno para apressar o processo. Acrescente 1 copo de leite (200 ml). Depois de 6 a 8 horas, acrescente novamente mais 1 copo de leite (200 ml). Após 24h de fermentação, você já poderá coar.
Atenção: Os grãos precisarão de um período de adaptação por causa do congelamento. É normal não fermentar e nem crescer por algum tempo. O prazo pode variar bastante, mas em geral após 1 semana sua colônia estará em plena atividade e reprodução.

C) Se ele for Desidratado (Enviado pelo Correio)
Coloque-os também em 1 copo (200 a 250 ml) de leite, cubra e aguarde a fermentação desejada.

Atenção: É preciso dar um tempo para que todas as bactérias e fermentos voltem a trabalhar, de uns 3 a 4 dias. Neste período o leite pode talhar e ter cheiro de azedo; então, coe a cada 24 h e descarte o líquido, fazendo nova troca. Quando os grãos coagularem o leite e este tiver cheiro similar a iogurte, pode tomar e está pronto o Kefir.

Como devo consumir o Kefir ?
Na hora de consumir o líquido que chamamos de Kefir não deve conter grãos, os grãos devem ser separados com a peneira para posteriormente produzirem novos lotes de Kefir para consumo, eventualmente poderá até comer os grãos, caso tenha muitos, ou seja, não ha problema nenhum em ingerir diretamente os grãos.
Na aparência o Kefir é semelhante a coalhada ou iogurte (mas apenas na aparência) e pode ser misturado com frutas por exemplo.

Qualquer pessoa pode consumir o Kefir ?
Não ha nenhuma restrição em princípio, qualquer pessoa poderá tomar o Kefir, salvo problemas de saúde que possam impossibilitar, nesse caso a orientação médica pode ser necessária.

Qual a quantidade de Kefir pode consumir por dia ?
O Kefir é um alimento e algumas pessoas ingerem um litro e meio por dia do Kefir de leite. Mas é obvio se você está iniciando o consumo, deve usar o bom senso. O Kefir é um depurativo natural com consumo inicial de quantidade expressiva poderá surgir um efeito colateral como: erupções cutâneas pelo corpo que ficam durante o tempo de depuração e depois somem, mal estares passageiros e indisposições.
É aconselhável, inicialmente, começar a tomar pequena quantidade (100 ml) para acostumar o organismo e ir aumentando aos poucos; com isso evitará reações “bruscas”.

Passo a Passo com os Grãos de Kefir
1. Após coar, coloque os grãos de Kefir, sem lavar, em um vasilhame de vidro, se possível de boca larga. Nunca use recipientes de plástico, ferro ou inox.
2. Despeje a quantidade de leite que você quer consumir.
3. Tampe e deixe fermentando à temperatura ambiente.
4. Se possível, mexa o seu fermentado a cada 12h para melhor aproveitamento e contato das bactérias do Kefir no leite disponível.

Até Quanto Posso Encher o Vasilhame da Fermentação?
Nunca encha mais de 3/4 do volume total do vasilhame usado para fermentar seu Kefir. Especialmente se estiver usando uma tampa bem apertada, porque a levedura do Kefir pode produzir uma quantidade grande de CO2. Isto produzirá uma pressão, que em um ambiente fechado, pode quebrar o jarro ou a tampa, ou mesmo provocar uma pequena explosão. Nada grave, mas vai sujar de leite todo o seu ambiente.

Qual o Tipo de Leite Deve Usar Diariamente no Kefir ?
Nas maiorias das cidades do Brasil pode se usar o Leite UHT (Longa vida) integral ou desnatado. Em locais que possa se conseguir leite fresco de vaca ou cabra é melhor, mas esses devem ser fervidos e esfriados a temperatura ambiente antes de serem colocados os grãos.
Para quem prefere o leite em pó há ressalvas, primeiramente quanto a composição do leite, pois marcas menos conhecidas acrescem de muito açúcar refinado e aditivos em pó; o açúcar branco não é saudável para nós imagine para os grãos, ao desmanchar o pó na água esta deve ser mineral ou filtrada senão estará comprometendo a saúde dos seus grãos com o cloro e o flúor presentes na água da torneira.

O leite de soja é bem apreciado principalmente a quem tem intolerância a lactose, apesar do leite animal fermentado em 24h quase não possui mais a lactose visto ser o alimento dos grãos de kefir. Não podemos esquecer que o leite vegetal impossibilita o crescimento dos grãos de kefir, possibilitando apenas a fermentação.

Onde Coloco para Fermentar o Meu Kefir?
Use recipientes de vidro para facilitar o acondicionamento e a posterior higienização e manipulação, além disso ele impede a transferência de possíveis odores ao fermentado. Não utilize recipientes plásticos, nem de ferro, inox ou reutilizáveis (potes, garrafas). Não coloque em recipientes já utilizados como vidro de palmito, azeitona, requeijão, geleia, pois podem carregar microrganismos e odores indesejáveis. Reserve um dinheirinho e compre novos recipientes, que serão a nova moradia dos seus ‘kefilhos’.

Como eu Sei Quando Meu Kefir de Leite Está Pronto?
Você pode ver pela quantia de coágulos. Esta coagulação pode variar por causa dos tipos diferentes de leites que estão disponíveis no mercado, pela temperatura e relação de grãos/leite. De modo geral, você deve ver coalhos e líquidos (Kefiraride) distintamente separados e não deve haver nenhum leite não coagulado. Em último lugar é que se completa a coagulação no fundo do jarro. Se você ainda vê leite fresco no fundo de seu recipiente, então você precisará deixar mais tempo. Você pode acelerar o processo, agitando o jarro lenta e cuidadosamente. Quando pronto, o Kefir será firme.

Como Cubro o Meu Kefir?
Podemos utilizar materiais variados como papel toalha, pano com micro furos, filme plástico furadinho, tule, tecidos finos, gaze. Lembre-se de cobrir sempre o seu leite em fermentação, pois um descuido poderá ser fatal! Os insetos são os inimigos número 1, especialmente os menores que podem inesperadamente entrar em qualquer furinho. Proteja também da poeira ou de objetos e sujidades que possam cair sem querer.

Como Cultivar o Kefir ?
Para produzir o Kefir de leite usa-se apenas:
• Grãos de Kefir
• Leite (Qualquer tipo de leite, ressalvas ao leite vegetal que impossibilita o crescimento do cultivo)
Que devem ser colocados em um pote de vidro.
A proporção de grãos para leite é em média de uma colher das de sopa de grãos de Kefir para cada meio litro de leite, se tiver mais grãos proporcionalmente a fermentação deverá ser mais rápida e deve ser trocado o leite em menor tempo. O tempo de fermentação em temperatura média de 20° C (vinte graus centígrados) é o seguinte: Para consumir um Kefir mais suave a fermentação deve ser mínima e pode durar apenas umas 6 horas, (Em dias mais frios isso pode demorar mais tempo) que é quando o leite começa a ficar mais denso (engrossar), a partir do momento que chega nesse estágio retira-se os grãos com a peneira e pode-se consumir o líquido peneirado ou colocar na geladeira e consumir mais tarde.
O Kefir mais ácido pode ser obtido em até três dias de fermentação.

Existe Uma Temperatura Ideal Para Melhor Fermentação do Kefir?
A temperatura ótima, para a maioria dos micro-organismos que constituem os grãos do Kefir, é em torno de 22oC. No entanto, como não temos essa condição em permanente controle, sugere-se deixar o vasilhame em local mais aquecido quando o clima for mais frio. Na maioria das situações o Kefir é feito em temperatura ambiente (5oC a 40oC). Em regiões muito frias, você precisará que seu Kefir seja mantido em temperatura maior que 10oC. Isto não é 100% essencial, mas abaixo desta temperatura, seu Kefir exigiria muito mais tempo para fermentar (aproximadamente 3 x mais) e temperaturas muito baixas por um longo tempo podem inibir certos tipos de micróbios da microflora dos grãos. Os caucasianos faziam Kefir embolsas de pele de cabras e durante os meses mais frios, deixavam-nas ao sol durante o dia e próximas a uma lareira durante a noite.

Posso Gerar os Grãos de Kefir em Casa ?
Não, os verdadeiros grãos de Kefir não foram gerados assim.
Procure receber os verdadeiros grãos de alguém que os tenha, assim poderá cultivá-los em casa com mais segurança. Se não conhece o Kefir antes de adquirir pergunte se ele é real ou original, pois há a possibilidade de te fornecerem os grãos transformados.
Os grãos de Kefir verdadeiros são especiais e ao entrarmos em contato com eles nos os “reconhecemos” plenamente, talvez porque eles passam a fazer parte de nós, nos protegendo e alimentando, assim como nós fazemos com eles. E provavelmente podemos “reconhecê-los” também porque certamente quando fomos recém nascidos já tivemos contato com alguns microorganismos que o Kefir contém.

O Kefir é azedo mesmo? Tem como mudar o sabor ?
Seu gosto tradicional sem qualquer aditivo é refrescante e levemente azedo. Você decide se quer azedo ou não, o Kefir pode ficar azedo ou ácido quanto maior for o tempo de fermentação, se desejar um Kefir que não seja azedo, basta deixar menos tempo e terá um líquido suave. A proporção de grãos para o leite e temperatura ambiente também influencia na fermentação.

Os grãos de Kefir de leite soltam uma “gosma” branca ?
Sim, somente os grãos reais, verdadeiros possuem essa “gosma” branca que os grãos soltam e que normalmente vemos quando estamos peneirando é o que os pesquisadores batizaram de kefiran, que é um poderoso anticancerígeno.

Tenho grãos de kefir há meses e eles não se desenvolvem ?
Quando você adquire os grãos de Kefir de água ou de leite tem que estar ciente que é um cultivo e precisará dispor de alguns minutos por dia para a troca do líquido, lavagem do vasilhame, etc. e este procedimento tem que ser feito com disposição. De nada adianta você trocá-los diariamente, receber o benefício e sequer esterilizar o vasilhame pelo menos 1x por semana, ou então usar água de torneira para lavar o vasilhame e não secar antes usá-lo novamente. São pequenos cuidados que temos que ter e isso só é possível quando fazemos com disposição, gratidão, carinho ou no mínimo com cuidado. A qualidade do leite é fator importante, troque-o quando perceber algo errado, ou mude de marca.

E não se deve esquecer que os grãos de kefir só crescerão se estiverem sendo cultivado em leite animal, apesar de poder cultivá-los em leite vegetal o mesmo impossibilita o crescimento do kefir. Provavelmente porque o kefir se alimenta de Lactose e o leite vegetal não possui lactose.

Os grãos de água só deixam de crescer quando a água não é mineral ou filtrada possibilitando que o cloro e o flúor atuem negativamente no seu cultivo. Também devemos ter em mente que o açúcar mascavo deve ser de boa procedência, embalagem fechada e soltinho. Não use açúcar amascavado, que não é a mesma coisa, ele já passa por outro processo industrial não contendo as propriedades do açúcar mascavo. Também evite comprar açúcar aos pouquinhos ou pequenas quantidades aonde vendem em grandes embalagens abertas, pois não se sabe desde quando aquele produto está aberto e na maioria das vezes existe algum tipo de sujeira ou até larvas nos tambores de guarnecimento. Mesmo que você utilize a água fervida e batida no liquidificador, não esqueça que há possibilidade de não eliminar o flúor completamente e se os seus grãos não prosperarem em um mês, use água mineral.

Qual a Diferença Entre Kefiraride E Kefiran?

Kefiran ou Kefir Leban é a fase sólida obtida da filtração do kefir por 24 horas a 25ºC ± 2ºC. É um produto leve e altamente digerível, com sabor e textura semelhantes ao queijo Quark. Sua característica é de um gel solúvel polissacarídeo identificado como uma gosma esbranquiçada de consistência igual a clara de ovo.

Kefiraride é fase líquida, o soro de Kefir, obtido da mesma filtração e pode ser aproveitado como matéria-prima na elaboração de bebidas lácteas, até a utilização de modernas tecnologias para obtenção de produtos específicos a serem utilizados principalmente pelas indústrias alimentícia. Sua característica é um líquido amarelado que vemos separar durante a fermentação do leite pelos grãos de Kefir.

Eu Preciso Coar ou Remover Todo o Kefir Antes de Adicionar Leite Fresco?
Não é necessário, nem ideal, coar todo o Kefir antes de adicionar leite fresco para seu próximo lote. Deixar algum Kefir (mais ou menos 1/3), ao adicionar leite fresco faz bem aos grãos, que se reproduzem mais rápido e acelera o processo de fermentação, pois reduz o pH do leite fresco, tornando-o mais ácido, o que pode ajudar a reduzir microrganismos indesejáveis.

Meu Kefir Separou-se Em 2 Partes: Soro E Requeijão. Eles Morreram?
Não. Seus grãos de Kefir estão ótimos, eles não morreram. Esse é um processo normal que ocorre durante a fermentação e dizemos que ‘queijaram’. O leite divide-se em 2 partes: um “queijinho” furadinho na parte de cima (Kefiran) e um soro transparente ou amarelado- esverdeado na parte de baixo (Kefiraride).
A quantidade de soro também pode variar, depende do leite, da quantidade de grãos, da temperatura local e de quanto tempo os grãos ficaram fermentando. Algumas vezes isso pode começar a ocorrer em 2 a 3 horas, dependendo da temperatura local.

Qual a Taxa De Crescimento dos Grãos de Kefir?
Em condições normais, observa-se um crescimento médio diário de 5% para os grãos de Kefir de leite. Porém, o crescimento dos grãos de Kefir depende de muitos fatores. Em geral, eles parecem crescer mais rapidamente quando: não são lavados, não são espremidos ao coar, a temperatura ambiente mantém entre 18°C a 35°C e o frasco de fermentação é agitado algumas vezes ao dia.

Posso Lavar os Meus Grãos de Kefir?
Não é essencial e nem recomendável por vários motivos:
– Usando leite fresco limpo, existe pequena chance de qualquer micróbio indesejável ser cultivado no meio do Kefir. Os coalhos que aderem aos grãos formam uma barreira ácida protetora ao redor deles, ajudando a inibir organismos indesejáveis muito mais que quando os grãos são lavados. Lavá-los remove este coalho, expondo-os ao ambiente durante as horas necessárias para que eles consigam reconstruí-lo e a repetição deste processo aumenta as chances de contaminação dos grãos.
– Ao lavar você retira o Kefiran, o gel protetor dos grãos, que é muito saudável.
– Os grãos terão nova ação metabólica para produzir essa camada, que será reposta pelos grãos, atrasando a sua multiplicação.
– O cloro existente na água pode matar ou afetar a produção pelas bactérias.

Lembrando: Os caucasianos nunca lavaram seus grãos de Kefir. Eles ordenhavam seus próprios animais e colocavam o leite diretamente para fermentar, então o leite era tão fresco quanto você possa imaginar! Aliás, é cultural achar que tudo que é viscoso, pegajoso é estragado, mas não é.

Mas Meu Leite Fermentado com Kefir Está Muito Ácido. Eu Posso Lavar?
O mais indicado é rever a quantidade de leite e grão que você tem. Se a proporção de grãos for grande, você pode: 1) Adicionar leite numa medida razoável: 1 colher de sopa de grãos de Kefir + 500 ml de leite, ou 2) Separe grãos excedentes e ofereça a amigos/as ou então congele para doação posterior.

As bactérias do Kefir não me farão mal, são muitas ?
O Kefir contém cerca de 40 microorganismos. O que ocorre é que
esses microorganismos do Kefir são benéficos ao nosso organismo, principalmente porque grosso modo eles simplesmente “devoram” as microorganismos malignos que estão dentro do nosso corpo, principalmente no sistema digestivo, existem inúmeros microorganismos maléficos que são eliminados pelo Kefir e além de outras coisas o Kefir é também nutritivo.
Ou seja, a probabilidade de sermos atacados por organismos nocivos é total!
Mas o Kefir vai exatamente combater isso!
Com o Kefir, estaremos combatendo microorganismos nocivos que a humanidade vem “cultivando” em seus corpos e que podem causar doenças, inclusive o câncer .
Descubra também dentro de você mesmo, motivos para doar ou divulgar o Kefir.
No trato gastrointestinal de crianças recém nascidas são naturalmente encontrados diversos microorganismos contidos no Kefir, com o passar do tempo e também porque provavelmente paramos de consumir muito leite, perdemos esses microorganismos, e eles praticamente só podem ser reencontrados no Kefir.

Por Que Meu Kefir de Leite Fica Tão Azedo ou Ácido?
Se você não aprecia o sabor do iogurte natural, certamente não irá apreciar o sabor do Kefir puro, que realmente tem sabor mais acentuado. Uma orientação para isso é:
– Quanto mais tempo fermentando, quanto maior a temperatura ambiente e quanto mais grãos para uma determinada quantidade de leite, mais ácido ele fica.

Procure trabalhar essas variáveis até encontrar a fórmula ideal ao seu paladar. Algumas pessoas deixam o Kefir fermentar uma parte do tempo na geladeira. Se seu Kefir fica azedo, ao invés de ácido, é possível que os grãos estejam com o metabolismo baixo. Pode ser por causa da viagem, se tiverem vindo pelos Correios, congelados ou se estivam armazenados na geladeira. Prepare-o com menos leite até perceber que o leite está coalhando sem azedar.

Posso Apertar ou Espremer os Grãos Quando For Coá-Los?
Não, isto irá quebrá-los. A maioria dos grãos é uma bolsa e é importante mantê-la intacta para melhor produção de Kefir. Quebrar ou danificar os grãos não os matará, mas seu fermentado perderá consistência e cremosidade, já estarão mais esparsos entre sim, como grãos de sagu.

É Correto Agitar o Kefir Durante Fermentação?
Sim! E é altamente recomendado! Os caucasianos faziam isso com as bolsas de couro onde fermentavam o Kefir. Estas bolsas eram frequentemente movimentadas, especialmente em dias mais frios, quando eles tentavam colocá-las em lugares mais quentes (ensolarados durante o dia e próximos a lareiras ou fogões à noite). A agitação suave do Kefir pode ajudar:
– Na fermentação, misturando a microflora com porções de leite não inoculadas e frescas
– Quando se vai coar o Kefir, porque os coalhos maiores que aderem aos grãos, serão parcialmente removidos e misturados de volta com o Kefiraride
– Acelerando a taxa de crescimento dos grãos de Kefir e seu tamanho real produzindo um Kefir mais cremoso.
– Você pode balançar seu recipiente de fermentação do Kefir colocando e fixando uma tampa apertada, e, em seguida, suavemente, balançando ou agitando o recipiente por mais ou menos 5- 10 segundos. Isto pode ser feito 2x vezes por dia. Agitar o recipiente só antes de coar, não produz os mesmos efeitos, mas também é uma boa ideia, pois ajuda a coar.

O Kefir já foi testado em seres humanos ou não ?
Estima-se que Kefir tem sido usado por seres humanos por cerca de 4.000 anos, nesse período, seu uso foi secreto por povos da região do Cáucaso, região montanhosa entre o mar Negro e Cáspio, eles tinham medo que inimigos ou supostos inimigos deles tivessem acesso aos benefícios do Kefir ou que o Kefir perdesse suas propriedades benéficas, portanto, esconderam durante cerca de quatro mil anos o segredo de produzir o Kefir. Esses povos consomem o Kefir a vida toda, desde o nascimento e são conhecidos pela sua longevidade e atingem em média 110 anos de idade. O restante da humanidade
começou a ter contato com o Kefir apenas cerca de um século atrás, em 1908 foi distribuído pela primeira vez na Rússia, depois que um grupo de médicos membros de uma Sociedade de Medicina que acreditavam que o Kefir seria benéfico aos seus pacientes incitaram dois irmão, de sobrenome Blandov, produtores de laticínios a conseguirem o Kefir dos povos que o possuíam e guardavam em segredo.

Através de uma manobra que hoje chamaríamos de espionagem, com auxílio de Irina Sakharova que era empregada dos Blandov para a tarefa de obter os grãos de Kefir. Envovido por Irina um príncipe da região do Cáucaso se apaixona por ela. E apaixonado por Irina, o príncipe, possuidor de grãos de Kefir, termina preso por rapta-la, ele teve que comprar sua liberdade pagando cerca de 4,5 Kg de grãos de Kefir para Irina por determinação do Czar. A partir daí toda a Russia começou a consumir o Kefir e também passou a ser utilizado em hospitais. No século passado, dizem alguns, que os Russos conseguiram a ocupação da Sibéria, região extremamente inóspita pelo frio, graças ao uso do Kefir.

Portanto, 4.000 anos atestam os benefícios do Kefir.
Os grão de Kefir cultivados no leite tem várias denominações, conforme localização: Cogumelos tibetanos, planta do iogurte, bichinho do iogurte, cogumelo do iogurte, fungo do iogurte, bacilo do iogurte, lótus de neve, Kin-oko (Japão), tibetanischer pilz (alemanha).

Tenho alguns Grãos, como que eu faço Kefir ?
Basicamente, coloque os seus grãos em uma metade litro de leite (de preferência fresco, mas leite pasteurizado também o fará), e deixe em temperatura de ambiente por 24 horas. A proporção é uma colher de sopa rasa de grãos para meio litro de líquido. Para quantidades maiores ou pequenas, variem as proporções conseqüentemente. Diferentemente de yogurte, o leite não precisa ser aquecido.Realmente, preparando em uma temperatura de refrigerador faz um Kefir mais liso [mas leva mais tempo para preparar]. Uma vez que o Kefir está pronto, coe um um coador de plástico ou peneira. Recoloque os Grãos em leite fresco para preparar o grupo próximo. Este processo é repetido indefinidamente.

Eu devo esterilizar todos meus utensílios de uso do Kefir ?
Toda limpeza é sempre importante na cozinha, não é necessário manter um ambiente estéril, desde que os Grãos sejam robustos e sobrevivam bem em um “ambiente de cozinha normal”. Porém, não use utensílios de metal, pois isso fará com que tenhamos pequenas correntes elétricas nos Grãos de Kefir, prejudicando sua micro-flora. Também a acidez do Kefir pode fazer corrosão. Para evitar problemas, você deve optar por usar só pote de vidro e colher de plástico ou madeira.
Para iniciar o cultivo ou 1 x ao mês você pode esterilizar seu material com água quente e gotas de vinagre no enxágüe dos utensílios todos.

Por Que Se Formou Uma Camada Amarelada Sobre O Kefir?
O Kefir deve ser agitado uma ou duas vezes ao dia para permitir que todo o leite tome contato com os grãos e haja uma fermentação homogênea. Quando isso não ocorre há a formação de uma camada amarelada sobre o Kefir que são as gorduras contidas no leite (e sua espessura vai depender do tipo de leite utilizado, tanto mais grossa quanto maior a gordura contida), que os grãos de Kefir por serem compostos de bactérias e fermentos, não processam. Embora o desenvolvimento inicial dessa camada não seja prejudicial, fungos não desejados podem propagar-se nelas. Desse modo, aa agitação impede que isso ocorra, possivelmente devido ao aumento de oxigênio disponível.

Eu Preciso Esterilizar Meus Utensílios E Ingredientes?
Não existe nenhuma necessidade de fazer isso. Só mantenha os utensílios limpos. Basta a limpeza básica doméstica. No entanto, caso troque de recipientes, avalie bem as condições de higiene deles e, se necessário, compre novos para evitar problemas futuros.

Preciso Aquecer Ou Resfriar O Leite Antes De Adicionar?
Não, pois são microrganismos mesófilos, ou seja, fermentam em temperatura ambiente entre 20oC a 30oC, não necessitando de aquecimento.

Posso Deixar O Kefir Pronto, Fora Da Geladeira?
Não. Depois de coado, o líquido deve ser conservado sob refrigeração, como todo alimento perecível, por um prazo de 24 horas. Lembrando que eles não possuem conservantes e podem estragar, por isso devem ser consumidos num prazo mais curto.

Tenho Meu Kefir Há Alguns Dias E O Leite Está Com Gosto De Talhado. É Normal?
Sim, exceto se você recebeu ele na forma fresca. Tanto congelado, quanto desidratado há uma espécie de ‘despertar’ dos grãos, que aos poucos vão retornando ao seu estado natural e gerando o tão nosso tão esperado Kefir. Tenha calma com eles, logo estarão a todo vapor!

Ganhei Meu Kefir Há 1 Semana E Ele Não Está Grande E Bonito Como Eu Vejo Nas Fotos. Estão Com Algum Problema?
Não. Os grãos demoram para adaptar-se quando submetidos a desidratação, congelamento e no transporte, caso eles tenham viajado. Tudo isso gera um estresse nos grãos e é normal produzirem pouco no início ou nem crescer, mas é preciso cuidar e esperar que, aos poucos, eles crescerão bonitos e saudáveis como você vê nas fotos.

Posso Utilizar Talheres De Madeira Para Mexer O Kefir?
Não. Talheres de madeira são um dos grandes focos de contaminação de alimentos na cozinha. Isso se aplica também como regra geral, não apenas para o cultivo de Kefir. As bactérias e microrganismos conseguirem se fixar e viver nas ranhuras que se abrem na madeira e vivem por muito tempo, devido à dificuldade de retirá-los por completo ou por descuido na hora de lavar.

Não Quero Usar Plásticos Ou Materiais Sintéticos Para Armazenar Ou Fermentar O Kefir. Existem Outras Opções?
Os grãos de Kefir são ácidos e a maioria dos plásticos, em certo grau reagem com eles. Não é recomendado o uso de plástico para fermentar Kefir, use só coadores de plástico, o tempo de contato é mínimo. Se desejarmos coar o Kefir sem o uso de plástico, pode-se também achar coadores não metálicos e não plásticos em algumas lojas especializadas, feitos com tiras de bambu ou de cana. No entanto, não é imprescindível que seja desse modo.

Eu devo enxaguar os Grãos do Kefir entre cada mudança de leite ?
Isto não é necessário, nem o Ideal. Mas se você realmente quiser, você pode “jejuar” os Grãos colocando eles na água filtrada por um dia. Depois os Grãos são coados e colocados diretamente em leite fresco para preparar Kefir como sempre. Isto pode ser feito semanalmente, quinzenal ou mensal. Essa água coada contém Kefiran, um polissacarídeo saudável sem igual nativo dos Grãos de Kefir. Nós nos referimos a solução coada como “Kefiraride”, que tem uma variedade de aplicações. Em minhas pesquisas recentes eu prefiro deixar os Grãos no Kefiraride descansando.

Eu nunca tomei Kefir. O que eu antecipadamente preciso saber ?
Primeiramente é necessário moderação. Você pode optar por iniciar a tomar o Kefir de Água e o de Leite simultaneamente, sem maiores problemas, se for em porções moderadas. Inicialmente, se nunca tomou Kefir antes nos último 06 meses passados, comece com 50ml nas duas primeiras semanas (50 ml de Kefir de água durante o dia e 50ml de Kefir de leite de manhã ou a noite), após duas semanas aumente para 100ml e assim para de 50ml em 50ml para cada um.

Há possibilidade de reação inicial, semelhante a reação de Herxheimer. Estas câimbras de estômago podem variar de leves para diarréia, e até vomitando – podem ser atribuídas a mudanças da microflora intestinal devido aos novos organismos introduzidos por beber Kefir. Na maioria dos casos, os sintomas melhoram depois de um curto período. Os “Novatos para Kefir que experimentem tais problemas deviam ignorar a reação, ou então, sigam as instruções de iniciar com 50ml e aumentar gradativamente que não haverá reações maiores, mas se ainda assim acontecer comecem a tomar quantias pequenas de Kefir, por exemplo, umas duas colheres de sopa de Kefir diariamente, e depois aumentando uma colher de sopa diariamente ou 50 ml semanalmente.

Outro sintoma para quem inicia tomando grande quantidade são as erupções cutâneas não localizadas, na maioria das vezes no rosto e nas costas, mas deve seguir as mesmas instruções de reiniciar o uso o moderadamente. O Kefir é um depurativo em potencial e enquanto estiver atuando no organismo como depurador, isso acontece com mais ênfase no inicio, há possibilidade de ocorrer os efeitos colaterais diversos.

Posso Mexer O Kefir Com Colher De Aço Inoxidável?
Sim, pode! Isso é um mito na cultura de cultivo do Kefir. Os grãos são muito mais antigos que a descoberta do aço inoxidável. Os metais antigos utilizados na época realmente oxidavam formando zinhavre, zinabre, azebre, cardenilho ou verdete (nome dado à camada de cor verde resultante da oxidação do cobre ou ligas que contêm cobre, o óxido de cobre) e são sim altamente tóxicas e prejudiciais à saúde e aos grãos de Kefir também.
Existem alguns estudos que avaliaram a utilização de aço inoxidável e a questão da resistência elétrica entre os grãos, mas houve pouca significância, o que não impede a sua utilização.

Posso Guardar O Kefir Na Geladeira?
Para fermentar: Depende. Se na sua cidade faz calor, o leite fermentará rapidamente, ficando mais carbonatado (ácido) em função do aumento de fermentação. Caso você não aprecie, então a refrigeração é aconselhável. Depois de pronto: Coloque num recipiente, tampe e leve ao refrigerado. Se quiser, adicione mel, fruta e aveia! Fica uma delícia para consumir no outro dia!

Qual A Proporção Ideal De Kefir X Leite?
Não há uma regra fixa, porque os grãos de Kefir são muito versáteis, mas você pode se basear pela temperatura / estação do ano, devido à função da atividade das bactérias. Em temperaturas quentes (20 a 30oC), relações de grãos para o leite de 1 : 30, ou seja, uma parte de grãos, para 30 de leite. Na prática corresponde a 1 colher (sopa) 10 g x 30 de leite = 300 ml. Em temperaturas mais frias (abaixo de 20o C) as relações de 1 : 10 ou pouco menos são aceitáveis. Apesar dessas sugestões, isso varia individualmente de acordo com o seu gosto pessoal. Se decidir por uma quantidade maior de leite, você deve ter um tempo para fermentar maior e vice-versa. Não existe nenhuma regra rígida aqui, porque os grãos de Kefir são muito versáteis.

Qual O Leite Ideal Para O Preparo De Kefir?
O melhor é preparar o Kefir com leite desnatado, porque o número de bactérias lácticas aumenta com menores níveis de gordura, além disso a bebida fica com valor calórico reduzido, em função da ausência de lipídios (cerca de 25 Kcal para cada 100 ml de bebida).

Posso Usar Outros Tipos De Leite Para Fazer O Kefir?
Sim. Outros tipos de leite podem ser utilizados, tais como o leite de coco, de cabra, leite de arroz ou amêndoa. Basta estar atento à quantidade de gorduras e proteínas presentes, já que isso vai refletir na consistência final do Kefir.

Qual É O Melhor Modo Para Aumentar A Produção De Kefir?
Há dois modos para isso: 1) Aumente de 5% a 10% sucessivamente nos próximos lotes. Se depois do aumento seu Kefir não coagular todo o leite em 24 horas, isto é, você vê porções de leite fresco, normalmente na parte inferior de seu jarro, então o deixe mais tempo até que ele esteja todo coagulado, antes de aumentar a quantia novamente. 2) Se você decidir aumentar a quantia de leite mais que 20% será necessário ajustar o período de fermentação do Kefir, pois pode levar mais de 24 horas para coagular completamente. Dentro deste período de regeneração você notará que seus grãos se tornarão mais ativos a cada lote, diminuindo gradativamente o tempo necessário à fermentação, até quando eles fermentarão em 24 horas. Este período varia podendo levar de 2 dias a 1 semana.

Na continuidade do consumo quanto de Kefir pode-se beber ?
Você pode beber tanto quanto se sente confortável se seu consumo já passou de 60 dias de uso ininterrupto. Caso ainda esteja começando o uso consulte pergunta anterior e siga as instruções como colocadas que não haverá reações inesperadas. Muitas pessoas bebem uma xícara de manhã e uma de noite antes de dormir. Alguns apreciam um vidro pequeno de Kefir antes de cada refeição. Uma palavra de precaução: o Kefir contém bactéria láctica ácida que pode descalcificar o esmalte dos dentes, então não deixe de enxaguar sua boca ou escovar seus dentes depois de tomar. Todo alimento ou fruta ácida faz o mesmo.

É verdade que os Grãos do Kefir crescem ?
Sim, Grãos de Kefir saudáveis devem crescer em torno de 5% ao e o de Água em torno de 15 % diariamente.

É verdade que as pessoas comem os Grãos do Kefir ?
Sim! Os Grãos contêm muitas propriedades benéficas. Um estudo Japonês mostrou que ratos que tinha sido inoculados com câncer e que se alimentaram com Grãos de Kefir, o crescimento do câncer parou e até retrocedeu.

Algumas dicas na manipulação dos Grãos do Kefir ?
Evite expor os Grãos de Kefir a temperaturas extremas, pois alguns micro-organismos são bastante sensíveis para uma temperatura acima do nosso corpo. Como uma regra de dedo polegar, leite que é muito quente para você pôr um dedo nisto, seguramente matará seus Grãos. A melhor temperatura fica entre 22ºC a 25ºC.

Coloquei 1 Litro Para Fermentar Em 24h E Ficou Fraco. O Que Fazer?
Verifique a quantidade de grãos. Se você colocou pouco, eles vão demorar mais do que 24h para fermentar todo o conteúdo. O ideal é ir aumentando aos poucos, por exemplo, de 100 – 200ml por dia, até que sua colônia cresça e consiga fermentar todo o leite em menos tempo.

Posso Deixar O Kefir Fermentando Acima De 24h?
Sim, esse processo é a dupla fermentação, chamada também de “maturação” e consiste em fermentação secundária por 24 horas ou mais, para promover o crescimento de leveduras e conferir sabor e aroma específicos à bebida. No entanto, o aumento do teor de ácido láctico e a diminuição do pH acarretam mudanças no sabor do filtrado de Kefir que podem dificultar a ingestão para paladares seletivos.

Estou Com Dificuldade Para Coar O Meu Kefir. O Que Fazer?
Existem algumas razões, provavelmente: 1) a malha do coador é muito fina: experimente usar um coador com uma malha mais larga. 2) você está usando pouco leite para seus grãos: aumente a quantidade de leite ou diminua a de grãos. 3) você deixa fermentar por muito tempo para a quantia de leite usado: diminua o tempo ou aumente a quantidade de leite, ou ainda, diminua a quantidade de grãos. 4) a temperatura ambiente está muito alta, acelerando demais o tempo da fermentação: experimente deixar parte do tempo na geladeira (na parte inferior, onde é menos frio) ou aumente a quantidade de leite, diminua a de grãos ou deixe menos tempo. 5) alguns coalhos do leite aderem aos grãos: diminua o tempo ou aumente a quantidade de leite, ou ainda, diminua a quantidade de grãos.

Uma dica preciosa: antes de coar, aperte a tampa, então suavemente inverta o jarro algumas vezes ou balance suavemente o jarro até que os coalhos sejam misturados com uma parte do Kefiraride, até uma consistência cremosa, despeje o Kefir para ser coado em seu coador, e suavemente bata o coador. É melhor usar um recipiente largo ou tigela para coar, assim nenhum Kefir será perdido.

Como É A Consistência Do Leite Fermentado?
O leite fermentado com Kefir ficará ralo no início do cultivo, quase um leite normal. Com o tempo os grãos vão aumentar, deixando o fermentado mais cremoso, viscoso e o saboroso.

Quando Ele ‘Queijar, Preciso Fazer Alguma Coisa?
Sim. Mexa delicadamente com uma colher até os líquidos e os grãos se misturarem bem e adquirir uma consistência líquida e peneirável. Prefira peneira de malha grossa pois, talvez o líquido não passe. Coloque na peneira e agite o conteúdo. Caso reste algum grumo mais consistente, derrame um pouco de leite sobre os grãos e agite novamente a peneira. Não se preocupe em retirar tudo o que estiver grudado nos grãos, deixe-os assim com resíduos da fermentação anterior, isso é bom para os grãos crescerão mais rápido.

Não Houve Separação De Kefiraride No Kefir, Há Algo Errado?
Não, pois não é obrigatório haver separação de Kefiraride no Kefir, com isso ele ficará homogêneo e levemente ácido. Com essa separação, use a opção de fazer cream cheese, drenando-o; o líquido amarelado drenado é o Kefiraride, que é muito saudável e pode ser usado em várias preparações. Vários fatores influenciam para que haja separação do Kefiraride:
– Temperaturas altas (acima de 25°C, principalmente nas estações primavera/verão)
– Recipiente fechado hermético
– Proporção maior de grãos x leite
– Cultura-mãe formada de grãos maiores onde haverá maior formação de CO2 (gás carbônico) durante a fermentação, resultando num Kefir mais ácido.

O Que Eu Faço Se Os Grãos Do Kefir Se Parecem Contaminados Ou Aparecem Lugares Rosa Na Superfície No Meio Da Cultura ?
Isto poderia acontecer especialmente se você cobriu o jarro com um pano, que poderia favorecer cair certos esporos ou organismos daninhos ao Kefir. Simplesmente coe os Grãos e enxágüe-os na água filtrada. Coloque-os em água sem cloro ou mineral por 24 horas. Enxágüe os Grãos com a água fresca e coloque-os em leite fresco. Você poderia querer descartar o primeiro grupo de Kefir, desde que tivesse um sabor incomum. O segundo grupo de Kefir deverá ser bom o suficiente para beber. “Se Você tiver Kefiraride substitua pela Água por visto que é mais natural para o seu Meio e faça o processo acima”.

Como lavar os grãos e o que é jejuar o Kefir ?
Jejuar os Grãos
Uma alternativa para não lavar os grãos de kefir
Desde a apresentação do kefir ao resto do mundo, em 1903, tem-se tornado uma prática comum lavar os grãos com água, entre cada mudança do leite e esta prática tornou-se bem enraizada, porque os grãos do kefir são passados de pessoa à pessoa, normalmente acompanhados de instruções para isso. Porém, na maioria das circunstâncias não é essencial lavar os grãos de kefir.

Uma boa alternativa à lavagem dos grãos é o jejum de 12 a 24 horas. Coloca-se os grãos em água fresca sem cloro, em temperatura ambiente ou na geladeira (não no congelador).
A solução clara coada do jejum dos grãos do kefir, kefiraride, contém o kefiran, ácidos orgânicos (na maior parte ácido lático) e uma porcentagem pequena de proteína e de aminoácidos solúveis.
Jejuar os grãos uma vez por semana pode ajudá-los a formar colônias mais resistentes, embora isso não seja imprescindível, sendo que sob a maioria das circunstâncias os grãos de kefir podem ser cultivados continuamente no leite fresco.

Meus Grãos Flutuam, O Que Está Ocorrendo?
Os grãos de Kefir normalmente flutuam algumas horas depois de serem colocados no meio de fermentação, devido à densidade especifica do grão ou devido ao gás CO2 produzido pelas leveduras. Há também a formação de bolhas em torno dos grãos, que os leva a flutuarem.

Por Que Meu Kefir Fica Viscoso?
Porque ele está extremamente saudável! Esse é a ação do Kefiran, substância que dá ao real Kefir essa textura cremosa rica sem igual, que só os grãos de Kefir podem produzir. Se você usar menor proporção de leite quando estiver, esta substância será feita em maior quantidade. Isto também ocorre quando você deixa seu Kefir fermentar por mais do que 24 horas.

Quanto Tempo Dura O Kefir Na Geladeira Num Potinho Tampado?
O Kefir dura de 7 a 15 dias, sem problemas. Nesse caso há a separação de sólido x líquido, mas é só misturar bem para homogeneizá-lo e acidez também acentua. Caso não consuma tudo, faça o queijo cremoso (cream cheese).

É Verdade Que Colocar Azeite Em Cima Do Kefir Aumenta A Sua Durabilidade?
A película de lipídio criada pelo azeite pode sim proteger o Kefir por mais tempo da ação microbiológica, mas a ação das bactérias lácticas é constante, o que acidifica o meio.

Como Os Grãos De Kefir Podem Morrer?
Você acidentalmente pode matar seus grãos de Kefir se:
– Submetê-los ao calor excessivo: água quente, fontes de calor (fogão ou aquecedor)
– Adicionar os ingredientes errados, como alvejante, detergente, produtos químicos
– Se você decidir fazer “Kefir de água” ou “Kefir de erva medicinal”, e adicionar sal em vez de açúcar mascavo
– Jogar fora.
– Se você deixar alguém ajudar em sua cozinha, lembre-se de explicar-lhes, que você tem essas pequenas criaturas e tem um carinho muito grande para com elas.

Eu tenho problemas bebendo leite. O que eu posso fazer para tomar Kefir ?
1. Você é intolerante a lactose: neste caso, deixe seu Kefir para fermentar (amadurecer ) mais de um dia e aí poderá beber. Isto dará tempo para as bactérias do Kefir digerir mais da lactose no leite.
2. Você é alérgico a caseína (a proteína em leite). Em tais casos você poderia tentar o tipo de leite diferente (leite da cabra por exemplo é menos alérgico que o de vaca), ou você poderia evitar leite in natura completamente e tentar o leite de soja, talvez.

Eu Posso fazer Kefir com leite de soja ?
Sim, com um pouco de ajuste, você pode usar quase qualquer tipo leite.
A única desvantagem é que os Grãos não poderão crescer mais, porque eles precisam seu meio nativo (leite animal) para crescer.

Kefir do leite de Coco como posso Fazer ?
O kefir pode ser feito de qualquer tipo de leite, vaca, ovelha, cabra, búfalo. Existem muitas escolhas de leite; direto do curral, pasteurizado, UHT [Leite Longa Vida], Integral, desnatado, Leite em Pó.
Com um pouco de ajuste para o meio e processo de cultura existe também a opção para o de leite in natura; leite de coco, arroz, soja e semente de noz.

Kefir Versus Moscas Das Frutas. Como Acabar Com Elas?
Quem cultiva Kefir conhece esse grande vilão: a mosca das frutas, chamada de Drosophila. Basta um pequeno descuido e ela ataca o nosso Kefir e as consequências são desastrosas! Esse inseto entra no recipiente, que pra ele é uma excelente maternidade com aquele cheiro azedinho da fermentação e põe seus minúsculos ovos para garantir a multiplicação da espécie e continuar seu ciclo de vida. Seu ciclo é rápido e em poucas horas já existem centenas de larvas brancas boiando junto com os grãos de Kefir, ficando impossível saber qual é o grão e quais são as larvas, ocasionando a perda total de sua cultura. O que devemos fazer: cobrir muito bem os recipientes, verificando se não existem formas deles entrarem, garantindo assim colônias saudáveis.

Como Posso Consumir Meu Kefir?
Além da ingestão como bebida proteica, o Kefir pode ser apreciado na culinária em diversas formas seja no preparo das saladas, substituindo a maionese, no queijo cremoso, base para bebidas e vitaminas, ou em bolos, biscoitos e pudins, tornando-os mais saudáveis. Acesse o nosso “LIVRO DE RECEITAS – Probióticos Lácteos” e saiba com saborear da melhor maneira os fermentados que você está produzindo.

Qual A Diferença Entre Kefir E O Iogurte?

1) Benefícios nutricionais: O Kefir é fermentado por mais de 20 tipos de bactérias (lactobacilos – leveduras – ácidos láticos), enquanto que o iogurte geralmente é fermentado com 1 ou 2 bactérias do bem. Quanto mais bactérias, maior o potencial probiótico e o valor nutritivo.
2) Classificação: O Kefir é considera uma bebida probiótica complexa, enquanto que o iogurte é um probiótico simples, mas se aplica apenas a iogurtes de boa qualidade e procedência, excluindo as bebidas lácteas ou concentrado de frutas e açúcar, geralmente encontrados no supermercado.
3) Sabor: O Kefir tem um sabor mais ácido, enquanto que o iogurte tem sabor menos ácido, somado à adição de açúcar e outros ingredientes, que neutraliza essa sensação. No entanto é possível fazer vários tipos de receitas para utilizar o Kefir de uma maneira muito saborosa!
4) Praticidade: O Kefir requer preparo, cuidado e manutenção, enquanto que o iogurte industrializado, já está pronto para o consumo.
5) Valor: O Kefir precisa apenas de leite para sua fabricação e pode ser feito na quantidade que desejar, enquanto que o iogurte é consumido apenas uma vez e precisa ser adquirido em garrafa ou potes individuais. Exemplo: 1 litro de iogurte industrializado: R$ 7,00, 1 litro de Kefir natural: R$ 2,90 (preço médio de 1 litro de leite). Base: Maio/2016.

Qual A Diferença Entre O Kefir E O Viili?
1) Quantidade de lactobacilos presentes: No Kefir foram encontrados mais de 30 bactérias benéficas, enquanto que no Viili, até o momento, foram encontrados cerca de 10 tipos.
2) Formato dos microrganismos: No Kefir temos os grãos ou sementes, enquanto que no Viili a formação do iogurte é feita pela própria coalhada, que gera novos iogurtes.

O Kefir É Um Prebiotico, Probiotico Ou Simbiotico?
Ele é um simbiótico, uma combinação da ação prebiótica e probiótica. Ele é prebiótico porque fornece condições para bactérias benéficas se instalarem no intestino, assim como os iogurtes com fibras, enriquecidos com inulina e frutoligosacarídeos (FOS); e probiótico porque os micro-organismos ingeridos com o produto chegam vivos ao intestino, como alguns leites fermentados industrializados.

Já Existiu Algum Caso De Problemas De Saúde Devido A Consumir Kefir?
Não há nenhum caso documentado de quaisquer problemas de saúde causados por consumir o Kefir, como também é verídico que para tudo tem uma contraindicação A menos que ele cheire como ovos podres, ou tenha descoloração principalmente devido a cuidado impróprio (aquecimento, por exemplo), então tudo está bem. É muito raro o Kefir “estragar” quando cuidados elementares de higiene forem tomados, mas não é impossível acontecer e há muitas razões para isso:
– Condições anti-higiênicas, inclusive o uso de meios contaminados (leite, água, alimentos ricos em proteína, suco de fruta, etc.)
– Aquecimento dos grãos de Kefir acima de 40oC, fermentar continuamente nestas altas temperaturas danifica ou mata os grãos
– Deixar os grãos de fora do meio (leite) por um tempo maior que 2 a 3 dias, pode viabilizar o crescimento de micro-organismos protetores e então contaminar os grãos
– Produtos de limpeza, cosméticos ou medicamentos que eventualmente caíram ou migraram para os grãos
– Fermentados prontos colocados em refrigerador em condições inadequadas de higiene (tampas abertas, alimentos estragados, falta de limpeza, entre outros)

Grávidas Podem Tomar O Kefir?
Como gravidez não é doença, e se não houver restrições ou intolerâncias alimentares, o Kefir é um alimento que pode ajudar muito no trânsito intestinal da gestante, onde há a uma ocorrência frequente de constipação intestinal, além de beneficiar no sistema imunológico prevenindo gripes e resfriados. Na dúvida, consulte antes o seu Nutricionista e seu Médico.

Quem Tem Diabetes Pode Tomar Kefir?
Sim. No entanto, caso seja consumido adoçado, prefira o adoçante (sucralose) ou açúcar mascavo em pouca quantidade. Alguns estudos com Kefir demonstraram auxílio na diminuição da absorção de glicose, reduzindo o pico de insulina no sangue, favorecendo o controle de açúcar. Além de coadjuvante na redução do colesterol. Mas lembre-se: Kefir não é remédio. É alimento!

Quem Tem Intolerância À Lactose Pode Tomar Kefir?
O Kefir é bem tolerado por indivíduos intolerantes a lactose. Um estudo em 2007, realizado na Universidade de Brasília mostrou que o Kefir pode ser uma excelente opção para pessoas com intolerância à lactose uma vez que o leite fermentado pode chegar a uma redução do teor de lactose próxima do leite industrializado de baixa lactose.
O Kefir pode chegar a 74% de redução do teor de lactose em até 72 horas de fermentação. Há também a presença de β-galactosidase microbiana (enzima lactase) no filtrado, que tem sua atividade 60% mais elevada, facilitando a digestão da lactose, proteínas e melhorando a absorção de cálcio e ferro.
Para se ter uma ideia, em 24h de fermentação, observou-se 3 vezes menor teor de lactose do que em leites industrializados de baixo teor de lactose, podendo substituir normalmente o leite comum industrializado pelo uso de Kefir.

Qual Quantidade De Kefir É Indicado A Intolerantes À Lactose?
Informações inadequadas em sites da Internet, sugerem 1 litro de filtrado por dia e isso não é correto, já que os teores de lactose, somados podem conte doses superiores suportadas por pessoas intolerantes. De 1 a 2 porções de 250ml ao dia é quantidade razoável, avaliando sempre alguma possível reação ou desconforto.

Tomar Kefir Auxilia Quem Tem Candidíase?
A candidíase é uma infecção fúngica causada pelo crescimento excessivo de um tipo de fungo denominado Candida, geralmente Candida albicans. Esse fundo pode se manifestar na boca, virilha, axilas, vagina, unha, causando coceira, vermelhidão, inchaço e lesões, causando grande desconforto e sendo até perigoso.
Há um vínculo biológico equilibrado entre o nosso organismo e esses microrganismos, já que residem em pequenas quantidades no organismo de maneira pacífica, sem causar danos. No entanto, quando nossa imunidade reduz ou pela ação de certos medicamentos e problemas de saúde, pode-se gerar mais “fermento” para esse fungo crescer, especialmente em áreas quentes e úmidas do corpo, abrindo uma porta para que a Candida albicans se desenvolva em maior quantidade, causando desequilíbrio e então, manifestando a Candidíase.

O Kefir pode agir sim, sobre esse fungo. Ele tem em sua composição entre outras leveduras, a Candida Kefir, levedura do bem que junto as demais, restabelece o equilíbrio do organismo. O Kefir digere as células de leveduras e tem efeito benéfico na flora intestinal, onde pode ser usado tanto na prevenção quanto no combate à candidíase.
Contudo, apenas essa providência pode não ter efeito algum se a causa do problema não for identifica e endereçada. A adição de probióticos pode ser feita com a compreensão de que é apenas uma parte do quebra-cabeças para tratar e combater a candidíase e não a panaceia que irá sozinha curar a doença. No mais, o uso frequente de probióticos como o Kefir auxilia muito na regularidade intestinal, em especial no aumento da imunidade.

O Kefir Pode Ser Usado Em Programas De Emagrecimento?
Não há nenhuma contraindicação, no entanto, o emagrecimento vem como consequência de mudanças de hábitos, pois a partir do momento que você opta por um alimento probiótico você assume uma nova postura diante de sua alimentação e de sua vida.
O Kefir atua como um potente agente enzimático, auxiliando o seu organismo a assimilar melhor vários nutrientes, proporcionando modulação intestinal e equilíbrio geral. Para melhores resultados, utilize o seu Kefir com as seguintes opções:
– No café da manhã, em substituição ao tradicional leite com café ou achocolatado
– Tome no lanche da manhã, aumentando a saciedade e reduzindo o apetite no almoço
– Substitua os lanchinhos calóricos pelo Kefir de fruta ou Kefir de leite desnatado com frutas ou granola light
– Substitua a manteiga, margarina ou requeijão por um cream chesse de Kefir

Com Que Idade Uma Criança Pode Começar A Tomar O Kefir? E Em Que Quantidade?
Ela pode começar a tomar o Kefir a partir dos 2 anos de idade, momento em que a microbiota intestinal já está consolidada. Introduzir Kefir nessa época é excelente para nutrir o intestino com lactobacilos e proteger seu filho/a contra infecções provenientes de fungos e bactérias patogênicas. A sugestão é começar com 1 colher de sopa (15 g) e aumentando aos poucos.

Porque Preciso Fazer Uma Reserva De Grãos De Kefir?
Previna-se contra as perdas dos seus grãos de Kefir e faça uma reserva de segurança, congelando ou desidratando uma amostra. Por isso, faça uma reserva de segurança dos grãos de Kefir.
Quem cultiva Kefir já sabe dos riscos que corre todo dia. Sempre ouvimos histórias de quem teve seus grãos jogados por desconhecimento.

Então, oriente sempre e mantenha seus familiares ou diarista avisados. Deixe um mural com orientações e cuidados básicos, caso precise.
– Às vezes viajamos e esquecemos de guardar o Kefir na geladeira. Se a viagem longa, faça o congelamento para que interrompa a produção de bactérias e mantenha-se vivo.
– Esquecemos e deixamos os grãos mal cobertos: As moscas o elegeram o nosso Kefir como maternidade.
– A resolveu ajudar na limpeza da sua geladeira ou freezer: Acharam que ela algo estragado e alguém jogou fora seus potinhos de Kefir.
– O cachorro ou as crianças brincando na cozinha derrubaram seus potes de vidro, quebrando-os sem chances de pegar um grão sequer por causa dos cacos de vidro.
Enfim, todo cuidado é pouco. É perda total! E se você não tem alguém perto que doe pra você? Não terá para quem recorrer.

O Que É Necessário Para Fazer Um Kefir Bem Carbonatado?
Quer um Kefir bem efervescente? Siga os passos: 1) Não encha o recipiente mais que 2/3 com leite e grãos. 2) Fixe uma tampa bem apertada e fermente conforme o habitual por 24 horas. 3) Abra a tampa e pronto! Para quem gosta, o resultado é sensacional! Lembrando que dessa maneira continuamente, nenhum dano será causado aos grãos.

Como Congelar Os Grãos De Kefir?
Congelar os grãos de Kefir é muito útil por 3 razões: 1) Em caso de perda acidental. 2) Caso você tenha excedente de grãos e não tenham alguém para doar. 3) Preservar seus grãos em caso de uma viagem, por exemplo.
Siga esse passo a passo:
1) Coe seu Kefir, como você faz habitualmente.
2) Separe uma porção de grãos – essa porção depende da quantidade que você tiver e pode ser até 1 colher de sopa cheia.
3) Não lave os grãos e coloque-os em saquinhos ou potinhos plásticos, descartáveis ou não.
4) Feche a embalagem. Coloque etiqueta, identifique o conteúdo. (CONTÉM KEFIR DE LEITE) – DATA: __/__/__ (do congelamento)
5) Leve ao congelador, deixando-os bem tampados/vedados e coloque-os em local visível.
6) A duração sugerida é de até 6 meses.

Não Precisa Acrescentar Mais Nada, Nem Leite, Nem Água, Nem Leite Em Pó. Por Quê?
O Kefir congelado fica em estado de dormência, pois em temperaturas baixas, entre 0o e 7oC, a ação dos microrganismos é interrompida, no entanto, sem sofrer impactos significativos sobre suas propriedades nutricionais. Nesse período os microrganismos não se alimentarão com nada.

O que Kefir é d’acqua? Ou de Água ?
Na Itália e Espanha esta forma de Kefir é mais popular que Kefir de leite. Esse Kefir é obtido adaptando alguns Grãos de Kefir de leite para um novo meio, baseado em água com adição de Sucos, Rapadura, Garapa (caldo de cana) ou açúcar mascavo, açúcar orgânico que é o mais usado no Brasil. Este Kefir fica efervescente e e refrescante.

Como fazer o Kefir de Água ?
Kefir de Água é feito adicionando açúcar mascavo, suco de limão (opcional) e frutas secas (opcional): albricoque(apricot), tâmara, ameixa de figueira etc. adicionar os Grãos de Kefir da água com água mineral ou sem cloro.

Eu Posso fazer Kefir de água usando Grãos do Kefir de Leite ?
Sim, grãos de Kefir que trabalhavam no Leite pode ser convertidos para trabalhar em Água. Use uma porção ou Grãos de leite extras para este fim. Primeiro enxágüe os Grãos com água filtrada fria e coloque eles em uma solução de açúcar mascavo, caldo de cana ou rapadura a 5 até 10 % . Adicione fatias de limão, ou não, por 48 horas em temperatura ambiente. Inicialmente, os Grãos começarão a trabalhar no processo por uns 4 dias e a preparar a nova forma de Kefir. Isto é normal desde que eles têm que se acostumar ao novo meio, ás vezes pode-se levar até 1 mês ou mais para ocorrer a transformação. É obvio que para ter grãos como TIBICO é necessário muito mais tempo na sua transformação, as vezes pode levar 1 ano. Tendo dois tipos de Grãos evite ficar levando o Kefir de um meio para outro, pois perderá suas propriedades. O ideal é adquirir os grãos sempre originais pois sempre estarão em crescimento e saudáveis e você terá a certeza que está consumindo com as propriedades naturais inerentes do Kefir.

É necessário adicionar todo aquele açúcar para Kefir de Água ? E as frutas secas ?
Se estiver usando Grãos de Kefir de leite adaptados para novo meio que é de água, então é sugerido alimentar os Grãos com uma variedade de açúcares diferentes. Isto ajuda manter a diversidade da microflora no Kefir. Em vez de fruta seca, você pode adicionar fruta fresca. O limão mantém a solução ligeiramente ácida e produz como limonada um flavour especial. As frutas frescas diferentes produzirão Kefir de água, que retém o flavour daquela fruta, sem necessidade de qualquer outro açúcar.

Que tal o Kefir feito com suco de uva ou outro suco de fruta ?
As frutas que podem ser usadas:
Você pode usar qualquer suco de fruta que é ácida em natureza, por exemplo, uva, cítrica, abacaxi, kiwi, mamão, e quaisquer tipos de melão etc. Com Grãos de Kefir d ‘aqua geralmente pode se misturar tanto suco com a água tão desejada. Note que quanto mais suco de uma fruta doce se adicionou mais alto será o teor de álcool no final da fermentação.

Existem algumas precauções fazendo Kefir de Água ?
Sim existem duas coisas que deve estar ciente:
1. O Kefir d ‘acqua é um aperitivo efervescente. Se você preparar em um jarro fechado hermeticamente, formará o CO2 e fará muita pressão no recipiente. É importante usar uma vasilha forte suficiente para resistir a pressão no jarro pelo gás acumulado. O ideal é deixar seu jarro metade cheio com os ingredientes de Kefir e de preferência a tampa sem fechar totalmente.
2. O Kefir d ‘acqua é um aperitivo alcoólico aprazível – pode conter entre 0.5 a 3 % álcool por volume [dependendo da quantia de açúcar e o tempo de fermentação]. Então não poderia ser aconselhável para dar a crianças pequenas, ou animais, e deverão ser cuidadosos quando já se têm um tratamento de remédios de tarja preto.

Como se faz Kefir Leban (Queijo fresco cremoso de Kefir )? Queijo de Kefir ?
Depois que o Kefir de Leite está pronto, coloque em um coador de papel ou de pano e deixe escorrer o Kefiraride por algumas horas. Quanto mais tempo ficar assim, menos cremoso o Keijo ( opss ) Queijo de Kefir ficará. Isso poderá ser feito dentro ou fora da Geladeira, eu faço dentro. Prefiro também usar o coador de pano quando o consumo for pouco e deixar o Queijo dentro desse pano úmido e de maneira que o queijo fique embrulhado, pois assim o teremos suave no paladar e com menos cheiro.

Eu posso usar o Kefiraride que separou para fazer o queijo de Kefir ?
Com certeza esse é um produto maravilhoso, não só para nós Humanos, mas para plantas e animais.

Kefir de Água com Leite de Coco, Soja, Noz, Suco de Uva ?
Kefir de Água com Suco de Frutas, Açucar Mascavo ?
Kefir de Água com Rapadura, Caldo de Cana, Frutas Secas ?
Grãos Kefir também podem ser usados para fermentar outras substâncias nutrientes, por exemplo, Leite de Soja, Leite de Noz, Leite de Coco natural, etc. Criando assim outros novos Alimentos saudáveis e interessantes. Também há uma variedade bem conhecida de uma bebida de Kefir conhecida como “Kefir d’Acqua” ou Kefir de Água . Isto é principalmente feito de água, suco de fruta ou açúcar de cana (Mascavo, Rapadura ou Caldo de Cana ) e frutas secas.

Eu também achei outros adoçantes alternativos inclusive Malte, Mel e frutose etc. poderia ser usado em vez de açúcar Mascavo. “Kefir de Água” usa os mesmos Grãos de Kefir que faziam Kefir Tradicional ( Leite ), mas depois de algum tempo nesse novo meio, se adaptou a fazer ” Kefir Água”. Isto parece causar confusão entre algumas pessoas, em crer “Kefir de Água” é feito usando um organismo diferente. Isto podia ser, porque depois de certo tempo Fazendo Kefir Água, os grãos são manchados com pigmentos do suco da fruta e outros componentes envolvendo os Grãos de Kefir de Água .

Os Grãos de Kefir de Água” também podem ficar opacos, o qual eu acredito devido à falta de componentes do leite no Kefir de leite. Também, a ação de suco de limão que se usa tradicionalmente faz esta bebida pode ter um efeito nesta “textura” opaca destes Grãos de Kefir. Isto dá aos grãos uma aparência diferente que parece ser a causa principal desta confusão.

Algumas pessoas observaram que quando Grãos de Kefir tinham adaptado fazendo “Kefir de Água” por um tempo maior, eles não podiam reverter para fermentar leite e fazer novamente um Kefir satisfatório. Em minha própria pesquisa, achei que depois de vários meses com renovação diária de ” leite fresco cru “, os grãos reverteram fazendo um satisfatório tradicional ” Kefir de Leite ” mais uma vez. Embora possa ocupar meses mais adiante para o caráter opaco ou tingido “. Os originais grãos opacos da Kefir de Água não reverteram atrás à textura anterior, mas os Novos Grãos que cresceram daquele ponto, cresceram para se assemelhar aos grãos originais baseados em leite”.

A Microflora e o Ciclo de Crescimento dos Grãos de Kefir
(A) Transmissão e (B) Microscópio de Escaneamento Eletrônico de Grãos de Kefir que mostram microflora misturada de levedura e bactérias e a matriz insolúvel em água. Food Technology and Nutrition” under “Kefir” page 1807
Grãos de Kefir são um fascinante organismo “Cultura Mãe”. Os grãos ou a matriz é formado devido ao esforço de um relacionamento simbiótico entre sua complexa microflora, formando uma bainha plana, irregular composta de proteínas, polissacarídeos e lipídeos. Estas bainhas formam múltiplos lóbulos irregulares,“Que eu chamo Grãos Bebê”.

Estes têm uma natural tendência para uma forma lobular da biomassa auto-incluído, com uma assinatura de crescimento sem igual para cada grão de bebê. Cada uma destes lóbulos é unida em uma comum meia secção, radiando exteriormente de um grão de mãe. Em aparência, o padrão de crescimento dos Grãos de Kefir compartilha semelhanças com a estrutura do cérebro humano, pâncreas, e outros órgãos internos. A superfície de cada grão varia de áreas muito lisas, para regiões mais ásperas com áreas de irregularidade diversa.

Alguns grãos têm áreas maiores de suavidade, enquanto outros podem ter umas superfícies muitas irregulares ou ambas as texturas. Alguns Grãos podem propagar como uma bainha plana irregular. Depois de algum tempo esse tipo pode reverter e se transformam em Grãos incluídos.
Foi achado que as áreas de irregularidade vasta ou aspereza, contém atividade de levedura mais alta, enquanto as áreas mais lisas são principalmente onde as bactérias se apóiam.
Levedura parece formar micro colônias, com grandes protrusões em cima da superfície. Estreptococos parecem entrelaçar com outras bactérias sem formar colônias.

Estrutura interna dos grãos mostra uma predominância de Lactobacilos com algumas celas de levedura. Estas celas não são ligadas uma a outra, mas encapsuladas dentro de um polissacarídeo mucoso. Bactérias em forma de pequenas barras longas amoldadas e levedura, formam colônias separadas ambos no lado de fora e dentro dos grãos. Interiormente, filamentos de células encapsuladas, estendem radialmente, de uma população de bactérias barras longas. Um organismo em particular, Lb. Kefiranofaciens é aceito como o que é responsável para a formação do polissacarídeo solúvel Kefiran, enquanto Lb. acidophilus parece responsável pela formação do polissacarídeo capsular que confere propriedades elásticas nos grãos. Outra pesquisa sugere que as bactérias encapsuladas possam ser responsáveis para a propagação de Grãos de Kefir (?).

Grãos de Kefir foram descritos por tecnólogos dos laticínios russos como um “iniciador” natural. Dependendo da fonte de Grãos de Kefir, a composição microbiana pode certamente variar. ” Estes pequenos sujeitos têm uma mente própria deles, o qual nós queremos, mas não podemos controlar tipo de atitude efetivamente “.
Uma vasta quantidade de espécies de micróbios diferentes foi isolada de Grãos de Kefir, inclusive, Lactobacilli, Streptococci, Lactococci, Acetobacter e Leveduras. Esta parte uma relação simbiótica, que em resumo significa, isto “eles não podem viver um sem ao outro” (u 4 eu & eu 4 u… a equilíbrio). Bacteriocin pode também estar especialmente presente se a tensão correta de Lb. acidophilus está presente nos grãos.

Kefir Similar – Culturas de Iniciar – Starter Cultures
Por muitas razões, o desenvolvimento e uso de “Starter Cultures” comercialmente “cultivada” para produzir o que eu se chama um Pseudo-Kefir, é um produto de escala comercial já existente. Eu sinto que este tipo de Kefir, não deveria ser classificado como sendo Real Kefir, especialmente se os Grãos de Kefir tradicionais não forem usados no processo atual. Sem o uso de Grãos de Kefir, mas comercialmente preparadas “culturas de iniciador”, muitas das propriedades naturais que só os Grãos de Kefir podem produzir, podem não ser achado no produto comercial acabado. Por exemplo, o polissacarídeo Kefiran solúvel em água que provou reduzir o tamanho de tumores em ratos e possível agente protetor que parece manter certos micro-organismos patogênicos e ervas daninhas debaixo de controle. Recentemente foi revelado propriedades antiinflamatórias dos Grãos de Kefir.

Kefir ser ou não ser contaminado não é a pergunta!
Embora até esta data, eu não encontrei qualquer relatório de algum caso onde consumindo em casa o Real Kefir trouxe algum problema de saúde, pelo contrário, só trouxe benefícios. Há preocupação entre tecnólogos, sobre certos tipos de micróbios isolados de certos grupos de Grãos de Kefir, Embora, não há nenhuma evidência de qualquer problema causado devido ao consumo de Kefir feito com estes grãos específicos. Isto parece ser por causa de certas restrições de administradores do “Foods And Drug” ou outros Conselhos administrativos semelhantes etc. Entretanto, há países, inclusive Rússia onde Kefir tradicional que usa Grãos de Kefir é feito em uma escala comercial, e ainda é produzido hoje.

Possivelmente, devido a falta de conhecimento específico por microbiologistas modernos sobre Grãos de Kefir, o resultado é que certos grãos são classificados como sendo contaminados”. Esta contaminação ” assim chamada ” poderia ser de fato favorável como um ” agente ” protetor para o consumidor. Em documentos antigos, procedimentos são explicados que incluem caminhos para minimizar e controlar problemas possíveis, isso pode surgir durante o Kefir produzido em fábricas usando grãos. Por exemplo era notado que coliforme diminuíram quando o pH do Kefir caiu (mais ácido).

Em indústrias de laticínios, são feitas contagens de coliformes como medidas para determinar possível contaminação, principalmente a fecal ou manipulação imprópria, tanto no processamento como no armazenamento do leite e do equipamento etc. Estes micróbios também são parte de uma microflora intestinal saudável e incluem outros organismos, semelhante à Cândida Albicans, mas como os números de C. albicans em um humano saudável, coliformes parecem ser mantidos em cheque quando em de Grãos de Kefir. Estes micróbios específicos são, e sempre serão, partes de nosso ambiente, externamente e interiormente. O segredo para manter um equilíbrio saudável com estes micróbios em cheque ou em controle por nosso próprio sistema auto-imune ou outros sistemas, incluindo outros micróbios endossados com certas propriedades protetoras. Quando consumindo Kefir tradicional, estas certas propriedades protetoras poderiam ser propagadas então no intestino, se tornar parte de ou poderiam ser aumentadas da microflora presente, em troca, ajudando manter um equilíbrio saudável naquele biosistema.

Por causa da diversidade de tipos e espécie de micróbios em Grãos de Kefir também dois grupos não conterão a mesma flora exata.
De fato o mesmo grupo de grãos diferirá durante mudanças sazonais. Isto pode ser uma “adaptação localizada” trazendo com ele uma “proteção localizada” para o consumidor, compartilhando aquele ambiente específico com os grãos.
Uma prova mais definitivamente precisa ser levada a cabo para tentar entender isto a um nível científico.
Mas minha intuição e lógica me falam que eu posso estar bem em um caminho correto de pensamento.

Afinal de contas, caucasianos que consumiram quantias grandes de Kefir são renomados em sua longevidade e tem constituições saudáveis.
Estas pessoas são classificadas freqüentemente como sendo centenárias, naquele lugar são muitos e vivem mais de 100 anos e jovens.

Composição do Kefir:
O grão de Kefir é um agrupamento gelatinoso polissacarídeo que tem vários microorganismos em simbiose, e sua complexidade ainda não foi completamente decifrada pela ciência.
Lista dos Nomes de Bactérias de acordo com a Nomenclatura – Gênero Lactobacillus – Todos estão presentes no Kefir de Leite.
LACTOBACILOS
Lb. acidophilus
Lb. brevis
Lb. casei
Lb. casei subsp. rhamnosus
Lb. casei subsp. pseudoplantarum
Lb. paracasei subsp. paracasei
Lb. cellobiosus
Lb. delbrueckii subsp. bulgaricus
Lb. delbrueckii subsp. lactis
Lb. fructivorans
Lb. helveticus subsp. lactis
Lb. hilgardii
Lb. kefiri
Lb. kefiranofaciens
Lb. kefirgranum sp. nov*
Lb. parakefir sp. nov*
Lb. lactis
Lb. plantarum STREPTOCOCOS/LACTOCOCOS
Lactococci lactis subsp. lactis
Lc. lactis var. diacetylactis
Lc. lactis subsp. cremoris
Streptococci salivarius subsp. thermophilus
Strep. lactis
Enterococcus durans
Leuconostoc cremoris
Leuc. mesenteroides LEVEDURAS
Candida kefir
C. pseudotropicalis
C. rancens
C. tenuis
Kluyveromyces lactis
Kluyveromyces marxianus var. marxianus
K. bulgaricus
K. fragilis / marxianus
Saccharomyces subsp. Torulopsis holmii
Saccharomyces lactis
Sacc. carlsbergensis
Sacc. unisporus
Debaryomyces hansenii**
Zygosaccharomyces rouxii** ACETOBACTÉRIAS
Acetobacter aceti
A. rasens
Referências:
Encyclopaedia of Food Science, Food Technology and Nutrition [1993] [pp. 1804-1808] Edited by R. Macrae, R.K. Robinson, M.J. Sadler
* International Journal of Systematic Bacteriology 44 (3) 435-439 [1994]
** T. Loretana, J.F Mosterta and B.C. Viljoen [2003] Microbial flora associated with South African household kefir. S. Afr. J. Sci. Vol. 99 No. 1/2
* Two new species recently discovered. International Journal of Systematic Bacteriology 44 (3) 435-439 (1994) [21 ref. En]

Basicamente o Kefir contém:
8 leveduras, 2 bactérias acéticas, cerca de 16 lactobacilos, cerca de 9 streptococci/lactococci, ácido fólico, ácido pantatênico, biotina(vitamina B), cálcio, carboidratos, fósforo, gordura, lactase, magnésio, niacina (vitamina B3), potássio, proteínas, piridoxina (vitamina B6), triptofano, vários outros aminoácidos benéficos, vitamina B12, vitamina K.

Qual as Diferenças entre Kefir de Leite e Kefir de Água ?

Qual as Diferenças Entre o Kefir de Leite e Kefir de Água

Veja aqui as Diferenças entre Kefir de Leite e Kefir de Água ?

Existem várias diferenças entre o Kefir de Água e o Kefir de Leite, seria ideal ter as duas culturas em casa e ver com qual você se adapta melhor, porem, tanto uma como a outra oferecem uma bebida saudável e refrescante.

Existem várias diferenças, a começar pelo cultivo:

O Kefir de Água ou Tibico como também é chamado fermenta na água com açúcar mascavo, podendo também ser cultivado em chás e sucos naturais, Os grãos do Kefir de água são massas mucilaginosas transparentes e pequenas, que consistem em polissacarídeos (dextrans) com cadeias compostas apenas de glicose. Em um nível físico, os grãos de Kefir de água tradicionais são mais densos do que os grãos de Kefir de leite tradicionais do Cáucaso, pois estes têm uma propriedade elástica que falta àqueles. Os anteriores são completamente delicados, tendo uma tendência a lascar-se ou cortar facilmente com qualquer aresta. Estes grânulos, saltam quando deixados cair em uma superfície sólida, o que não acontece com os grãos de Kefir de leite. Os grãos de Kefir de água crescem diariamente em torno de 30% do seu volume, totalmente ao contrário ao Kefir de leite que demora um mês ou mais para dobrar de volume.

O Kefir de leite, cultivado em qualquer tipo de leite, é excelente para regular o intestino (a priori), com muitos outros beneficios, sendo seu uso na culinária eficientíssimo.

Beneficios mais conhecidos do Kefir de Leite:
Regula o sistema imunológico, aumentando a resistência a doenças. Tem uma influência positiva no coração, sangue e sistema circulatório; cura problemas nos rins, no tracto urinário e protege a próstata; tem uma influência positiva no colesterol, osteoporose e reumatismo; suporta a produção de enzimas e recupera o pâncreas; melhora o funcionamento do fígado, baço, regulariza a produção da bílis, influenciando positivamente na ocorrência da hepatite; cura colite, diarréia, catarro; cura a candidíase; reequilibra a flora intestinal e os ácidos do estômago, cura o duodeno e úlceras; produz seu próprio antibiótico, eliminando bactérias nocivas; cura inflamações internas e externas; é totalmente favorável à quem não tolera a lactose, devido a eliminá-la em seu processo fermentativo; produtos elaborados à base de Kefir de leite não causam reação negativa ao intolerante à lactose; produz componentes anticancerígenos, prevenindo a metástase e favorecendo a cura. Reduz a ansiedade, a depressão, aumentando a energia e a sensação de bem-estar; produz todas as vitaminas necessárias e bactérias benéficas à saúde diária. Quase um século de estudo científico e médico confirmam a lista acima disponível pelo Diário de Pesquisas do Instituto da antiga URSS. Com o aumento do custo mundial dos cuidados médicos por doenças crônicas, o Kefir real está não só ganhando a popularidade pelos seus benefícios à saúde,mas também pelo seu baixo custo médico. Com a crescente resistência aos antibióticos, pesquisas intensivas sobre Kefir real estão sendo conduzidas na Europa e Japão.

Benefícios mais conhecidos do Kefir de Água:
Com potencial depurativo mais elevado, promove de imediato a eliminação de toxinas em todo o organismo. Seu uso cosmético é eficientíssimo. Algumas receitas incluem a adição de frutas secas tais como o figo, o damasco ou passas, que realçam o sabor e aumentam os nutrientes. Regula o sistema imunológico e aumenta a resistência a doenças; Regula a tensão arterial, o açúcar no sangue e cura a diabetes; Cura bronquites, tuberculoses, asma, alergias e enxaquecas. Cura vários tipos de eczema e desordens de pele, como a psoríase e a acne, Regulariza o metabolismo, a digestão e ajuda no funcionamento do cólon; alivia a candidíase, podendo chegar à cura. Assim como o Kefir de leite, reduz a ansiedade, a depressão, aumentando a energia e a sensação de bem-estar; Retarda o processo de envelhecimento, auxilia decisivamente a vitalidade da pele, cabelo e músculos; enzimático em potencial, acelera o metabolismo e é de extrema eficiência na manutenção do peso ideal.

Qual as Diferenças Entre o Kefir de Leite e Kefir de Água
Qual as Diferenças Entre o Kefir de Leite e Kefir de Água